Peru de carro: roteiro de viagem

Uma viagem de carro para o Peru requer uma série de planejamentos, pois, embora seja fácil e bem menos burocrático do que imaginávamos, dirigir em outro país exige atenção em dobro, ainda mais na Estrada do Pacífico, subindo a Cordilheira dos Andes! Para você ter uma direção, vamos contar cada detalhe do nosso roteiro de viagem pelo país.

Seu roteiro dependerá muito da cidade de onde você sairá no Brasil, mas a entrada no Peru será na fronteira que fica entre as cidades de Assis Brasil (no Acre) e Iñapari (no Peru).

Todos os dados aqui constantes (valores e condições das estradas) são da época em que a viagem foi realizada – em outubro de 2016.

PERU DE CARRO: ROTEIRO DE VIAGEM

1. Porto Velho – Rio Branco

Nosso ponto de partida foi a cidade de Porto Velho, em Rondônia. Distante 511 km de Rio Branco, capital do Acre, a viagem de carro é relativamente tranquila, pois a estrada em Rondônia é muito boa (BR-364).

Perto da divisa entre os dois estados é necessário atravessar o rio Madeira de balsa, em uma travessia que dura aproximadamente 15 minutos.

Chegando ao Acre, a estrada é mais precária, com muitos buracos, principalmente depois da cidade de Extrema.

balsa-rio-madeira

A balsa que atravessa o rio Madeira

⚠️O que você precisa saber:

– Valor da balsa: R$ 18;

– A gasolina no Acre é mais cara que em Rondônia.

2. Rio Branco – Puerto Maldonado

Saindo de Rio Branco, siga pela BR-317 até a cidade de Assis Brasil, que fica exatamente na fronteira com o Peru. Passando pela Polícia Federal no Brasil, você terá depois que passar pela imigração peruana na cidade de Iñapari.

estrada-brasil-peru

O tempo despendido tanto na imigração do Brasil, quanto na do Peru, dependerá da movimentação de carros, mas adianto que demoramos pelo menos 1 hora na ida e aproximadamente 1 hora e meia na volta. Primeiro é necessário passar pela imigração para depois liberar o carro, pois são dois trâmites diferentes.

Após essa parte burocrática, siga viagem até Puerto Maldonado, cidade que fica a 230km da fronteira e que tem uma estrutura melhor de hotéis.

⚠️O que você precisa saber:

– Ficamos hospedados em dois hotéis em Rio Branco: o Holiday Inn Express e o Inácio Palace Hotel;

– O valor da gasolina na fronteira com o Peru é absurdo! Enquanto nas outras cidades do Brasil o valor do litro era abaixo de R$4, no posto de gasolina na fronteira estava a R$4,35;

– A gasolina no Peru é muito mais barata que no Brasil e vale a pena abastecer lá. Peça para abastecer com a gasolina 90, que é mais pura e dá mais autonomia ao veículo;

– Assim que entrar no Peru, faça o câmbio para o nuevo sol (PEN), pois precisará da moeda local para pagar os pedágios adiante;

– Em outubro de 2016 1 real = 1,05 soles;

– As fronteiras, tanto no Brasil quanto no Peru, não estão abertas 24 horas: no Peru, a imigração está aberta das 7h às 19h.

3. Puerto Maldonado – Cusco

A estrada entre Puerto Maldonado e Cusco é bastante sinuosa e por isso recomendamos que motoristas que não tenham experiência nas estradas redobrem, e muito, a atenção. É uma estrada muito bem sinalizada e com asfalto de ótima qualidade.

Você verá paisagens incríveis, que variarão do verde amazônico até as montanhas com neve nos Andes; verá construções feitas de pedras e lhamas no meio do caminho.

paisagens-no-peru

O que vimos no meio do caminho

⚠️O que você precisa saber:

– Para evitar o mal da altitude, recomenda-se que se tome chá de coca. Além disso, decidi também tomar umas pílulas chamadas SOROJCHI PILLS, vendidas em qualquer farmácia do Peru. Cada cápsula custava 1,99 soles na farmácia em Puerto Maldonado;

– Os dois hotéis onde ficamos hospedados em Puerto Maldonado eram ruins, por isso, prefiro não indicar.

4. Cusco – Puno

Uma das cidades mais visitadas no país é Cusco, antiga capital do Império Inca e local de parada obrigatória para quem vai a Machu Picchu.

