Roteiro de 10 dias no Egito: Cairo, Alexandria, Luxor e Aswan

Roteiro de 10 dias no Egito: Cairo, Alexandria, Luxor e Aswan

Última atualização em por

O Egito era um sonho antigo nosso e, após muitas tentativas de visitar o país, finalmente conseguimos conhecer aquele lugar tão falado em nossas aulas de história. Com passagens em mãos, seguimos viagem e deixamos para decidir o que visitaríamos quando chegássemos por lá.

Tivemos boas surpresas, mas também decepções, por isso vamos compartilhar o roteiro de 10 dias no Egito, explicando, no final, o que teríamos feito de diferente. Passamos 20 dias no país, pois estávamos com um bebê de colo e o ritmo da viagem foi mais tranquilo, mas achamos que 10 dias no Egito é tempo suficiente para quem deseja visitar os lugares históricos do antigo Egito, considerando, ainda, que fomos no inverno.

Por isso, adaptamos o roteiro para que você consiga organizar a sua viagem ao Egito sem ter que passar tantos perrengues!

🎟Clique aqui para comprar ingressos para atrações turísticas no Cairo e passeios para outras cidades do Egito!

Esse roteiro que estamos propondo só é possível se os deslocamentos forem feitos de avião. Caso queira viajar de trem pelo país (o que é muito mais barato e bem mais cansativo), o ideal é aumentar o número de dias de viagem ou então excluir uma dessas cidades.

⚠️Todos os valores apresentados nesse post estão em dólares ou em libras egípcias (EGP) e são relativos à época da nossa viagem, podendo sofrer modificações ao longo do tempo e, por este motivo, servem apenas de base para a sua pesquisa.

Roteiro de 10 dias no Egito

#Cairo: 2 dias

Cairo foi a nossa porta de entrada no país; uma cidade caótica, suja, desorganizada, mas que abriga um museu com um acervo riquíssimo, além de ser a cidade mais próxima de Gizé, lugar onde está localizada a Necrópole de Gizé, um complexo que abriga as três famosas pirâmides (Quéops, Quéfren e Miquerinos) e a Esfinge de Gizé.

Dessa forma, para quem quer conhecer essas maravilhas do mundo antigo, é necessário ir até o Cairo.

Sugerimos o seguinte roteiro:

Dia 1

Contratamos um guia para conhecer os seguintes lugares:

Necrópole de Gizé: onde estão as três pirâmides e a esfinge (lugar IMPERDÍVEL!!!) e que vale muito a pena ir. Quando vimos as pirâmides de perto deu aquele frio na barriga!!

O complexo é imenso e requer muita disposição para quem deseja sair andando por lá. Como estávamos com o guia, visitamos primeiro a maior das três pirâmides, a de Quéops, e depois seguimos de carro até um local de onde tivemos uma vista bem legal das três pirâmides. Após essa segunda parada, seguimos de carro até o outro lado do complexo, onde visitamos a Esfinge de Gizé.

Valor: EGP 160

A pirâmide de Quéops e a Esfinge na mesma foto

Complexo de Saqqara: um sítio arqueológico onde estão localizadas estruturas funerárias de mais de 5 mil anos e onde visitamos a Pirâmide de Djoser, considerada a primeira pirâmide a ser erguida no Egito.

Valor: EGP 150

A Pirâmide de Djoser: a primeira a ser erguida no Egito

Museum Memphis: um museu cheio de achados antigos, mas sem muita explicação. O mais interessante é o Colosso de Ramsés II, uma estátua enorme e bem conservada. Não achamos o museu grande coisa, pois estava muito mal cuidado e não dava para entender nada em razão da falta de informações.

Valor: EGP 80

O Colosso de Ramsés II

‼️Caso você não seja tão fissurado por história, sugerimos que vá apenas à Necrópole de Gizé e depois aproveite para conhecer o Museu Egípcio localizado no Cairo. Isso vai te poupar tempo e dinheiro.

Durante o passeio, o guia nos levou também aos seguintes locais:

  • Museu do Papiro
  • Loja de tapete tradicional

Esses dois locais são gratuitos, sendo mais uma forma de atrair clientes para as compras. Achei interessante o museu do papiro, pois tivemos uma pequena aula de como se fazia o papiro no antigo Egito. Lógico que aproveitamos e compramos alguns! Depois vimos várias lojinhas vendendo papiros com valores até inferiores, mas o que compramos no museu veio com um certificado de garantia.

A loja de tapete é também um local onde os tapetes são produzidos e então postos à venda. Não achei tão interessante.

