Turismo no Líbano: vale a pena visitar o país?

Turismo no Líbano: vale a pena visitar o país?

Última atualização em por

Pensa em visitar o Líbano, mas tem muitas dúvidas sobre como é o turismo por lá? Será que é seguro? Brasileiros precisam de visto para visitar o país? Vale a pena visitar o Líbano? 

Quando falamos sobre o país, são muitas as perguntas, pois muito pouco se fala sobre turismo no Líbano aqui no Brasil se compararmos ao turismo em países do Oriente Médio, como Israel, Jordânia e Emirados Árabes.

Já perdi as contas de quantas vezes ouvi alguém dizendo que gostaria de conhecer a Capadócia, Petra ou Dubai, mas nunca ouvi ninguém falando que gostaria de conhecer qualquer cidade libanesa.

Quando uma pessoa perguntava sobre o nosso próximo destino e dizíamos que seria o Líbano, a pergunta geralmente era se o país não estava em guerra. Falta de informação, desinteresse, sei lá: a verdade é que conhecemos pouquíssimas pessoas que estiveram no país.

Tanto que, quando estávamos organizando o nosso roteiro de viagem para o Líbano, foi difícil encontrar muitas fontes de pesquisa em português.

Veja abaixo informações muito úteis sobre o turismo no Líbano: imigração, moeda, idioma, internet, locomoção, segurança e muito mais!

INFORMAÇÕES GERAIS SOBRE O LÍBANO

Onde fica o Líbano

Esse pequeno país do Oriente Médio é banhado pelo Mar Mediterrâneo e faz fronteira com a Síria e com Israel.

O curioso é que Líbano e Israel não mantêm relações diplomáticas e, por isso, não é possível ir de um país para o outro diretamente.

Para se ter uma ideia, quando voamos de Beirute, capital do Líbano, para Amã, capital da Jordânia, o nosso avião deu uma volta porque não poderia sobrevoar o espaço aéreo israelense.

Idioma do país

O idioma oficial do país é o árabe e há uma parcela de falantes do francês pelo fato do país ter estado sob domínio da França até o início da década de 40.

Embora Fabrício fale francês, achamos muito mais fácil a comunicação em inglês e só tivemos dificuldade em nos comunicarmos em pouquíssimas situações em que pedimos informações a pessoas que só sabiam falar árabe.

Sentimos essa barreira na comunicação principalmente em Baalbek e Anjar, locais onde era mais difícil encontrar pessoas que falassem outro idioma que não o árabe.

Religião

Quando o assunto é um país do Oriente Médio, logo vem aquela dúvida em relação à religião, ainda mais se tratando de uma nação árabe.

O mais curioso é que o Líbano é muito diferente dos outros países da região por ter a maior diversidade religiosa do Oriente Médio.

Embora a maior parcela da população seja de muçulmanos, há um número grande de cristãos no Líbano. Foi viajando dentro do país que vimos claramente as diferenças entre as cidades cristãs e as muçulmanas. Ao chegar em uma cidade cristã, logo víamos imagens religiosas nas portas das casas ou nas praças.

Já ao chegar a uma cidade muçulmana, percebíamos a diferença na forma de se vestir das pessoas, sobretudo na quantidade de mulheres usando véu. Inclusive, um dos locais que visitamos, Baalbek, é conhecido como o berço do Hezbollah.

O que sentimos é que, em Beirute, tudo é mais tranquilo: muitas mulheres vestidas como as ocidentais, com jeans rasgados, shorts e saias curtas e decotes. Já nas cidades do interior, no geral, não era comum ver mulheres com roupas mais ousadas.

Sendo muito sincera, questões relativas à religiosidade não atrapalham em nada o turismo no Líbano desde que os turistas tenham a sensibilidade em não ofender preceitos religiosos de terceiros. Assim sendo, se formos passear por uma cidade do interior de maioria muçulmana, o ideal é evitar roupas muito curtas ou decotadas a ponto de chamar muito a atenção dos locais.

Durante a nossa estadia no Líbano, vários seguidores enviaram mensagens perguntando sobre o consumo de bebida alcoólica no país. Como não costumamos beber, passei a observar melhor sobre a venda de bebidas e vi que elas são vendidas normalmente em bares, restaurantes e alguns supermercados na capital.