Após 6 dias passeando por Cusco, Vale Sagrado e Machu Picchu, decidimos seguir viagem até Puno, cidade peruana que fica nas margens do lago Titicaca.

A estrada era boa, mas cuidado ao passar por uma cidade chamada Juliaca, pois ela é tão precária que parece até que foi bombardeada em alguma guerra 😂

⚠️O que você precisa saber:

– Em Cusco, ficamos hospedados no Novotel Cusco, um hotel fantástico e muito bem localizado (mas não tem estacionamento);

– Os estacionamentos em Cusco cobram aproximadamente 2o soles pela diária;

– Preferimos levar dólar para trocar pelos soles e encontramos as melhores cotações nas casas de câmbio que ficavam na Avenida El Sol;

– Em Puno, ficamos hospedados no hotel Suites Antonios e recomendamos: simples e confortável.

5. Puno – Copacabana – Puno

De Puno, decidimos conhecer Copacabana, uma cidade boliviana que fica também nas margens do Lago Titicaca. Como as recomendações são de que não entre com carro na Bolívia, deixamos o nosso veículo na fronteira (Yunguyo) e atravessamos a fronteira andando. Lemos relatos da internet de que já aconteceu da polícia boliviana confiscar carros de brasileiros. Na dúvida, preferimos não arriscar!

Fila na imigração boliviana

Fila na imigração boliviana

⚠️O que você precisa saber:

– Pagamos 20 soles para deixar o carro na frente da delegacia em Yunguyo, que é a cidade peruana na fronteira com a Bolívia;

– O fuso horário na Bolívia é + 1 hora na frente do Peru;

– A fronteira na Bolívia abre 8h da manhã e fecha de tarde (não me recordo o horário);

– É necessário fazer o câmbio na fronteira, pois a moeda da Bolívia é o boliviano (BOB);

– A van que leva da imigração até o centro de Copacabana cobra 3 bolivianos por pessoa;

– Em Copacabana, ficamos hospedados no Hotel Lago Azul, que era simples, mas com algum conforto.

6. Puno – Puerto Maldonado

A estrada de Puno a Puerto Maldonado foi a mais cansativa de todas. Trechos extremamente sinuosos fizeram com que diminuíssemos bastante a velocidade, o que fez com que ficássemos 13 horas dentro do carro.

Foi uma viagem cansativa? Com certeza! Mas o fato de estarmos com o carro nos deu mais liberdade, pois fazíamos o roteiro da nossa forma e no nosso ritmo.

Além disso, os custos de uma viagem de carro (dividido por dois casais) saem muito inferior ao de ir de avião e ainda pagar os passeios com as agências. Com paciência e uma boa trilha sonora no carro, sem dúvida que é um passeio inesquecível!

DADOS TÉCNICOS

Viagem realizada entre 07/10/2016 a 23/10/2016

Carro utilizado: Renault Clio 1.0

Quilometragem percorrida: 4.300km

Países visitados: Peru e Bolívia

Cidades visitadas: Rio Branco, Puerto Maldonado, Cusco (+ Vale Sagrado e Machu Picchu), Puno e Copacabana

Tempo máximo dentro do carro em um percurso entre cidades: 13 horas

Viagem inesquecível!

Leia também:

Organize sua viagem com a gente:

🏥 Imprevistos podem acontecer e nada melhor do que ter uma boa assistência médica no exterior caso seja necessário. Faça a contratação com a gente e escolha o melhor seguro para as suas necessidades. Digite: PROJETO1015 ao final da contratação e ganhe 5% de desconto!

🏢 Reserve seu hotel agora através do nosso link de afiliado do Booking.com. Algumas reservas podem ser canceláveis – verifique as regras antes de efetuar a sua. Você não paga nada a mais e ainda ajuda o Projeto 101 Países!

📱Saia do Brasil com um chip internacional que tem cobertura em até 140 países! Você recebe o seu chip da Easysim4u em casa e viaja conectado.

🚘 Alugue um carro pagando em reais e sem a incidência de IOF. Faça uma comparação dos valores de aluguel de carro pelo mundo com a Rentcars e escolha a melhor opção para você.

💵 Faça uma cotação de moeda estrangeira, encontre as melhores taxas de câmbio e compre euro, dólar, libra e outras moedas estrangeiras aqui.

Cada vez que você contrata algum desses serviços por aqui, você está ajudando a manter o nosso blog. Gostou das informações encontradas aqui e elas estão lhe ajudando a programar a sua viagem? Que tal dar uma ajudinha?

