Dicas úteis sobre turismo na Jordânia

Dicas úteis sobre turismo na Jordânia

Pretende fazer turismo na Jordânia e quer conhecer outros lugares além de Petra? Tem dúvidas sobre a quantidade de dias necessários para conhecer bem o país, como se locomover por lá, custos, visto, segurança, internet e muitas outras questões?

Nós passamos 10 dias inteiros visitando esse país repleto de paisagens belíssimas, passando por praias, desertos, sítios arqueológicos e cidades grandes. Vimos um pouco de tudo e podemos dizer, com toda a certeza, que a Jordânia merece ser explorada com calma.

turismo na Jordânia

Nossa viagem teve direito até uma noite dormindo no deserto do Wadi Rum

Falaremos abaixo sobre a nossa experiência fazendo turismo na Jordânia, tratando dos assuntos mais procurados pelas pessoas que desejam visitar o país.

Turismo na Jordânia: dicas práticas

Localização

A Jordânia é um país do Oriente Médio que faz fronteira com a Arábia Saudita, Iraque, Síria e Israel.

Por conta da sua fronteira com Israel, muitos turistas aproveitam que estão viajando por terras israelenses e fazem quase que um bate e volta na Jordânia para visitar Petra.

Embora Petra seja o maior cartão postal da Jordânia (e realmente é um local imperdível para quem ao país), há muitos outros sítios históricos espalhados por lá que merecem ser visitados e que falaremos adiante.

Visto e imigração em Amã

Turistas brasileiros e portugueses precisam de visto de turismo para visitar a Jordânia. Os vistos podem ser tirados antecipadamente nas embaixadas da Jordânia no Brasil ou em Portugal, respectivamente.

Outra possibilidade, mais prática por sinal, é de tirar o visto na chegada à Jordânia, modalidade chamada de visa on-arrival, pelo custo de 40JD. A taxa do visto só pode ser paga em moeda local (dinar jordaniano) ou com cartão de débito/crédito.

Para os visitantes que forem dormir pelo menos 3 noites no país, poderá ter dispensada a taxa do visto se comprarem o Jordan Pass, que é um passe turístico que dá direito à entrada em diversas atrações na Jordânia, incluindo Petra.

++ Leia mais: vale a pena usar o Jordan Pass?

Nós utilizamos o Jordan Pass e por isso não pagamos a taxa de 40JD referente ao visto, mas pagamos o visto do nosso filho, na época com 1 ano e 7 meses, pois ele não precisava do passe turístico, já que a sua entrada nas atrações turísticas era gratuita.

Dessa forma, aqueles que estão viajando com crianças menores de 12 anos precisarão pagar pelo visto de turismo dos pequenos.

Nós chegamos à Jordânia pelo Queen Alia International Airport (Amman Airport – AMM), que fica a 30km de Amã, a capital do país.

Assim que desembarcamos, nos dirigimos a uma fila para pagar os vistos. Nesse balcão, nós pagamos o visto do nosso filho com cartão de crédito e mostramos os nossos Jordan Passes, para que fossem verificados e nos dispensassem do pagamento dos nossos vistos.

Depois dessa etapa, nos dirigimos ao balcão da imigração, onde perguntaram para onde estávamos indo e quantos dias passaríamos no país. Foi super tranquilo!

Moeda e custos no país

A moeda da Jordânia é o Dinar Jordaniano (JOD ou JD), muito valorizada, sendo a sua cotação superior a moedas como dólar americano, euro e libra esterlina.

Não é somente o fato de 1JD valer mais que U$1 ou €1 que necessariamente faz da Jordânia um país de custo alto. Faço questão de explicar isso porque muita gente se assusta quando descobre que a moeda do país vale mais outras moedas consideradas altas por nós brasileiros e acha que viajar pela Jordânia vai ser como viajar pela Suíça.

A Jordânia não é um país caro para os turistas com EXCEÇÃO de Petra. Esse local, que é visitado por 99% dos turistas que vão ao país, é o que torna a viagem dispendiosa. Hotéis, refeições, ingressos e corrida de táxi  em Petra são muito mais caros do que em outras cidades da Jordânia.