Todos esses lugares que visitamos no primeiro dia são muito distantes um do outro e o deslocamento entre eles é complicado. Você pode até ver a possibilidade de pegar táxi ou uber, mas acredito que contratar um motorista com um valor fechado para ver essas atrações seja mais vantajoso.

Valor cobrado pelo guia com o carro: U$95

Hospedagem: ficamos hospedados no Great Pyramid Inn, um hotel simples, mas bem de frente para as pirâmides e com um café da manhã delicioso. Clique aqui para ver uma lista de hotéis no Cairo.

Dia 2

No segundo dia, aproveite para conhecer o Museu Egípcio, que tem um acervo riquíssimo, mas que precisa de uma reestruturação, pois há pouquíssimas informações sobre as peças e não há uma cronologia na apresentação do acervo. Há informações que, em breve, um novo museu será inaugurado, sendo talvez este o motivo de não estar bem cuidado.

É uma  bagunça generalizada de deixar qualquer museólogo de cabeça em pé. Realmente não dá para entender como um museu com um conteúdo tão antigo e importante está largado às moscas. De qualquer forma, valeu a ida para ver de perto tudo aquilo (mesmo sem ter tido a oportunidade de entender), mas a peça mais interessante que vimos foi a máscara mortuária de Tutancâmon.

Valor: EGP 180

A entrada do Museu Egípcio

Conhecemos também a Cidadela do Cairo (Citadel of Saladin), uma parte murada da cidade (fortificação medieval) que abrange uma mesquita, um palácio em ruínas, o museu da polícia e o museu militar. A mesquita é bonita e a vista de Cairo que temos da cidadela é bem legal. Já os museus são bem fracos.

Valor: EGP 140

Outra atração que visitamos no Cairo foi o Khan el Khalili, um bazar super legal, onde encontramos um pouco de tudo: lembrancinhas, lenços, especiarias, luminárias e muitos objetos legais para comprar como lembrança do Egito. Vale a pena ir ao local ao anoitecer e conseguirá lindos cliques de lá. Ah, e não se esqueça de pechinchar quando for comprar qualquer coisa! Se o vendedor der um preço, tente baixar pelo menos até a metade.

Esse bazar é tudo de bom!

A nossa experiência no Cairo não foi das melhores. Infelizmente encontramos uma cidade decadente, com edifícios arquitetonicamente bonitos, mas que estavam caindo aos pedaços, muita sujeira, pessoas mal educadas, vendedores assediando o tempo todo e tentando arrancar o seu dinheiro, cobrando bem mais caro do que aquele serviço/mercadoria realmente é, isso para não falar dos homens assediando as mulheres ocidentais.

Gostei muito da comida, especialmente do Shawarma e dos quibes – simplesmente deliciosos! Se você gosta de doces, não deixe de passar na El Abd Patisserie, que vende tortinhas super gostosas com precinhos super em conta. Vale cada centavo!

Para se locomover na cidade, usamos e abusamos do uber. Essa era uma forma de não ter que se estressar em chegar a um acordo com valores com os taxistas, que cobram mais que o dobro para os turistas.

#Alexandria: 2 dias

Do Cairo, pegamos um trem para Alexandria. Compramos as passagens na primeira classe, que é confortável, pois as poltronas são espaçosas, e seguimos viagem de 3 horas. O único porém do trem é que o banheiro é imundo (para mim, foi impossível usá-lo).

Queríamos muito ir a Alexandria por ser uma cidade à beira mar e que tem como locais famosos: a Cidadela (Qaitbay Citadel), onde supostamente estaria o farol de Alexandria, e a famosa Biblioteca de Alexandria.

A cidadela é interessante e a biblioteca é linda! Valeu a pena entrar nas duas atrações! Inclusive, a biblioteca tem uma super infraestrutura.

O grande detalhe é que a antiga biblioteca de Alexandria não existe há muito tempo. A nova foi construída em 2002 no local onde acreditam que estava a antiga biblioteca.

A moderníssima Biblioteca de Alexandria

Valor Qaitbay Citadel: EGP 60

Valor Biblioteca de Alexandria: EGP 70

Queríamos ter ido até as catacumbas e não conseguimos porque as redondezas do local estava caindo aos pedaços. Nem o motorista do uber encontrava o lugar onde ficavam as catacumbas. As ruas de barro eram super esburacadas e lotadas de lixo por todos os lados.

Depois de muito procurar, avisamos ao motorista do uber que estávamos desistindo e que iríamos para o hotel. Se tivéssemos ido só nós dois já ficaríamos alertas por lá, imagine então com um bebê. Desistimos. Sem falar que imaginamos que não seria fácil conseguir uber para retornarmos.