Acredito que nas cidades de maioria muçulmana seja mais difícil encontrar bebidas do que nas cidades cristãs.

Compre uma cerveja e ganhe outra, era a oferta de um restaurante em Byblos

Internet no Líbano

Tá aí um grande problema no Líbano, a internet. Tanto que, quando estávamos em Beirute, vimos manifestações contra o governo e uma das pautas dos protestos era justamente o alto valor cobrado para acesso à internet no país e pela cobrança de ligações feitas através de aplicativos de mensagens.

Sempre viajamos para o exterior com um chip de internet internacional, mas no caso da viagem ao Líbano não encontramos nenhuma empresa estrangeira que vendesse chip de internet para o país.

Compramos um chip de internet local no nosso primeiro dia em Beirute e pagamos muito caro pelo serviço, mas não tínhamos outra opção.

Valores de pacotes de internet local durante a nossa viagem:

1gb – U$16

5gb – U$40

Havia wifi em todos os hotéis onde ficamos hospedados, mas a conexão, no geral, era muito ruim.

TURISMO NO LÍBANO

Imigração e visto para o Líbano

Chegamos a Beirute de um voo vindo da Etiópia e a imigração foi tranquila.

O oficial da imigração perguntou o motivo de estarmos no país (turismo), qual hotel iríamos ficar e com o que trabalhamos no Brasil.

Após essas três perguntas, ele carimbou nossos passaportes e nos liberou para irmos pegar as malas.

Embora vejamos informações de que é necessário ter visto para o Líbano, no caso dos brasileiros, esse visto se chama “free tourist visa on arrival”, que seria o visto de turismo gratuito na chegada. Ou seja, esse visto acaba sendo o carimbo no passaporte, sem custo algum.

Os brasileiros podem ficar no país a turismo pelo período de um mês, podendo esse período ser estendido para, no máximo, 90 dias. Soube que é necessário ter a passagem de ida e volta, além de NÃO poder ter carimbos, vistos ou selos israelenses no passaporte.

Qual moeda levar em uma viagem ao Líbano?

A moeda do Líbano é a libra libanesa (LBP) – Lebanese pound.

Estão em circulação 6 tipos de cédulas (1000, 5000, 10000, 20000, 50000 e 100000) e 5 tipos de moedas (25, 50, 100, 250 e 500).

Como sabemos que a moeda libanesa não é fácil de encontrar nas casas de câmbio brasileiras, sugerimos levar o dólar americano na sua viagem ao Líbano. A moeda americana é amplamente aceita no país, tanto que muitas contas em restaurantes vêm tanto em libras quanto em dólares.

Lembro de ter comprado algumas lembrancinhas em uma lojinha no centro histórico de Byblos usando a moeda local e o vendedor me deu o troco em dólares.

Se você quiser pagar as contas em dólares, o câmbio é fixo:

1 dólar = 1.500 libras

No entanto, acho sempre prudente trocar um pouco a moeda estrangeira pela local para assim ter alguma quantia de libras libanesas em caso de uma necessidade maior.

Só para exemplificar, estacionamos o carro na “zona azul” em Byblos e era necessário fazer o pagamento do estacionamento nas maquininhas, que só aceitavam moedas. Perdemos um bom tempo para fazer isso por não termos moedas.

Locomoção no Líbano

Beirute

A primeira dificuldade em relação à locomoção no Líbano começou assim que pisamos em Beirute, a capital do país.

O aeroporto é distante do centro da cidade e não encontramos nenhuma informação de transporte ao centro que não seja de táxis, que custam bem caro (entre U$25 e U$30) e ainda assim é preciso combinar o valor com o motorista antes de começar a corrida.

Com um voo chegando de madrugada, optamos por contratar um transfer antecipadamente e assim ter mais tranquilidade na chegada.

O transporte público costuma ser feito em vans ou táxis compartilhados e não parece ser muito fácil de ser utilizado para quem está fazendo turismo na cidade.

Já sabendo dessa dificuldade, optamos por nos locomover na capital de Uber, mas depois descobrimos que há ônibus panorâmicos que fazem paradas nos pontos turísticos da cidade e que os turistas podem descer e subir quantas vezes quiserem.