Só para exemplificar, enquanto um casal gasta na faixa de U$14 para se alimentar em um restaurante considerado barato próximo a Petra, é possível gastar menos da metade para comer uma comida deliciosa em um restaurante super famoso de Amã.

Por isso que podemos dizer que a Jordânia não é tão cara quanto a Inglaterra e nem tão barata quanto o Egito. Com exceção de Petra, os gastos no país são mais ou menos como no Brasil.

Idioma da Jordânia

O idioma oficial do Reino Haxemita da Jordânia é o árabe, mas o inglês é falado em hotéis, restaurantes e pontos turísticos em todo o país. Em toda nossa viagem por lá não tivemos nenhum problema com a comunicação e conseguimos nos virar muito bem apenas com o inglês.

Placa informativa na entrada do Mount Nebo em árabe e em inglês

Há muitas informações em inglês nas atrações turísticas e, nas estradas, há também placas de trânsito no idioma. Falando nisso,  todos os policiais que nos pararam durante a nossa viagem de carro por lá sabiam falar alguma coisa em inglês.

Locomoção na Jordânia

Com um roteiro de 10 dias no país, a nossa forma de locomoção foi de carro alugado. Fizemos a reserva do carro com antecedência. Pegamos o automóvel no aeroporto de Amã e devolvemos 8 dias depois no centro da capital, cidade que percorremos a pé ou de Uber.

O valor que gastamos com aluguel de carro no país foi muito em conta (mais barato do que a locação de veículos no Brasil) e a gasolina era mais ou menos o mesmo valor do Brasil.

É importante saber que é necessário ter a PID – Permissão Internacional para Dirigir para alugar carro na Jordânia.

++ Compare valores de várias empresas de aluguel de carro na Jordânia

Internet na Jordânia

Viajamos para o país com os chips de internet ilimitada de um dos nossos parceiro do blog e tivemos conexão durante todos os dias em que passamos por lá, inclusive nas estradas.

Ter internet ilimitada foi fundamental para que usássemos o GPS do celular na estrada e Uber nos dias em que ficamos em Amã. No entanto, a nossa conexão teve picos e lembro de não ter sinal no deserto de Wadi Rum.

Em todos os hotéis onde ficamos hospedados, havia wifi gratuito para os hóspedes e me recordo de ter tido conexões excelentes em uns e péssimas em outros.

Segurança na Jordânia

Por estar no Oriente Médio e em meio a tantos países com históricos de guerra, muita gente acaba imaginando que a Jordânia é um país perigoso, mas a verdade é o oposto – o país é MUITO seguro!

Para não omitir a existência de ataque terrorista, em 2005 houve atentados a 3 hotéis da capital do país, o que causou muita raiva entre os jordanianos, sendo considerado um incidente raro e isolado. Desde então nunca mais se ouviu em falar de algo do gênero por lá.

Sem zonas de guerras ou violência urbana, a Jordânia tem o turismo como uma das suas grandes fontes de renda e, por isso, é considerado um país seguro para o turismo.

Religião, vestimenta e bebida alcóolica

O islamismo é a religião oficial da Jordânia, sendo que mais de 90% dos muçulmanos do país são sunitas. Há também uma minoria cristã e, aparentemente, o povo por lá é bem tolerante com não muçulmanos.

Não há restrição de vestimenta fora dos templos religiosos e mulheres podem se vestir com a roupa quiser. No entanto, notamos que a maioria das mulheres jordanianas usava véu e roupas de acordo com a religião.

Uma das diversas lojas de artigos femininos no centro de Amã

Nos dias em que passei rodando o país vesti shorts e fui a praias, inclusive, vi muitas turistas de biquíni. Falando nisso, foi super tranquilo ficar de roupa de banho no resort nas margens do Mar Morto, mas quando eu estava na praia em Aqaba, um homem jovem virou o rosto quando me viu de maiô na beira do mar. Não é proibido usar maiô ou biquíni, mas a maneira como algumas pessoas nos olham acabam nos deixando incomodada.