Bateu um certo arrependimento em termos gastado tempo e dinheiro para ir até a cidade. Primeiro porque os edifícios, em especial os da orla, que é a parte turística de Alexandria, estão detonados. A cidade era puro abandono, parecia ter passado por uma guerra. Uma pena ver aquilo tudo tão largado.

Não quero te desencorajar a ir a Alexandria. Se você tem tempo e quer realmente conhecer a cidade, vá. Que a sua impressão da cidade seja melhor do que a que tivemos.

A orla de Alexandria é bonita, mas os edifícios estão quase que em ruínas

Hospedagem: ficamos hospedados em um hotel muito aquém do esperado, chamado Royal Crown Hotel (não ficaríamos hospedados lá novamente). Para ver uma lista de hotéis em Alexandria, clique aqui.

#Luxor: 2 dias

Quer saber quando realmente a nossa viagem ao Egito começou a ficar legal? Foi quando chegamos a Luxor, a antiga cidade de Tebas!!!

O assédio continuava existindo, mas agora estávamos em contato com templos do Egito antigo (cada um mais bonito que o outro) e ver aquelas construções amenizava um pouco a decepção até então. Aquilo tudo era o que estávamos esperando ver desde os primeiros dias da viagem!

Diferentemente do Cairo, em Luxor as pessoas pareciam ser um pouco mais educadas – pelo menos no trânsito – e já não estávamos mais tão estressados para atravessar as ruas como ficamos na capital.

Em Luxor, a estrutura para o turismo era muito melhor do que em Alexandria e no Cairo. Realmente valeu a pena ter ido até lá. Do contrário, teríamos nos arrependido de ter ido ao Egito.

Visitamos os seguintes locais na cidade:

Templo de Luxor: construído em 1400 antes de Cristo, é um templo super bem preservado, com diversos desenhos encravados nas pedras e esculturas egípcias. Há muitos e muitos anos, havia dois obeliscos bem na entrada do templo, que não eram da mesma altura, mas pareciam que eram, criando uma ilusão de ótica. Um desses obeliscos encontra-se na Place de la Condorde, em Paris. O templo é lindíssimo e sugiro que faça a visita durante a noite. É mágico!

Valor: EGP 140

A entrada do Templo de Luxor com o seu único obelisco

Templo de Karnak: é um templo maior que o de Luxor e também vale muito a pena visitá-lo. Assim como o Templo de Luxor, ele foi construído muito antes de Cristo (a construção começou mais de 2000 a.C.) e, lá na antiguidade, era considerado o local mais importante de culto aos deuses de Tebas. É impressionante! Não deixe de visitá-lo.

Valor: EGP 150

Detalhes nas colunas do Templo de Karnak

Museu de Luxor: bem organizado e conservado, esse museu arqueológico merece uma visita. Não é tão amplo, mas contém um acervo interessante, como alguns artefatos encontrados no túmulo de Tutancâmon, além de diversas antiguidades retiradas de templos do Luxor e de Karnak.

Valor: EGP 140

Museu da Mumificação: é um museu bem pequeno que mostra as técnicas de mumificarão utilizadas no Egito. Não achamos que valeu a pena, pois é apenas uma sala pequena e o valor cobrado pela entrada é muito alto para o que o museu oferece.

Valor: EGP 100

Luxor Basar: lugar excelente para comprar lembranças e temperos! Adorei e passei por lá todos os dias, principalmente durante a noite. Lembre de pechinchar muito, pois você vai conseguir preços muito mais baixos dos que os vendedores oferecem. Se eles pedem X por um determinado produto, pode pedir a metade desse valor.

Fizemos também um tour de um dia (contratamos no hotel) pelos seguintes locais:

Colossi of Memnon: são duas estátuas bem grandes do faraó Amenófis III. Essas estátuas estão em um local aberto e não se paga nada para vê-las. O nosso tour fez uma parada na frente das estátuas, algumas pessoas desceram do carro para fotografá-las, e esse pit stop não durou mais que 5 minutos.

Parada rápida para tirar foto dessas duas estátuas

Madinet Habu Temple: é o templo mortuário de Ramsés III e que vale muito a pena a visita. Os detalhes nas paredes e tetos desse templo são incríveis! Muitos deles ainda coloridos. Pena que o tempo é curto para poder observar os detalhes dos desenhos encravados nas pedras do templo.

Valor: EGP 80

Observe os detalhes nas colunas do Madinet Habu Temple: os desenhos eram coloridos!

