Torre Eiffel em Paris

Paris é hors concours

Como o próprio título afirma, Paris é excepcional, sem comparação, e por isso é uma das cidades mais visitadas do mundo. Paris é arte, história, cultura e luxo.

Não é à toa que os blogs de viagens estão recheados de dicas sobre a cidade luz.

O turista de primeira viagem realmente não pode deixar de visitar os pontos turísticos TOP 10: Torre Eiffel, Arco do Triunfo, Catedral de Notre Dame, Museu do Louvre, Basílica da Sacré Coeur, Avenida Champs-Élysées, Jardim de Luxemburgo, Musée d’Orsay, Palácio dos Inválidos e Trocadéro. 

Não quero dizer que o turista que já conheça a cidade deixe de visitar esses locais, já que são lugares tão encantadores e únicos que podem e devem ser visitados sempre que uma pessoa for a Paris. Isso sem falar nos diversos outros museus, galerias, igrejas, palácios, jardins, prédios e pontes espalhados pela cidade, que se fôssemos enumerar, encheríamos mais de uma página.

⚠️O seguro viagem, com cobertura mínima de 30 mil euros, é obrigatório para entrar na Europa.

Paris é um museu a céu aberto não só pela beleza arquitetônica antiga, como também pela história que ela possui. É só parar para ler as placas e inscrições nos prédios que uma pessoa vai entender porque entramos num livro de história quando andamos por Paris.

Dica de ouro:

Aproveite tudo que a internet tem a oferecer e faça uma pesquisa minuciosa sobre Paris nos sites e blogs sobre a cidade.

Se você é uma pessoa muito curiosa, pesquise sobre cada ponto turístico, sua origem, relevância histórica e de onde vem seu nome.

Só para exemplificar, você aprenderá que a famosa Torre Eiffel foi construída para uma exposição e deveria ficar erguida temporariamente. Após mais de 124 anos de existência é o grande símbolo da cidade.

Dica nº 1: Ande pela cidade

Apesar de ter um ótimo sistema de metrô, com linhas que ligam praticamente toda a cidade, leve calçados confortáveis e dê preferência aos pés. Não existe uma maneira melhor de conhecer um lugar se não for caminhando.

Em alguns momentos o metrô é muito necessário, principalmente quando os lugares a serem visitados ficam muito distantes, mas enquanto puder andar, ande.

Para aqueles que vão ficar por no máximo 5 dias na cidade uma ótima opção é comprar o Paris Visite, um passe de metrô com viagens para 1, 2, 3 ou 5 dias. Assim, a pessoa pode andar de metrô e trem pela cidade quantas vezes quiser, durante a quantidade de dias escolhidos.

Quando meus amigos de primeira viagem me perguntam qual a primeira coisa para se fazer em Paris eu indico o seguinte roteiro:

Pegue o metrô e salte na estação La Défense. Esse local é a parte moderna de Paris e tem um monumento chamado o Grande Arco (calma que ainda não é o famoso Arco do Triunfo).

La Défense Grande Arche

Grande Arco – La Défense

Siga sempre reto na Avenida Charles de Gaulle e aproveite para apreciar a cidade. Se você for uma pessoa muito observadora, vai perceber que, como meu esposo sempre diz, até os postes, piquetes e bocas de lobo da cidade são bonitos.

Aos poucos, a parte moderna da cidade vai desaparecendo e a Paris que vemos nos filmes e lemos nos livros vai surgindo na sua frente.

Continuando sempre reto vai chegar um momento que surge o primeiro grande ponto turístico, o Arco do Triunfo, e logo e depois a chique Avenida Champs-Élysées. É nesse momento que a vontade de andar aumenta. Fique à vontade e aproveite para descobrir alguma coisa que você nunca viu em nenhum guia.

Como Paris é inesgotável, certamente você vai descobrir algo novo, inexistente nos guias de viagens.

Arco do Triunfo

Chegando ao Arco do Triunfo!

Avenida Champs-Élysées

Dica nº 2: Esteja atento a todas as placas.

A cidade foi palco de um dos maiores acontecimentos da história mundial: a Revolução Francesa, que marcou o início da idade em que vivemos, a Idade Contemporânea.

