Golden Gate Bridge

Califórnia: roteiro de 4 dias em San Francisco

Sabe aquele lugar que a gente visita e já gosta nas primeiras horas? Foi o que aconteceu quando visitamos San Francisco! Mal começamos a passear por lá e logo percebemos que San Francisco é uma cidade diferente das outras metrópoles americanas: arquitetura charmosa, beleza natural aliada à urbanização e pessoas de todas as tribos, que fazem de San Francisco uma cidade acolhedora.

Visitamos a cidade no mês de setembro, que é o final do verão, e pegamos 4 dias de céu completamente azul. Nosso amigo, que mora lá, disse que tivemos muita sorte, pois San Francisco é conhecida por sua constante neblina e pelos ventos gelados, inclusive no verão. Mesmo com os dias lindos, em alguns momentos tivemos que tirar os nossos casacos da mochila para conseguirmos aguentar o vento frio e forte.

O ritmo da nossa viagem foi mais tranquilo do que de costume, pois estávamos com o nosso bebê, que na época tinha apenas 5 meses. Mas mesmo carregando o nosso pequeno para todos os lados, conseguimos aproveitar MUITO BEM o que San Francisco tem a oferecer!

Abaixo você verá um mapa com as principais atrações dessa linda cidade (cada cor representa um dia diferente) e poderá usar as informações que trouxemos aqui nessa postagem para ajudar a organizar o seu roteiro de 4 dias em San Francisco.

Utilizamos um passe turístico (San Francisco CityPASS) durante toda a nossa estadia na cidade e por este motivo organizamos o roteiro com tempo suficiente para que visitássemos tudo que fosse possível com o passe.

Roteiro de 4 dias em San Francisco com bebê
#1 dia: Dolores Park, Clarion Alley, Misión San Francisco de Asís, Alamo Park e Castro District

Chegamos a San Francisco em um domingo ensolarado e com temperatura amena. O primeiro lugar que visitamos por lá, já durante a tarde, foi o Dolores Park, um parque localizado no Mission District.

Estávamos acompanhados do nosso amigo que reside na cidade e que nos sugeriu passar pelo parque para aproveitar o dia de céu azul.

O local estava cheio de gente; algumas pessoas praticando esportes e outras apenas sentadas na grama conversando, tomando sol ou fazendo picnic. Era um clima bem agradável, embora tivéssemos visto também algumas pessoas sob influência de drogas (infelizmente uma cena comum em San Francisco). Mesmo assim, não sentimos insegurança em momento algum.

O parque está localizado em uma inclinação de onde dá para ter uma vista legal da arquitetura da cidade, sendo rodeado de edifícios mais baixos, de dois a quatro andares, com diferentes estilos arquitetônicos.

Edifício ao redor do Dolores Park

Do Parque Dolores, fomos conhecer o Graffiti Museum, localizado na Clarion Alley, uma rua famosa por seus murais coloridos e ponto obrigatório para quem, assim como a gente, adora arte urbana. Essa rua estreita está localizada entre as ruas Mission e Valencia (17th e 18th).

Clarion Alley San Francisco

A Valencia Street é uma rua super agradável e que tem diversos restaurantes, lanchonetes e lojas descoladas. Aproveitamos para almoçar na região e vimos restaurante mexicano, grego, vietnamita, vegetariano e até food truck. Tem comida para todos os gostos!

Passamos também pela Misión San Francisco de Asís, uma igreja católica que foi um dos assentamentos religiosos que fizeram parte das missões espanholas que ocorreram na Califórnia entre os séculos XVIII e XIX. Essa igreja é a estrutura mais antiga que fez parte das missões e que ainda permanece de pé.

Resolvemos andar um pouco mais e seguimos até Alamo Square Park, um parque de onde se tem a vista das famosas Painted Ladies, um conjunto de casas coloridas super fofas.

Painted Ladies San Francisco

Na verdade, Painted Ladies é um termo utilizado para se referir a casas ou edifícios da arquitetura americana, no estilo vitoriano e eduardiano, que são pintadas em três ou mais cores. Há várias Painted Ladies em San Francisco; não apenas as da Alamo Square.

Para fechar o dia, fomos até o Castro District, o bairro gay mais famoso do mundo e um dos maiores símbolos de ativismo e eventos LGBT do mundo. Além de ser um símbolo da cultura LGBT, com diversas bandeiras gays espalhadas por postes e lojas, no Castro vimos até uma faixa de pedestre colorida (dica que pegamos no Ideias na Mala).