Viajando para outras cidades

Aluguel de carro

Para viajar dentro do país, nós optamos por alugar um carro e assim termos a liberdade de fazermos a nossa viagem da forma que bem entendêssemos.

O trânsito no Líbano é bagunçado, os motoristas não respeitam muito bem as regras do trânsito, mas conseguimos nos virar bem durante os vários dias que passamos no país.

Caso queira alugar um carro no Líbano, será necessário apresentar a Permissão Internacional para Dirigir – PID.

Excursões com guias

Outra opção de viajar pelo país é contratando excursões para determinadas cidades.

É uma maneira prática e confortável de fazer turismo no Líbano, no entanto não temos tanta liberdade para fazer os passeios como queremos.

Acaba sendo uma alternativa para quem não quer esquentar a cabeça durante as férias.

É seguro fazer turismo no Líbano?

Essa é a pergunta que mais nos fizeram quando o assunto é turismo no Líbano.

Quem já era nascido um pouco antes da década de 90, ainda pode ter aquela imagem de guerra em relação ao país. Isso porque o Líbano passou 15 anos em guerra civil, que deixou marcas profundas, e foi notícia recorrente nos noticiários do Brasil naquela época.

Muitos anos se passaram, o país se reergueu e é um destino fantástico para o turismo, sobretudo por conta da sua história riquíssima, que remonta mais de 7000 anos.

Contudo, como falamos lá no início, Líbano e Israel, embora países vizinhos, não têm relações diplomáticas. Por conta disso, às vezes os dois países se envolvem em conflitos, principalmente na região fronteiriça, que deve ser evitada pelos turistas.

Outros locais que não nos recomendaram andar é na região próxima ao aeroporto de Beirute, pois há um bairro com um número expressivo de pessoas simpatizantes do Hezbollah.

Para quem não sabe, o Hezbollah é um grupo político, paramilitar, formado pelos muçulmanos fundamentalistas xiitas e que já cometeu ataques de guerrilha. Por conta desses ataques, é considerado por muitos países como um grupo terrorista, sendo uma das maiores organizações de combate à presença de Israel no Oriente Médio.

Enquanto há recomendações para que evitemos determinados regiões por conta desse grupo, por outro lado, há uma cidade muito turística e famosa, mas que é considerada o berço do Hezbollah: Baalbek. Estivemos na cidade, dirigimos por lá, passeamos pelas suas ruínas históricas e não sentimos nenhum clima de insegurança.

Visitando as ruínas romanas de Baalbek

Nos nossos últimos dias no Líbano, começou uma série de protestos contra o governo e estradas foram parcialmente paralisadas e lojas fechadas. Em decorrência das manifestações, passamos bastante tempo presos no trânsito em Beirute, mas não chegamos a ver conflitos.

Pela nossa experiência fazendo turismo no Líbano durante 12 dias e visitando diversas cidades, podemos dizer que é seguro visitar o país.

Melhor época para visitar o Líbano

Diferentemente de outros países do Oriente Médio, o Líbano possui um clima moderado, com as quatro estações definidas.

É um país com paisagens muito diferentes e que tem um pouco de tudo: praias, montanhas, sítios arqueológicos e até estação de ski.

A melhor época para visitar o Líbano vai depender do que você queira ver no país, mas geralmente é recomendado ir a turismo no Líbano na primavera (março a junho) e outono (setembro a dezembro). Durante o verão, além das temperaturas estarem nas alturas, os pontos turísticos costumam estar cheios.

A nossa viagem ao país foi durante o outono (mês de outubro) e mesmo assim sentimos muito calor em praticamente todas as cidades que visitamos, com exceção de Bsharri, situada a mais de 1000 metros acima do nível do mar e que registrava temperaturas agradáveis, mas nada que precisasse de uma jaqueta.

Se em pleno outono as temperaturas ainda estavam altas em praticamente todas cidades por onde passamos, não me arriscaria a voltar ao país durante o verão.

Seguro Viagem

Contrate seu seguro viagem para o Líbano e viaje com segurança. Leitores do blog têm descontos ao contratar o seguro por aqui. Faça agora mesmo uma cotação e consiga os melhores valores do mercado!

Quero seguro com desconto!

Quantos dias devo tirar para viajar pelo Líbano?

O Líbano é um país repleto de belezas naturais e sítios históricos incríveis!