Não vai viajar agora, mas gostou do que encontrou aqui? Faça um comentário aqui no post e deixe um blogueiro feliz! A sua opinião é muito importante pra gente 😉

32 Comentários

  1. Igor

    Olá Gabriela! como estava o tempo nesse mês de viagem? Choveu algum dia?

  2. Victor Rondan

    Olá gente!
    primeiramente parabéns pelo blog, sensacional suas dicas!
    para as pessoas que estão planejando viajar ao peru recomendo que antes de viajar ao peru se informem sobre a cultura, clima, gastronomia e pontos turisticos.
    recomendo conhecer uma das maravilhas do mundo “machu picchu” e fazer a trilha inca uns dos caminhos sagrados dos incas.
    também recomendo viajar ao lago titicaca o lago mais alto y navegável do mundo.

  3. Marcelo

    Olá

    Sabe se é possível chegar de carro próprio até a estação hidrelétrica, que dá acesso a Águas Calientes?

    Obrigado

    • Olá, Marcelo!
      As pessoas geralmente vão de van até a hidrelétrica e por isso acredito que você conseguirá chegar lá de carro próprio. Só não sei como é estacionamento lá.
      Abraços

  4. Rogerio Carnelossi

    Boa noite, a condição das estradas é boa? Tipo, tem buracos? Eu pretendo ir agora em julho.

    • Olá, Rogerio! Tudo bem?
      As estradas de Rondônia são ótimas, já as do Acre são meio esburacadas.
      As do Peru estão em ótimas condições.
      Abraços

    • Marcelo

      Atualmente a BR 364 em Rondônia está ruim devido às chuvas e má conservação. Um dos piores trechos, de que vem de MT para RO, é de Vilhena a Cacoal. Melhor dirigir durante o dia. Talvez agora, com a temporada de seca, arrumem a estrada.

  5. Igor

    Foram em carro próprio ou alugado???

  6. Assis

    ola!!
    Minha duvida, qual a melhor forma de sair de cusco para machu picchu, já que esta de carro? você saiu de cusco? ou foi de carro até a cidade mais próxima?

  7. Thiago

    Olá, tudo bem? Pretendo fazer essa road trip no final do ano, mas saindo do interior de São Paulo. Pelos meus cálculos passarei por Campo Grande, Santa Cruz de La Sierra, La Paz e Cusco (dormiremos em algumas cidades no meio do caminho – Puerto Suarez, Cochabamba, Puno). Aproximadamente 6.500 km que pretendo fazer em 20 dias, será que são o suficiente pra viajar + conhecer Machu Picchu sem muita pressa?

    Outra dúvida, quanto (uma média por cima mesmo) se gasta para dormir saindo do Brasil sem luxo mas com um mínimo de condição para dormir (iremos em três amigos).

    • Olá, Thiago! Tudo bem?
      20 dias são suficientes sim! Nós fizemos esse roteiro em 15 dias e foi tranquilo.
      Acredito que você gastará uma média de 130 a 180 reais pela acomodação dentro do Brasil e menos no Peru.
      Abraços

  8. Apesar de não ter carro e odiar usá-lo na cidade, amo fazer road trips! Adorei o seu roteiro e vou deixar guardado para quando for fazer essa região 🙂

  9. Uau que roteiro massa, e para mim inusitado! 🙂
    Adorei tudo, que fôlego para essa aventura recheada de paisagens bonitas.

  10. Massa, Gabi! Uma experiência e tanto! Tem que estar disposto e aberto encarar esta!
    Belas paisagens pelo caminho! Bj

  11. Estava aguardando os posts do Peru. Uma curiosidade: mas por que a polícia da Bolivia confisca carros? Sadismo???

    • Parece que tem uma lei lá que eles conseguem tornar carros ilegais em legais. Daí soubemos de casos em que a polícia apreende o carro de estrangeiros e depois legalizam para vender no país. Não sei bem como funciona, mas não me arriscaria.

  12. Rosário

    Show Gabi e Fabricio!!! Enfim, foram a Machu Pichhu? Postem mais fotos….. E a comida? Senti falta das dicas que sempre dão. Eu, particularmente, adorei a comida peruana. O milho do vale sagrado é doce…Bjk e obrigada!

Trackbacks for this post

Deixe um comentário

Seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados * *

Translate »