Castro District San Francisco

Nesse bairro, encontramos o famoso Teatro Castro, um dos únicos teatros da década de 20 que ainda funciona no país, mas que na verdade é um cinema.

Se você observar no mapa, o Castro está mais próximo do Dolores Park e, por questões de logística, talvez valha mais a pena passar pelo bairro antes mesmo de ir ao parque. Como a casa do nosso amigo está localizada relativamente próxima ao Castro, decidimos ir até lá durante a noite.

⚠️Todo o roteiro do primeiro dia foi feito exclusivamente a pé.

#2 dia: Embarcadero, Fisherman’s Wharf e Lombard Street

No segundo dia, começamos o passeio na região conhecida como Embarcadero, uma orla super agradável ao longo da Baía de San Francisco, que vai de South Park até North Beach. Há tanta coisa para fazer na orla, que estivemos no local duas vezes (no segundo e no último dia em San Francisco).

O nosso primeiro ponto de passagem foi o edifício do Ferry Building Market Place, que abriga restaurantes, cafés e diversas lojas de produtos alimentícios. O local é de fácil acesso, sendo conectado a todos os bairros de San Francisco através do transporte público. O único detalhe é que se você for pegar os bondes elétricos no fim da tarde, há a possibilidade de ficar um bom tempo esperando passar um que pare, pois normalmente estão lotados e, por isso, nem todos param no ponto.

Seguindo a orla, chegamos à região conhecida como Fisherman’s Wharf, que começa no Pier 39 e vai até as proximidades do Ghirardelli. A primeira atração que visitamos na cidade foi o Aquarium of the Bay, um aquário público localizado na entrada do Pier 39 e que mostra a diversidade da vida marinha. Vimos tudo quanto é tipo de peixe, tubarão, água viva, tartaruga, lontra, dentre outros. Não é lá um aquário tão grande, mas é uma boa opção para quem está viajando com crianças.

Saindo do aquário, fomos direto ao badalado Pier 39, um grande centro comercial onde encontramos diversos restaurantes e lojas, além de uma feirinha com produtos orgânicos, o famoso carrossel de San Francisco e o melhor: a vista para o deck onde estão os leões marinhos (Sea Lion Viewing Deck)!

Pier 39

Entrada do Pier 39

Leões marinhos no Pier 39

Os leões marinho tomando sol!

Sem dúvidas que o Pier 39 é ponto de parada obrigatória dos turistas que vão a San Francisco. Pode passar por lá e você não irá se arrepender!

⚠️Há banheiros gratuitos no local, todos com trocadores para bebês.

Aproveitando ainda o passe turístico, fizemos um cruzeiro de 90 minutos pela Baía de San Francisco, que passou pela Golden Gate Bridge e pela ilha de Alcatraz. O ponto de partida para o cruzeiro é no próprio Pier 39.

Após a saída do pier, visitamos o National Park Visitor Center, que tem uma exposição gratuita sobre a região do Fisherman’s Wharf. Depois atravessamos a rua para irmos até San Francisco Maritime National Historical Park, onde vimos alguns navios históricos.

Fishermans Wharf em San Francisco

Seguimos andando até Ghirardelli Square, um complexo gastronômico para os amantes de doces e chocolates, que tem uma história de mais de um século – era uma fábrica de chocolate instalada no século XIX por Domenico “Domingo” Ghirardelli. Embora o foco seja a “gordice”, há também diversas lojas por lá.

Do Ghirardelli, subimos uma ladeirona andando (Hyde Street), carregando 7kg de bebê. Mas não desistimos, pois esse exercício todo tinha um propósito: chegar até a descida da famosa Lombard Street, uma ladeira em zigue-zague considerada a rua mais tortuosa do mundo. É talvez a rua mais famosa da cidade.

San Francisco com bebê

Percebemos que, do alto da Lombard Street, as fotos não ficavam boas, então descemos mais de 200 degraus para tentar uma  foto legal da rua e descobrimos que isso era praticamente impossível! 🙂 Havia uma multidão de turistas se aglomerando para tirar fotos, mas foto boa de verdade só se for do alto de algum edifício.

Veja abaixo, no sentido horário, foto do alto, do meio e do fim da Lombard Street:

Lombard Street

Para fechar o dia, quando estávamos voltando para a casa do nosso amigo, encontramos um parque – Joe DiMaggio Playground – que estava cheio de crianças pequenas brincando. Para fazer um programa que também alegrasse o Projetinho, decidimos parar para descansar nesse parque e deixamos ele curtir a grama sintética (era a primeira vez que ele colocava os pés em um gramado – mesmo que sintético).