Outro momento em que não me senti à vontade foi quando estávamos andando na cidade de Karak, para visitar Castelo de Karak e eu estava de shorts quase na altura dos joelhos. Notei que alguns moradores da cidade me olhavam de forma séria; com uma cara de reprovação. Coloquei um lenço ao redor da cintura que acabou virando uma saia.

Kerak Castle Jordan

Acabei colocando o lenço por cima dos shorts quando estava em Karak

Para finalizar sobre o assunto, uma pessoa me abordou em Jerash enquanto eu amamentava o meu filho (que por sinal estava todo coberto por um lenço grande), para dizer que era errado amamentar em público na Jordânia.

Ou seja, não há proibição de roupas para as turistas, no entanto, bom senso é fundamental, afinal, estamos visitando um país com uma cultura totalmente diferente da nossa e devemos respeitar os costumes deles

Já que estamos dos reflexos da religião na vida dos jordanianos, é importante lembrar que bebidas alcóolicas são proibidas entre os muçulmanos. Por outro lado, bebidas são encontradas facilmente em restaurantes e lojas. Há até cerveja típica de lá.

Turismo na Jordânia: quantos dias passar no país?

A nossa viagem pelo país teve uma duração de 10 dias e visitamos muitos lugares interessantes e que recomendamos muito para quem deseja explorar a Jordânia.

O nosso roteiro incluiu as seguintes localidades:

  • Mar Morto
  • Karak Castle
  • Petra
  • Aqaba
  • Wadi Rum
  • Madaba
  • Rio Jordão
  • Jerash
  • Amã

Como estávamos viajando com uma criança pequena, a viagem foi em um ritmo menos acelerado, mas sentimos no final que, se tivéssemos incluído mais 3 a 5 dias, teríamos ainda mais lugares para conhecer.

Acredito que, para uma viagem apenas com adultos, os 10 dias são suficientes para cobrir o básico, podendo ser alongando em até 15 dias para explorar bem o país, principalmente se você gosta de visitar sítios históricos.

Além de Petra, os locais que mais nos marcaram e que recomendamos para todos que vão fazer turismo na Jordânia são o Wadi Rum e Jerash (esse último foi ainda mais surpreendente).

Leia também:

Roteiro de 10 dias na Jordânia

Como é tomar banho no Mar Morto

Onde comer em Amã – o melhor homus da vida!

Como foi amamentar na Jordânia

Organize sua viagem com a gente:

 Imprevistos podem acontecer e nada melhor do que ter uma boa assistência médica no exterior caso seja necessário. Faça a contratação com a gente e escolha o melhor seguro para as suas necessidades – utilize o cupom de desconto exclusivo para leitores do blog! Digite: PROJETO1015 ao final da contratação.

Reserve seu hotel agora através do nosso link de afiliado do Booking.com. Algumas reservas podem ser canceláveis – verifique as regras antes de efetuar a sua. Você não paga nada a mais e ainda ajuda o Projeto 101 Países!

Saia do Brasil com um chip internacional que tem cobertura em mais de 100 países! Você recebe o seu chip do O meu chip em casa e viaja conectado. Utilize o cupom  P101P  e tenha 15% de desconto!

Alugue um carro pagando em reais e sem a incidência de IOF. Faça uma comparação dos valores de aluguel de carro pelo mundo com a Rentcars e escolha a melhor opção para você.

Compre ingressos para passeios e atrações turísticas em diversos países – evite filas!

✈️ Compre aqui as suas passagens aéreas e consiga as melhores tarifas e condições de pagamento!

Faça uma cotação de moeda estrangeira, encontre as melhores taxas de câmbio e compre euro, dólar, libra e outras moedas estrangeiras aqui.

Cada vez que você contrata algum desses serviços por aqui, você está ajudando a manter o nosso blog. Gostou das informações encontradas aqui e elas estão lhe ajudando a programar a sua viagem? Que tal dar uma ajudinha?

Não vai viajar agora, mas gostou do que encontrou aqui? Faça um comentário aqui no post e deixe um blogueiro feliz! A sua opinião é muito importante pra gente

Ama animais, viagens e gastronomia, sempre tentando conciliar suas três paixões. Andou por mais de 60 países e está sempre programando a próxima viagem. O destino? Depende das promoções de passagens aéreas!

Deixe um comentário