Al-Deir Al-Bajari Temple: é um templo IMENSO! Na verdade, é um complexo de templos mortuários e sepulturas super interessantes. Para se ter ideia, há transporte o tempo todo levando turistas da entrada do local até o Templo de Hatshepsut, o ponto mais importante do complexo. Prepare as pernas para subir vários degraus e percorrer todo o lugar.

Valor: EGP 100

O Templo Mortuário de Hatshepsut

Vale dos Reis (Valley of the Kings): esse foi o último pronto de parada do nosso tour. O Vale dos Reis é um vale que fica na beira do Nilo e onde foram construídas muitas tumbas para os faraós. São muitas tumbas para entrar, umas super incríveis de tão lindas, e outras nem tanto.

A tumba de Ramsés IX foi a mais bonita! Detalhe que o valor que pagamos na entrada não dá direito de entrar em todas as tumbas, então, se você quiser em entrar em alguma tumba específica, terá que verificar se não precisa pagar um valor à parte. Fizemos questão de visitar a tumba de Tutancâmon e pagamos um valor mais alto do que para entrar no Vale dos Reis. Não pode tirar foto dentro d0 complexo do Vale dos Reis.

Valor Vale dos Reis: EGP 200

Valor Tumba de Tutankhamun: EGP 250

Hospedagem em Luxor: ficamos hospedados em um hostel chamado Happy Land. É um lugar bem simples, mas gostamos bastante das pessoas que trabalham lá. Pelo valor que foi pago na diária (U$9, na época) e pela receptividade, ficaríamos hospedados novamente nesse hostel. Para ver uma lista de hotéis em Luxor, clique aqui.

#Cruzeiro pelo Nilo: 2 dias

Sem sombra de dúvidas que esse foi o ponto alto da viagem! Estávamos com um bebê e precisando muito descansar.

O cruzeiro aconteceu em um momento em que precisávamos respirar um pouco e se afastar, mesmo que por algumas horas, do assédio dos egípcios. Não que o assédio fosse parar (isso é sem fim), mas porque poderíamos descansar para valer dentro do navio e, se quiséssemos, não precisávamos nem sair de lá.

Fizemos um cruzeiro de 3 dias e duas noites com todas as refeições incluídas e, durante esses dias, o navio parou em alguns templos muito interessantes. A experiência de navegar pelo Nilo foi emocionante, isso para não falar da paisagem linda a todo tempo!

As câmeras não conseguem captar a beleza desse lugar!

Durante o passeio de navio, visitamos os seguintes locais:

Templo de Edfu: um templo super bonito que foi construído há mais de 2 mil anos e é considerado um dos templos mais bem preservados do Egito. É um pouco distante do local onde os navios ficam atracados e os turistas normalmente fazem o deslocamento até ele de charrete (algo que não somos muito a favor). De qualquer forma, é necessário pechinchar bastante antes de fechar uma corrida, seja de táxi ou de charrete.

Valor: EGP 140

Chegamos bem cedo ao Templo de Edfu

Templo de Kom Ombo: um templo com mais de 2 mil anos que é dedicado ao deus crocodilo e ao deus falcão. É mais um daqueles templos bem bonitos e que tem a vista do Nilo como pano de fundo. Vale a pena ir no final da tarde e contemplar o pôr do sol por lá.

Valor: EGP 100

Final de tarde no Templo de Kom Ombo

Como nós adoramos visitar os templos do antigo Egito, achamos que valeu muito a pena conhecer os templos de Edfu e de Kom Ombo. São bonitos e bem preservados.

O desembarque do navio foi na cidade de Aswan, onde resolvemos ficar por mais 2 dias.

Clique aqui para reservar o cruzeiro de Luxor a Aswan.

#Aswan: 2 dias

Essa foi a última cidade que conhecemos durante as nossas férias no Egito. Depois daquele encantamento todo por Luxor e pelos dias incríveis que passamos navegando pelo Nilo, Aswan chegou para fechar a viagem com chave de ouro!

Atrações que visitamos por lá:

Museu Núbio: pense em um museu maravilhoso!!!! É um museu arqueológico que conta a história do Egito de uma forma cronológica, que vai desde o surgimento da humanidade até os dias atuais. É um banho de história e informação bem passadas. Se for para escolher um museu em todo o Egito, pode apostar que esse foi o melhor de todos.

Valor: EGP 140

Obelisco Inacabado: é um obelisco que foi construído no antigo Egito, mas, como não conseguiram retirá-lo intacto do local onde o escavaram, o monumento acabou ficando abandonado por lá.  Por isso o nome de obelisco inacabado. Achei que não valeu a pena o deslocamento até o local e toda a andada com um bebê no colo.