⚠️ Fomos de metrô até a estação Embarcadero e fizemos todo o roteiro do segundo dia a pé.

#3 dia: Golden Gate Park e Golden Gate Bridge

O terceiro dia de passeio foi mais tranquilo: sem muita caminhada (nossos braços agradeceram muito, 🙂 ) e visitamos apenas 3 locais.

O primeiro deles foi o Golden Gate Park, um parque público ENORME, considerado o terceiro maior parque urbano mais visitado dos Estados Unidos. Para se ter uma ideia do seu tamanho, ele é maior que o Central Park de Nova York.

Estivemos no local para visitar a Academia de Ciências da Califórnia – California Academy of Sciences – que está localizada justamente dentro do Golden Gate Park e é considerado um dos maiores museus de história natural do mundo. Além deste museu, o local abriga também um aquário, um planetário e um domo contendo uma mini Floresta Amazônica.

California Academy of Sciences

O museu é interativo e bem interessante para ir com crianças. Pra gente, a parte mais legal foi o simulador de terremoto. Como San Francisco está localizada em uma falha geológica, tremor de terra é algo que ocorre por lá, sendo que pior terremoto da história de San Francisco foi o de 1906, que destruiu a cidade e matou milhares de pessoas.

⚠️Não é permitida a entrada de carrinhos no simulador de terremoto e também não tem como participar da experiência carregando um bebê nos braços. Como ele estava amarrado ao meu corpo com um pano chamado sling, foi seguro participar da simulação.

Confira no site oficial da Academia de Ciências da Califórnia o valor da entrada e os horários de funcionamento.

Saindo do museu, pegamos um táxi e fomos direto para a Golden Gate Bridge, o maior cartão postal da cidade! Já havíamos passado por baixo da ponte no passeio de barco que fizemos no segundo dia na cidade e dessa vez resolvemos ir até o Golden Gate Bridge Welcome Center (centro de informações turísticas/loja), de onde se tem uma vista bacana da ponte. Lá tem um mirante de onde conseguimos vários cliques legais da Golden Gate.

Golden Gate Bridge San Francisco

Primeira visão que tivemos!

Golden Gate Bridge Welcome Center

Ciclovia pelo local

Muita gente gosta de alugar carro para passar pela ponte e ir até Sausalito e há aqueles que fazem esse mesmo trajeto de bicicleta. Vai da disposição de cada um!

Mirante Golden Gate Bridge

Vista de mais de perto da ponte

Resolvemos ficar algum tempo andando pelo mirante para tirar foto da ponte a partir desse local e depois pegamos um ônibus de volta para o centro da cidade.

⚠️É proibido (e inseguro) andar de carro com bebês e crianças sem as cadeiras apropriadas. No entanto, assim como no Brasil, é permitido pegar táxi com os pequenos mesmo sem a cadeirinha. Vale lembrar que nos Estados Unidos os taxistas esperam por gorjeta, que varia de 15% a 20% do valor da corrida.

#4 dia: Chinatown, Union Square, Exploratorium e Alcatraz

Começamos o dia na Union Square, uma praça localizada no meio de diversas lojas de marcas como a Macy’s, Apple Store, Gucci, dentre outras. O local é o centro financeiro da cidade e considerado um dos melhores locais para comer e se hospedar em San Francisco.

De lá, fomos andando até Chinatown, o bairro que concentra a população chinesa em San Francisco e que é uma das grandes atrações turísticas da cidade. O local é considerado o bairro com maior concentração de chineses fora da Ásia e o maior Chinatown da América do Norte.

Chinatown San Francisco

Quer se sentir na China mesmo fora da Ásia? Então visite o Chinatown. Lá você verá tudo quanto é tipo de comida típica chinesa, artefatos orientais e encontrará os melhores valores de lembrancinhas.

Seguimos novamente para a região conhecida como Embarcadero para visitarmos o Exploratorium, um museu super interativo, que permite aos visitantes a participação de experimentos científicos. Dentre algumas exibições interessantes, havia uma máquina onde girávamos a manivela e a água se transformava em gelo e o espelho côncavo, onde as nossas imagens aparecem de cabeça para baixo.

Giant Mirror Exploratorium

Não, essa foto não foi virada! Ela apareceu exatamente assim pra gente 😉

Se você curte muito ciência, pode separar algumas horas para ficar explorando o Exploratorium. Passamos mais ou menos 1 hora e meia por lá e não fizemos nem metade dos experimentos. Para saber valores e horários de funcionamento, acesse o site oficial.