É um prato cheio para quem ama história e merece muito uma visita sem correria. Do contrário, o visitante provavelmente deixará o país com aquele sentimento de que gostaria de ter aproveitado mais.

Por ser um país pequeno, é possível explorá-lo relativamente bem em 10 dias a 15 dias. No entanto, por conta da sua história antiquíssima, especialmente no que se refere às civilizações fenícias, persas, gregas, bizantinas e otomanas, talvez seja necessário separar um tempo maior para poder explorar bem os inúmeros sítios arqueológicos espalhados pelo país.

Nós passamos um total de 12 dias no Líbano (10 dias inteiros) e percebemos o quanto esse país tão pequeno é rico culturalmente.

Por estarmos viajando com um bebê, a nossa viagem tinha um ritmo diferente que não permitia que explorássemos os lugares da forma que desejamos, mas mesmo assim podemos dizer que a nossa viagem foi muito rica no sentido de termos conseguido aprender sobre a história do país em um contexto amplo, desde as antigas civilizações até os conflitos do século XX.

Quais cidades visitar no Líbano?

Por ser um país muito pequeno, a primeira dúvida que o turista tem é se há muita coisa para se ver no Líbano.

Não se engane com o seu tamanho, pois o que não faltam são cidades para se fazer turismo no Líbano!

Nosso passeio englobou os locais que os turistas mais procuram quando vão visitar o Líbano e vamos compartilhar aqui uma lista do que visitamos e que recomendamos:

  • Beirute
  • Gruta de Jeita
  • Harissa
  • Byblos
  • Batroûn
  • Bsharri
  • Baalbek
  • Anjar
  • Beiteddine
  • Tiro
  • Sidon

VALE A PENA FAZER TURISMO NO LÍBANO?

Se você gosta de história das antigas civilizações, de paisagens naturais e de conhecer novas culturas, pode acreditar que o Líbano é um excelente destino turístico!

Turismo no Líbano

A luxuosa Marina de Beirute

É um país de contrastes, que mistura ruínas antigas com os edifícios modernos de Beirute; de um trânsito bagunçado em meio a carros de marcas luxuosíssimas como Mclaren, Porsche e Ferrari; de cidades cristãs e muçulmanas; de paisagens de praia e de neve; de um país pequeno em dimensões, mas enorme em cultura!

Qual a sua opinião? Será que vale a pena fazer turismo no Líbano?

Organize sua viagem com a gente:

 Imprevistos podem acontecer e nada melhor do que ter uma boa assistência médica no exterior caso seja necessário. Faça a contratação com a gente e escolha o melhor seguro para as suas necessidades – utilize o cupom de desconto exclusivo para leitores do blog! Digite: PROJETO1015 ao final da contratação.

Reserve seu hotel agora através do nosso link de afiliado do Booking.com. Algumas reservas podem ser canceláveis – verifique as regras antes de efetuar a sua. Você não paga nada a mais e ainda ajuda o Projeto 101 Países!

Saia do Brasil com um chip internacional que tem cobertura em mais de 100 países! Você recebe o seu chip do O meu chip em casa e viaja conectado. Utilize o cupom P101P e tenha 15% de desconto!

Alugue um carro pagando em reais e sem a incidência de IOF. Faça uma comparação dos valores de aluguel de carro pelo mundo com a Rentcars e escolha a melhor opção para você.

Compre ingressos para passeios e atrações turísticas em diversos países – evite filas!

✈️ Compre aqui as suas passagens aéreas e consiga as melhores tarifas e condições de pagamento!

Faça uma cotação de moeda estrangeira, encontre as melhores taxas de câmbio e compre euro, dólar, libra e outras moedas estrangeiras aqui.

Cada vez que você contrata algum desses serviços por aqui, você está ajudando a manter o nosso blog. Gostou das informações encontradas aqui e elas estão lhe ajudando a programar a sua viagem? Que tal dar uma ajudinha?

Não vai viajar agora, mas gostou do que encontrou aqui? Faça um comentário aqui no post e deixe um blogueiro feliz! A sua opinião é muito importante pra gente

Ama animais, viagens e gastronomia, sempre tentando conciliar suas três paixões. Andou por 60 países e está sempre programando a próxima viagem. O destino? Depende das promoções de passagens aéreas!

Deixe um comentário