Quando estudamos nos livros de história, ouvimos falar sobre um acontecimento denominado a Queda da Bastilha. A Bastilha era uma prisão que foi tomada e destruída pelos revolucionários em 14 de julho de 1789. Hoje a bastilha não existe mais, porém o local tem o nome de Place de la Bastille e a data 14 de julho é feriado nacional, comemorado todos os anos pelos franceses.

Lembro na escola do professor de história falando do lema da Revolução Francesa: Liberdade, Igualdade e Fraternidade, que representavam as aspirações pela democracia contra absolutismo.

Um dia passeando por Paris, vi mais um prédio bonito e algo me chamou a atenção: perto do telhado tinham as seguintes palavras Liberté, Égalité, Fraternité. Sim, exatamente o lema da Revolução Francesa que eu havia estudado anos atrás. Fiquei sabendo depois que o local se chama Hôtel de Ville e que funciona como a residência oficial do prefeito da cidade.

Hôtel de Ville e o lema da Revolução Francesa

Se formos observar as diversas placas espalhadas em várias construções da cidade, seremos informados que o aviador brasileiro Santos Dumont morou na chique Avenida Champs-Élysées.

Santos Dumont morou na Champs-Élysées!!!

Ainda lendo as placas, descobri que onde fica o Restaurant Voltaire, no Quai de Voltaire, foi de fato a residência do famoso filósofo iluminista Voltaire, e que, no mesmo quarteirão, se reuniram os responsáveis pela resistência francesa durante a Segunda Guerra Mundial.

Casa de Voltaire

Local onde se reuniram os responsáveis pela resistência durante a WWII

Antes de visitar o Musée d’Orsay outra placa chama a atenção: é a respeito das vítimas da Segunda Guerra. Assim fico sabendo que o museu funciona numa antiga estação de trem que serviu como centro de correios durante a WWII.

Placa a respeito das vítimas da Segunda Guerra

Dica nº 3: Estude antes de visitar os museus, principalmente o Louvre. 

É fato notório que o Museu do Louvre é um dos mais importantes do mundo e que abriga a famosa pintura de Leonardo da Vinci, a Monalisa. Claro que o museu não é famoso só por causa de Monalisa, mas quando uma pessoa entra no Louvre, ela é levada pelas inúmeras placas espalhadas informando onde ela se encontra.

Um dia não é suficiente para ver tudo o que o museu tem para oferecer, e por isso é bom fazer um planejamento para visitar as obras mais importantes. Assim, na hora que chegar no museu, vá direto no guichê de informações, pegue o mapa do museu e circule com uma caneta as obras que deseja ver. Isso poupará muito o tempo, principalmente para aqueles que têm poucos dias para passear na cidade.

Acervo do Louvre

Aprendi também que existe mais de uma entrada para o museu, a entrada principal onde tem a famosa pirâmide e por isso sempre tem filas, e a entrada na Rue de Rivoli, chamada de Caroussel du Louvre.

O Louvre é tão fantástico que nas duas vezes que estive em Paris passei horas lá dentro e tenho a sensação que ainda preciso voltar. E se a fila estiver grande com certeza entrarei pelo Caroussel du Louvre.

Dica nº 4: Observe as fachadas das lojas

Paris é conhecida como a capital mundial da moda. Paris é charme, luxo e glamour. E lá é a oportunidade de sentir tudo isso.

Ao não ser paras os ricos, ninguém chega em Paris pronto para fazer compras nas imensas boutiques de luxo. Lembro que, observando a loja de vários andares da Louis Vuitton, vi um porta moedas que custava nada menos que 300,00 euros, algo em torno de R$ 900,00 na época.

Você vai observar que, principalmente na Avenida Champs-Élysées, as lojas são o ápice do luxo e encantam até mesmo aqueles que não ligam para as grifes famosas. Destaque para as boutiques de carros que se encontram por lá.

Lojas de grifes em Paris

Apesar de todo o glamour da cidade, também podemos ver pedintes e pessoas perguntando se você não tem interesse em comprar bolsas das grandes marcas na rua do lado (bolsas falsificadas, é claro). Por isso, como em qualquer lugar, nunca se descuide. Conheço pessoas que foram pegas pelos conhecidos batedores de carteiras e tiveram dinheiro e cartões furtados.