E sabe qual o motivo de não termos ficado mais tempo no Exploratorium? Porque tínhamos ingressos para visitar a atração mais esperada em San Francisco, a Ilha de Alcatraz.

Essa ilha é muito famosa e ponto turístico visitado por boa parte dos turistas que vão a San Francisco por causa do seu passado como presídio de segurança máxima. Dentre os presos famosos que passaram por lá, podemos citar Al Capone e Machine Gun Kelly. Há dois tipos de visitas ao local: a diurna e a noturna, ambas feitas com guia de áudio (disponível também em português) e com duração de aproximadamente 3 horas.

Os visitantes têm acesso às celas, refeitório e outros ambientes da antiga prisão. Sem dúvida que vale muito a pena esse passeio!

Prisão de Alcatraz

Algumas celas de Alcatraz

⚠️Recomendamos que compre os ingressos para Alcatraz com antecedência. Adquirimos os nossos 15 dias antes e não conseguimos a visita noturna, que é a mais cotada. Conhecemos pessoas que não conseguiram conhecer o local porque deixaram para comprar os ingressos na hora.

Os cruzeiros para a Ilha de Alcatraz partem do Pier 33 e a recomendação é de que as pessoas cheguem ao ponto de partida com pelo menos 30 minutos de antecedência. Acesse o site oficial para saber os valores dos ingressos e os horários de visitação disponíveis para a data em que deseja fazer a visita.

E assim terminamos a nossa visita a San Francisco. Sem dúvida de que há mais lugares interessantes para se conhecer nessa cidade incrível. Percebemos que, mesmo com um bebê de colo, é possível aproveitar o que San Francisco tem a oferecer.

Programando a sua viagem a San Francisco?

Veja aqui uma lista de hotéis na cidade e escolha a melhor opção para seu bolso!

Faça uma cotação de aluguel de carro e explore a Califórnia dirigindo!

Leia também:
Organize sua viagem com a gente:

 Imprevistos podem acontecer e nada melhor do que ter uma boa assistência médica no exterior caso seja necessário. Faça a contratação com a gente e escolha o melhor seguro para as suas necessidades – utilize o cupom de desconto exclusivo para leitores do blog! Digite: PROJETO1015 ao final da contratação.

Reserve seu hotel agora através do nosso link de afiliado do Booking.com. Algumas reservas podem ser canceláveis – verifique as regras antes de efetuar a sua. Você não paga nada a mais e ainda ajuda o Projeto 101 Países!

Saia do Brasil com um chip internacional que tem cobertura em até 140 países! Você recebe o seu chip da Easysim4u em casa e viaja conectado.

Alugue um carro pagando em reais e sem a incidência de IOF. Faça uma comparação dos valores de aluguel de carro pelo mundo com a Rentcars e escolha a melhor opção para você.

Compre ingressos para passeios e atrações turísticas em mais de 20 países – evite filas e ganhe descontos!

Faça uma cotação de moeda estrangeira, encontre as melhores taxas de câmbio e compre euro, dólar, libra e outras moedas estrangeiras aqui.

Cada vez que você contrata algum desses serviços por aqui, você está ajudando a manter o nosso blog. Gostou das informações encontradas aqui e elas estão lhe ajudando a programar a sua viagem? Que tal dar uma ajudinha?

Não vai viajar agora, mas gostou do que encontrou aqui? Faça um comentário aqui no post e deixe um blogueiro feliz! A sua opinião é muito importante pra gente

6 Comentários

  1. Renato

    Boa Noite Gabriela. Quando viajei para Europa no ano passado tinha reservas de hotéis, de passeios e etc. Agora final do ano irei com minha esposa para os Estados Unidos, chegando por Miami. Minha dúvida é: informar o endereço dos meus amigos que me hospedarão (possuem cidadania americana) ou mostrar reservas de hotel (primeiros dias) + carro? Aguardo sua resposta.
    Obs.: Mesmo não sendo obrigatório sempre viajo com Seguro Viagem + Permissão Internacional para Dirigir.

    • Olá! Tudo bem?
      Só mostre reserva dos primeiros dias e aluguel de carro se perguntarem. Provavelmente perguntarão quanto tempo será a viagem e onde ficarão hospedados.
      Caso queira fazer uma cotação de seguro viagem conosco, temos cupons de descontos para nossos leitores. Também trabalhamos em parceria com empresa de aluguel de carro 😉
      Abraços

Trackbacks for this post

Deixe um comentário

Seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados * *