Como chegar a Machu Picchu

Como chegar a Machu Picchu e quanto custa visitar a cidade sagrada dos Incas

Uma das Sete Maravilhas do mundo moderno, Machu Picchu é o sonho de grande parte dos apaixonados por viagens. Por ser um destino localizado na América do Sul, continente conhecido por viagens de baixo custo, muitas pessoas não fazem ideia de um custo de uma viagem como essa, nem como chegar a Machu Picchu.

Para aqueles quem compram pacotes turísticos oferecidos pelas agências (normalmente mais caros) não é necessário nem se preocupar com esses detalhes. Agora se você pretende fazer essa viagem por conta própria e gastando menos, veja agora como chegar a Machu Picchu e quanto irá gastar com o passeio.

Como chegar a Machu Picchu?

A 2400 metros de altitude, a cidade perdida dos Incas está localizada no alto de uma montanha cercada pelo rio Urubamba, situada na província que leva o mesmo nome do rio.

Para chegar à montanha, é necessário primeiro ir até  Águas Calientes, cidade conhecida também como Machu Picchu pueblo.

Águas Calientes: a cidade base

Por ser o acesso mais próximo de Machu Picchu, muitos turistas utilizam Águas Calientes como a cidade base para visitar a cidade sagrada dos Incas. A cidade tem uma infraestrutura boa para receber turistas, com diversas opções de hotéis e restaurantes. Por não ser das mais interessantes na região, os turistas costumam passar por lá rapidinho.

Após um dia inteiro de passeio pelos sítios do Vale Sagrado dos Incas, partimos do último local visitado naquele dia – Ollantaytambo – para dormir em Águas Calientes e assim podermos seguir até Machu Picchu no dia seguinte de manhã cedo.

Chegando a Águas Calientes

Agora que você já sabe que precisa necessariamente ir até Águas Calientes para conseguir visitar Machu Picchu, a pergunta é: “Como chegar lá?”

Saindo de Cusco ou de Ollantaytambo, as opções são:

Trem: é a mais cara, na verdade, caríssima! Nós pagamos uma fortuna pelas passagens de trem – ida e volta – entre Ollantaytambo e Águas Calientes.  E olhe que escolhemos os valores mais baixos. A viagem de trem não dura mais de 2 horas. As empresas que fazem os trajetos são a PeruRail e a IncaRail.

Van: sai de Cusco até a hidrelétrica, em um percurso que dura aproximadamente 7 horas + 2 ou 3 horas de caminhada pela trilha da hidrelétrica até Águas Calientes. É a forma mais econômica de chegar a Machu Picchu.

Trilha Inca: uma caminhada de 4 ou 5 dias feitas por intermédios de agências especializadas.

⚠️ Atenção: considere as condições climáticas quando for escolher a forma de se deslocar até Águas Calientes. A chuva pode dificultar o acesso dos que pretendem fazer  trilha da hidrelétrica.

Já sabe como chegar a Machu Picchu? Agora vamos aos valores.

Quanto irei gastar para visitar Machu Picchu?

Muita gente imagina que uma viagem para o Peru é barata, afinal, os destinos da América do Sul costumam ser mais em conta do que para outros lugares. Após visitarmos Argentina, Uruguai, Paraguai, Bolívia, Chile e Suriname, tínhamos aquela impressão errônea de que conhecer as cidades famosas do Império Inca não doeria tanto no bolso. Grande engano!

Entenda quais são os gastos reais para visitar Machu Picchu:

Ingressos para Machu Picchu

São vendidos no site oficial do Ministerio de Cultura onde deverão ser especificados o dia e locais a serem visitados (Machu Picchu, Machu Picchu + Huaynapicchu, Machu Picchu + Montanha).

💰Valor da entrada de Machu Picchu: 128 soles.

⚠️Cuidado: estávamos acompanhando o site oficial para saber a quantidade de ingressos disponíveis para cada dia. Sabendo que havia uma boa quantidade, deixamos para comprá-los em Cusco, mais próximo da data programada, a fim de evitar ir em um dia de chuva. Quando menos esperávamos, em apenas um dia, a quantidade de ingressos caiu da casa dos 200 para 30. Pouco tempo depois, estavam disponíveis menos de uma dezena. Foi aí que resolvemos fazer a compra através do site e não conseguimos, pois naquele exato momento não havia a opção de compra para nativos de países que não fossem das comunidades andinas. No desespero, entramos em uma das agências de turismo da cidade e conseguimos comprar as entradas para Machu Picchu pagando uma taxa extra.

Transporte até Águas Calientes

Não há outra forma de chegar a Águas Calientes que não aquelas 3 informadas anteriormente. A trilha da hidrelétrica, a mais econômica, pode ser excelente para os mais dispostos, no entanto, se torna inviável em dias de chuva.

Não sendo possível fazer a trilha low cost (não conseguimos por causa da chuva), sobra apenas o trem, que é uma facada mesmo de tão caro que é.

💰Valor de ida e volta de trem (em dólar): U$121,00.

Ônibus até Machu Picchu

Quando você acha que está tudo pago e que agora basta apresentar o seu ingresso em Machu Picchu, descobre que, para subir a montanha, ou você gasta a sua energia andando por uma trilha íngreme cheia de degraus altos  (50 minutos só de trilha + 15 a 20 minutos para chegar ao centro de Águas Calientes) ou pega um micro ônibus que faz o mesmo trajeto em 25 minutos – eles cobram a passagem em dólar e é necessário apresentar o ingresso para Machu Picchu e um documento. Nós subimos a montanha de ônibus e decidimos descer pela trilha.

💰Valor da passagem de ônibus por cada trecho (em dólar): U$12

Gastos extras

Agora que finalmente você chegou ao tão sonhado destino, poderá ainda ter gastos extras com guia, alimentação e até mesmo para ir ao banheiro.

Veja alguns exemplos:

  • Valor que pagamos pelo guia: U$10
  • Valor que cobravam pela garrafinha de água: R$8
  • Valor do guarda-volumes: 3 soles
  • Valor para ir ao banheiro: 1 nuevo sol

Informações úteis

  • Período de chuvas: novembro a março
  • Altíssima estação: junho a agosto
  • A trilha inca está fechada no mês de fevereiro
  • O sítio está menos cheio nos períodos da manhã
  • Protetor solar e repelente são bem-vindos
Leia também:

Organize sua viagem com a gente:

 Imprevistos podem acontecer e nada melhor do que ter uma boa assistência médica no exterior caso seja necessário. Faça a contratação com a gente e escolha o melhor seguro para as suas necessidades – utilize o cupom de desconto exclusivo para leitores do blog! Digite: PROJETO1015 ao final da contratação.

Reserve seu hotel agora através do nosso link de afiliado do Booking.com. Algumas reservas podem ser canceláveis – verifique as regras antes de efetuar a sua. Você não paga nada a mais e ainda ajuda o Projeto 101 Países!

Saia do Brasil com um chip internacional que tem cobertura em até 140 países! Você recebe o seu chip da Easysim4u em casa e viaja conectado.

Alugue um carro pagando em reais e sem a incidência de IOF. Faça uma comparação dos valores de aluguel de carro pelo mundo com a Rentcars e escolha a melhor opção para você.

Compre ingressos para passeios e atrações turísticas em mais de 20 países – evite filas e ganhe descontos!

Faça uma cotação de moeda estrangeira, encontre as melhores taxas de câmbio e compre euro, dólar, libra e outras moedas estrangeiras aqui.

Cada vez que você contrata algum desses serviços por aqui, você está ajudando a manter o nosso blog. Gostou das informações encontradas aqui e elas estão lhe ajudando a programar a sua viagem? Que tal dar uma ajudinha?

Não vai viajar agora, mas gostou do que encontrou aqui? Faça um comentário aqui no post e deixe um blogueiro feliz! A sua opinião é muito importante pra gente

26 Comentários

  1. Marta

    Olá, Gabriela. Seu post é muito interessante carregado de muita informação preciosa. Viajei ao Peru há pouco tempo e meu destino principal foi Cusco. Lá tive uma experiência muito bonita com os cusquenhos que são muito agradáveis. A rota que escolhi foi uma das mais famosas para se chegar a Machu Picchu, o “Caminho Inca”, 4 incríveis dias de caminhada.

    Fiquei sabendo que há novas regras para se visitar Machu Picchu que se aplicam à mudança dos horários nos 2 turnos. Foi uma surpresa para os viajantes, incluindo para mim. A seguir as mudanças de horários:

    Horários de entrada:
    * Manhã das 6:00 às 12:00h
    * Tarde das 12:00 às 17:30h

    Além disso, é obrigatório fazer o Caminho Inca somente com uma agência autorizada.
    Obrigado por seu post, Gabriela.

  2. Fiz basicamente o mesmo trajeto e realmente é bem caro, mas vale muito à pena!

  3. Sara

    Quanto custa o percurso de van? E é tranquilo?

  4. Kátia

    É possível visitar sem guia?
    E agora com a restrição de horários, a manhã continua sendo o melhor período?

  5. Josse

    Olá, tenho uma pergunta quanto ao guia em Machu Picchu. Contrataram lá no parque ou antes? Foi 10 por pessoa? Era um grupo? Tem alguma indicação? Obrigada.

  6. Dicas muito boas! Ainda não sei quando irei fazer uma visita à América Latina, mas quero muito ir… Espero que nos próximos 5 anos! Quando for, venho aqui ver as vossas dicas todas 😉 Têm sempre informação muito útil.

  7. Ahhh se todos os destinos fossem esse preço.. 🙂 Bom que está incluído muita coragem e aventura no preço, hehehe!
    Beijos =)

  8. viva a barateza de van beirando o precipicio haueahuea obrigada por linkar!!!

Trackbacks for this post

Deixe um comentário

Seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados * *

Translate »