Mas nada disso é capaz de tirar o brilho de Paris. Só quem já foi sabe quão mágica é a cidade, e quem não foi pode começar a planejar, pois você vai perceber que a vida depois de Paris é diferente.

A inesgotabilidade de Paris ainda vai me fazer voltar a escrever sobre ela.

Au revoir!

Leia também:

Organize sua viagem com a gente:

 Imprevistos podem acontecer e nada melhor do que ter uma boa assistência médica no exterior caso seja necessário. Faça a contratação com a gente e escolha o melhor seguro para as suas necessidades – utilize o cupom de desconto exclusivo para leitores do blog! Digite: PROJETO1015 ao final da contratação.

Reserve seu hotel agora através do nosso link de afiliado do Booking.com. Algumas reservas podem ser canceláveis – verifique as regras antes de efetuar a sua. Você não paga nada a mais e ainda ajuda o Projeto 101 Países!

Saia do Brasil com um chip internacional que tem cobertura em até 140 países! Você recebe o seu chip da Easysim4u em casa e viaja conectado.

Alugue um carro pagando em reais e sem a incidência de IOF. Faça uma comparação dos valores de aluguel de carro pelo mundo com a Rentcars e escolha a melhor opção para você.

Compre ingressos para passeios e atrações turísticas em mais de 20 países – evite filas e ganhe descontos!

Faça uma cotação de moeda estrangeira, encontre as melhores taxas de câmbio e compre euro, dólar, libra e outras moedas estrangeiras aqui.

Cada vez que você contrata algum desses serviços por aqui, você está ajudando a manter o nosso blog. Gostou das informações encontradas aqui e elas estão lhe ajudando a programar a sua viagem? Que tal dar uma ajudinha?

Não vai viajar agora, mas gostou do que encontrou aqui? Faça um comentário aqui no post e deixe um blogueiro feliz! A sua opinião é muito importante pra gente

8 Comentários

  1. Gabriela Moniz

    Olá!!!
    Na minha opinião, Paris sempre vale a pena!! Só para se ter uma ideia, no final do ano eu passei por Paris para ir a Bruxelas e, como eu tinha umas 3 horas na cidade, saí correndo da estação de trem só para ver a Champs Elysées (fiquei uma hora lá e voltei para a estação). Digo de antemão que 2 dias em Paris não dá pra nada – só para dar um oi mesmo para o arco e a torre. O Louvre, se você tiver sorte de não enfrentar fila muito longa, vai levar pelo menos uma manhã ou tarde. =)
    Há três semanas passei 5 dias lá e fui embora com aquela sensação de que faltou muita coisa (e olhe que era a minha terceira vez na cidade). Na verdade, Paris é inesgotável. Ainda mais para quem gosta de história e arte.
    Me avise depois a sua decisão!!! Abs

  2. Gabriela, muito bom seu post. Queria te pedir uma opinião. Estou indo para a Itália em março e surgiu um espaço em que daria para eu passar 2 dias em Paris, só para dizer um oi para a Torre, o Louvre e alguma coisinha a mais. Você acha que vale a pena?
    Abraços.

  3. Gabriela Moniz

    Obrigada Ronald!
    Paris nunca sai de minha cabeça. Estou planejando a próxima viagem e, mesmo incluindo lugares novos, sempre me pego pensando nas coisas que irei fazer em Paris!
    Com certeza trocaremos muitas ideias sobre viagens! Vou passar no seu blog 😉
    Abraços

  4. Ronald Harari

    Gabriela , adorei sua reportagem sobre Paris .Estivemos lá em outubro.Também gostamos de viajar,talvez possamos trocar umas ideias , veja meu blog
    viajareconomicamente.blogspot.com

  5. Gabriela Moniz

    Bruxelas ainda não conheço, e Paris é a minha paixão!!! Fico feliz em saber que gostou do post.
    Aproveite muito a viagem!
    😉

  6. Depois de Amsterdam, virá Bruxelas e Paris. Tb gostei muito das suas dicas Gabi. Anotadas…!

Trackbacks for this post

Deixe um comentário

Seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados * *

Translate »