Turismo em Quebec

Turismo em Quebec: uma das cidades mais antigas do Canadá

Situada nas margens do rio São Lourenço, uma das cidades mais antigas do Canadá é a única que possui uma área urbana murada acima do norte do México – e os quebequenses se orgulham muito disso! Capital da província que leva o mesmo nome, muitos se referem à cidade de Quebec como Quebec City ou Ville de Québec. Descubra que fazer turismo em Quebec pode ser uma grande surpresa!

Bienvenue au Québec

Visitar Quebec é mergulhar na história antiga do Novo Mundo e ouvir francês a muitos quilômetros da França, mas tendo a certeza que você está pisando em Quebec, pois a cidade tem uma forte identidade cultural.

Enquanto em Montreal ainda ouvimos o inglês e o francês em harmonia, a sensação que tive é de que em Quebec o inglês anda meio tímido enquanto o francês domina a área. Embora todas as pessoas com quem eu tenha me comunicado falassem inglês, ao chegar a um famoso fast food local ou ao ler uma placa no centro histórico, não encontrei nenhuma informação escrita em outro idioma que não o francês.

Com uma arquitetura típica de cidades medievais europeias (sem ser medieval), Quebec é histórica, bonita e romântica. Pra mim, é a cidade mais charmosa de todas que conheci no Canadá ❤️.

Durante a leitura deste post, você observará que os locais mais importantes estão destacados em negrito para facilitar a organização do seu roteiro. Esses mesmos lugares estão marcados de azul no mapa abaixo, para que você tenha uma noção das distâncias entre as principais atrações de Quebec.

Espero que essas informações te ajudem a preparar a sua viagem a Quebec. Portanto, sugiro que explore esse mapa para otimizar o seu tempo de organização do roteiro, selecione as principais atrações turísticas, veja fotos que tiramos durante a nossa visita em pleno inverno e faça uma boa viagem!

Turismo em Quebec: o que visitar em uma das cidades mais antigas do Canadá

O turismo na cidade concentra-se basicamente dentro das suas fortificações, Vieux-Québec, declarado Patrimônio Mundial da Humanidade pela Unesco.

Caminhando por ruas estreitas, edifícios antigos e muralhas de pedra, ao explorar o centro histórico de Quebec, você notará que o passado da cidade está em cada esquina e andar por ela é passar por mais de 400 anos de história.

Como toda cidade fortificada, entra-se em Vieux-Québec por uma de suas portas, chamadas de Portes de Québec. Uma delas chama-se Porte Saint Jean, datada de 1694, mas que passou por reconstruções ao longo do tempo.

Por essa porta passa a Rue Saint-Jean, conhecida pelos seus numerosos cafés, bares, lojas e restaurantes, sendo popular tanto entre os turistas quanto entre os residentes de Quebec.

Entre pela Porte Saint Jean e descubra Quebec!

Seguindo as muralhas no sentido norte, chegaremos ao Parc de l’Artillerie, um local estratégico para defesa, de onde se tinha a vista tanto do planalto do lado oeste da cidade, quanto do local onde soldados desembarcavam pelo rio Saint-Charles.

Por isso, há mais de 2 séculos, foram construídas diversas fortificações no local, formando quartéis militares que abrigavam soldados franceses e britânicos. Em 1879, ali funcionava uma fábrica de cartuchos que forneceu munições para o exército canadense, mas essa fábrica foi fechada em 1964.

Parc de l'Artillerie Quebec

Canhões cobertos de neve no Parc de l’Artillerie

Descendo as fortificação ao sul da Porte Saint Jean, chegaremos ao Parc du Bastion-de-la-Reine, um parque situado nas margens da cidadela de Quebec, com uma vista super legal para o rio São Lourenço e o Château Frontenac.