Valor: EGP 80

Philae Temple: é um templo construído em uma ilha no meio do Lago Nasser. Esse templo estava localizado em outro lugar, mas, por conta das inundações trazidas com a construção da barragem de Aswan, o templo foi todo desmontado e transferido para a ilha Agilkia. Foi outra atração que valeu super a pena!

Valor: EGP 70

Detalhes das colunas no Philae Temple

Obs: quando compramos os ingressos para o Philae Temple, havia uma informação na bilheteria de que teríamos que pagar ainda pelo deslocamento de barco e isso deveria ser feito com o barqueiro. O valor que a bilheteria informava que seria “justo” pelo barco era de EGP 150. No entanto, quando fomos negociar com o barqueiro, ele informou que esse valor seria por pessoa e não pelo barco. Na verdade, ela estava querendo “roubar” mesmo, pois o valor era pelo barco e não por passageiro. Isso causou um mal estar entre a gente, o barqueiro e outros turistas, que também estavam se sentindo enganados. No final, negociamos com um outro barqueiro, mas mesmo assim acabamos pagando mais do que o valor que deveria ser cobrado.

Aswan Old Souks: durante as noites que passamos na cidade, aproveitamos para visitar os seus mercados de rua. Vimos desde lembranças, comidas, roupas, calçados e muito tempero.

Hospedagem em Aswan: Ficamos hospedados no hotel Pyramisa Isis Corniche e achamos o hotel ok para padrões egípcios (os hotéis no Egito pecam muito na parte da limpeza). Caso queira ver outros hotéis em Aswan,  clique aqui.

O que teríamos feito diferente?

Levando em consideração que fizemos essa viagem com o nosso bebê, que, por isso, é muito mais desgastante, teríamos feito algumas adaptações:

  • Não teríamos ido a Alexandria;
  • Ficaríamos no Cairo por apenas 2 dias (essa é a sugestão nesse roteiro);
  • Teríamos feito o deslocamento do Cairo a Luxor de avião ou navio e não de trem;
  • Contrataríamos, pelo menos, mais um dia de cruzeiro;
  • Se estivéssemos sem o bebê, teríamos ido a Abu Simbel.
Leia também:
Organize sua viagem com a gente:

 Imprevistos podem acontecer e nada melhor do que ter uma boa assistência médica no exterior caso seja necessário. Faça a contratação com a gente e escolha o melhor seguro para as suas necessidades – utilize o cupom de desconto exclusivo para leitores do blog! Digite: PROJETO1015 ao final da contratação.

Reserve seu hotel agora através do nosso link de afiliado do Booking.com. Algumas reservas podem ser canceláveis – verifique as regras antes de efetuar a sua. Você não paga nada a mais e ainda ajuda o Projeto 101 Países!

Saia do Brasil com um chip internacional que tem cobertura em até 140 países! Você recebe o seu chip da Easysim4u em casa e viaja conectado.

Alugue um carro pagando em reais e sem a incidência de IOF. Faça uma comparação dos valores de aluguel de carro pelo mundo com a Rentcars e escolha a melhor opção para você.

Compre ingressos para passeios e atrações turísticas em diversos países – evite filas!

Faça uma cotação de moeda estrangeira, encontre as melhores taxas de câmbio e compre euro, dólar, libra e outras moedas estrangeiras aqui.

Cada vez que você contrata algum desses serviços por aqui, você está ajudando a manter o nosso blog. Gostou das informações encontradas aqui e elas estão lhe ajudando a programar a sua viagem? Que tal dar uma ajudinha?

Não vai viajar agora, mas gostou do que encontrou aqui? Faça um comentário aqui no post e deixe um blogueiro feliz! A sua opinião é muito importante pra gente

Ama animais, viagens e gastronomia, sempre tentando conciliar suas três paixões. Andou por quase 60 países e está sempre programando a próxima viagem. O destino? Depende das promoções de passagens aéreas!

2 Comentários

  1. Oi Gabriela,
    obrigado pelas dicas do blogue 🙂
    Eu e minha esposa estamos querendo ir em janeiro 2020 conhecer o Egipto e sua ajuda está sendo fundamental.
    Já decidimos não perder tempo em Alexandria mas ficamos com uma dúvida em relação ao cruzeiro no Nilo: 3 dias dormindo no barco ou somente navegando e parando para dormir em algumas localidades?
    Tudo de bom para vocês e obrigado mais uma vez pela criação do blogue 🙂
    Abreijos,
    Antonio e Tania 🙂