Parc du Bastion-de-la-Reine

Construções ao redor do parque

A vista que tivemos do local, com direito a ☃️

Coberto de neve, aquele dia no parque era pura diversão para todas as idades. Crianças e adultos subiam e desciam o morro, com direitos a escorregões, é claro, e até um boneco de neve fez parte da paisagem.

Bem pertinho desse parque, visitamos um local interessantíssimo para se entender a história do Canadá: a Citadelle de Quebec, uma fortificação militar ainda ativa, também residência oficial do Governador Geral do Canadá e da Monarquia Canadense, que tem como rainha Elizabeth II, a mesma do Reino Unido.

Construída entre 1820 e 1850 no alto do Cap Diamant, o ponto mais alto da cidade, o forte tem o formato de uma estrela. Conhecida como “Gibraltar da América”, é considerada a maior fortaleza militar britânica construída na América do Norte, sendo utilizada até hoje como lar do Royal 22ᵉ Régiment, o único regimento de infantaria de língua francesa das Forças Canadenses.

Só é possível conhecer a Citadela fazendo um tour guiado, em uma viagem por mais de 300 anos de história, visitando os edifícios que compõem a fortificação, como o Royal 22ᵉ Régiment Museum e um prédio onde havia celas, além da casa do Governador Geral do Canadá.

Citadelle de Quebec

No sentido horário: a entrada da Citadela, um canhão exposto, a vista das muralhas da fortificação  e o quartel general do Royal 22ᵉ Régiment

⚠️Informações importantes sobre o tour guiado:

✔️Há visitadas guiadas todos os dias da semana;

✔️Guias em inglês ou francês;

✔️Duração: 1 hora;

✔️Não pode tirar fotos no interior dos museus;

✔️De 24 de junho até a primeira segunda-feira de setembro os visitantes podem ver a troca da guarda;

Acesse o site oficial para outras informações e valores atualizados.

O Parc du Bastion-de-la-Reine e a Citadelle de Quebec são adjacentes a um dos locais mais históricos de Quebec, conhecido como Plaines d’Abraham, palco da Batalha das Planícies de Abraão, um combate que demorou menos de uma hora e que resultou na vitória dos britânicos sobre os franceses, desenhando o destino do futuro Canadá.

Além das fortificações, o centro histórico de Quebec possui diversos locais interessantes para se conhecer.

Para quem gosta de visitar igrejas mundo afora, se encantará com a Cathedral-Basilica of Notre-Dame de Québec. Notre Dame, em francês, significa “Nossa Senhora”. Por isso que você verá muitas igrejas intituladas Notre Dame espalhadas pelo Canadá.

Construída em 1647, sob o Regime Francês, essa catedral foi destruída pelo fogo duas vezes. Desde 1989 é considerada um local histórico nacional do país e está aberta à visitação.

Catedral Basílica Notre Dame de Quebec

Interior da Catedral Basílica Notre Dame de Quebec

Outra igreja muito visitada nessa mesma área é a Cathédrale Holy Trinity, uma igreja anglicana de 1804 localizada a 100 metros da Catedral de Notre Dame.

Na mesma região das duas igrejas acima, está a Place d’Armes. Chamada de Grande Place durante o Regime Francês, essa área, criada no século XVII, era utilizada para desfiles militares e outros eventos públicos no passado.

Por estar localizada no miolo turístico de Quebec, a partir da Place d’Armes, o turista poderá ver construções importantes da cidade, como o Château Frontenac, um hotel construído em um castelo, considerado um dos grandes cartões-postais da cidade.

A Place d’Armes e o Château Frontenac ao fundo

Em questão de poucos metros, você pode visitar o Musée du Fort ou apreciar a vista do rio São Lourenço a partir do Terrasse Dufferin. Apesar da vista do terraço ser interessante, é muito difícil ficar no local por muito tempo durante o inverno devido aos ventos gelados que passam por lá. Imagino que no verão deve ser uma região animada!

Para ir da cidade alta à cidade baixa, utilizamos o Funiculaire du Vieux-Québec, um histórico funicular que funciona desde 1879 transportando passageiros entre essas duas áreas da cidade (cobra-se menos de 3 dólares canadenses por percurso).

Como estávamos em um ritmo energizante, usamos o funicular para descer (apenas para ter a vista) e depois voltamos para a parte alta subindo as escadas.

Funiculaire du Vieux-Québec

Se após andar pela cidade alta de Quebec você achá-la linda, saiba que pode se impressionar quando você chegar ao Quartier Petit-Champlain, o bairro mais fofinho de cidade! É aquele lugar com construções de arquitetura europeia feitas de pedras, repleto de lojinhas, restaurantes, cafés e galerias de arte.

Assim que descemos o funicular, chegamos à Rue du Petit Champlain

Lojas para todos os lados na Rue du Petit Champlain

O nome do bairro e da rua principal homenageia Samuel de Champlain, o francês que fundou a cidade de Quebec em 1608. Esse é o distrito comercial mais antigo da América do Norte.

Além das lojinhas, umas mais bonitinhas que outras, observe a arquitetura das casas, algumas no estilo colonial francês, e fique atento(a) a todos os detalhes, pois você poderá se deparar com uma pintura belíssima na parede de uma delas. Uma verdadeira obra de arte!

Fresque du Petit-Champlain

O Neptune Inn Mural, localizado no 102 Rue du Petit Champlain

Caminhe até a histórica Place Royale, uma praça LINDA, considerada o assentamento francês mais antigo da América. As casinhas ao redor são um encanto e a atmosfera do local é contagiante, mesmo no congelante inverno canadense.

Nesta praça, você verá a Notre-Dame-des-Victoires, uma pequena igreja de pedra construída entre 1687 e 1688 no local onde morou Samuel de Champlain, o fundador de Quebec.

Place Royale

Casas de pedra da Place Royale

Notre-Dame-des-Victoire

A igreja Notre-Dame-des-Victoires

Seguindo pela Rue Notre Dame, não esqueça de continuar observando os detalhes. Assim, você encontrará um lindo painel com uma pintura que retrata os mais de 400 anos de Quebec, ilustrado com personagens importantes para a história da cidade. Esses painéis espalhados pela cidade são conhecidos como Fresque des Québécois.

Frescos de Quebec

Ainda na mesma região, visitamos o Musée de la Civilisation, um museu interessantíssimo e para todas as idades.

Uma das salas traça a história de Quebec e do Canadá, com um enfoque muito rico sobre a cultura dos povos autóctones.

Além dessa parte histórica, passamos por salas com um acervo sobre tecnologia e ciência, outro com vídeos sobre acontecimentos que marcaram o mundo, como a ECO 92, no Rio de Janeiro.

Para a nossa surpresa, uma das exposições temporárias (até 27 de agosto de 2017), chamada “Resiliência”, mostrava vídeos e imagens de diversos brasileiros contando suas histórias, muitas de superação.

Modo de vida e objetos dos povos autóctones e a exposição “Resiliência”, sobre o Brasil

Vimos também exposição sobre animais (muito legal para quem gosta de gatos), jogos interativos, salas para experimentos de ilusão de ótica, dentre outros.

⚠️Informações sobre o museu:

✔️Todas as informações estão em inglês ou francês;

✔️Há banheiros gratuitos na entrada do museu bem como guarda-volumes gratuito;

✔️Reserve pelo menos uma hora e meia para visitá-lo;

✔️Ao comprar o ingresso você receberá um adesivo para colar na roupa. Esse é o comprovante de que você tem direito a andar por todas as áreas do museu. Por isso, tome cuidado para não perder esse adesivo e mantenha ele visível, pois funcionários do museu podem pedir para vê-lo;

✔️Se comprar o Museum Package, você terá direito a visitar 3 museus pagando mais barato do que se comprar os bilhetes avulsos. Os museus são: Musée de la Civilisation, Musée de la Place Royal e Musée de L’Amérique Francophone;

✔️Há salas interativas para crianças (recomendo para quem viaja com crianças, mesmo que elas não entendam outros idiomas).

Valores e outras informações no site oficial.

Por fim, visitamos a região do porto, onde conhecemos a Marché du Vieux-Port, um mercado público com uma grande variedade de frutas e verduras da época, doces, bebidas, queijos e muitas outras coisas gostosas. Vários stands colocam amostras para que possamos experimentar os produtos antes de comprarmos. É um lugar que enche os olhos de quem curte visitar mercados e conhecer a culinária típica de determinada região.

Marché du vieux-port

Nessa época do ano o mercado estava decorado para o Natal

Embora todo mundo queira conhecer os lugares mais turísticos de uma cidade, permita que o clima de Quebec tome conta de você e não deixe de andar pelas suas ruelas sem pressa, apreciando toda a paisagem maravilhosa que a cidade tem a oferecer.

Quebec é uma cidade autêntica e cheia de charme, um lugar com uma história sem igual e onde, mais que em outros locais no país, você vai sentir a influência europeia, seja na cultura, arquitetura ou idioma.

Que tal considerar fazer turismo em Quebec na sua ida ao Canadá?

Leia também:

*Agradecemos ao Destination Canada pelo suporte dado durante a nossa estadia no Canadá! 

Organize sua viagem com a gente:

🏢 Reserve seu hotel agora através do nosso link de afiliado do Booking.com. Algumas reservas podem ser canceláveis – verifique as regras antes de efetuar a sua. Você não paga nada a mais e ainda ajuda o Projeto 101 Países!

🏥 Imprevistos podem acontecer e nada melhor do que ter uma boa assistência médica no exterior caso seja necessário. Faça a contratação com a gente e escolha o melhor seguro para as suas necessidades.

📱Saia do Brasil com um chip internacional que tem cobertura em até 140 países! Você recebe o seu chip da Easysim4u em casa e viaja conectado.

🚘 Alugue um carro pagando em reais e sem a incidência de IOF. Faça uma comparação dos valores de aluguel de carro pelo mundo com a Rentcars e escolha a melhor opção para você.

💵 Faça uma cotação de moeda estrangeira, encontre as melhores taxas de câmbio e compre euro, dólar, libra e outras moedas estrangeiras aqui.

Cada vez que você contrata algum desses serviços por aqui, você está ajudando a manter o nosso blog. Gostou das informações encontradas aqui e elas estão lhe ajudando a programar a sua viagem? Que tal dar uma ajudinha?

Não vai viajar agora, mas gostou do que encontrou aqui? Faça um comentário aqui no post e deixe um blogueiro feliz! A sua opinião é muito importante pra gente 😉

11 Comentários

  1. Que linda ver a cidade toda branquinha assim!!! Tô louca pra ir pro Canadá e claro que Quebec estaria no roteiro!!!

  2. Que saudade de Quebec.. E mais ainda dessa neve linda. E das comidas deliciosas também. O post está lindo e mega completo. Parabéns!

  3. A vista do funicular e o bairro Petit-Champlain são de um charme só. Viajei nas fotos de vocês! <3

  4. Que graça que é Quebec! Esse post está bem completinho. Eu quero muito conhecer o Canadá, mas em meses com temperaturas mais agradáveis. Gelei aqui só de ver as fotos da neve. Lindas, mas muito frio. rs. E que bacana essa exposição Resiliência. Realmente, uma surpresa!

    • Quebec é uma fofurinha! Como gosto do frio, foi uma experiência legal ter ido ao Canadá no inverno, mas quero um dia voltar em outra estação para ver o quão diferente será a paisagem.
      Realmente a exposição Resiliência foi uma ótima supresa 😉

Trackbacks for this post

Deixe um comentário

Seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados * *

Translate »