Itália: o que ver em Milão

Itália: o que ver em Milão

Última atualização em por

Milão sempre foi sinônimo de estilo, de tendência, já que leva o título de capital mundial da moda e essa é, justamente, a primeira imagem que temos em mente quando pensamos na cidade. Mas Milão tem atrativos que vão além do mundo fashion e que, sem sombra de dúvidas, nos surpreenderam!

A cidade é capital da região da Lombardia, a mais populosa do país. Fazendo um comparativo com outras cidades que conhecemos na Itália (Roma, Veneza, Florença e Nápoles), Milão aparenta ser a mais moderna, limpa e desenvolvida, porém não é a mais imperdível delas. Entretanto, ela tem os seus encantos e por isso iremos mostrar para você o que ver em Milão.

⚠️O seguro viagem, com cobertura mínima de 30 mil euros, é obrigatório para entrar na Europa.

Por ser uma grande metrópole, o local não é daqueles lugares que você faz tudo a pé. Claro que as atrações mais famosas estão concentradas mais ou menos na mesma região, no entanto, há outros locais um pouco distantes e que são acessíveis de metrô, que por sinal funciona bem.

Utilizamos o MilanoCard, um cartão turístico que dá direito à entrada gratuita em algumas atrações, descontos em outras, e transporte público gratuito na cidade. Gostamos mais do cartão para o transporte em si do que em relação aos descontos em atrações, pois cada viagem de metrô custa 1,50 euros e o cartão de 24 horas de uso ilimitado custa 7 euros. A depender de quantas vezes você precise utilizar o transporte público, essa poderá ser uma boa opção. Em relação às atrações, o cartão não dá desconto nas principais e conseguimos utilizá-lo em apenas um dos lugares que visitamos.

O que ver em Milão?

O cartão postal da cidade e o local mais visitado de todos é a imponente Catedral de Milão, conhecida como Duomo di Milano, construção gótica do século XIV e que, com certeza, merece uma visita, com direito, inclusive, a uma subida no terraço.

A entrada na catedral é paga e os ingressos são vendidos nos guichês que ficam do lado direito da atração. Há valores diferenciados para cada parte a ser visitada no Duomo e para subir no terraço também devemos pagar um preço (que terá valores variados para escada e para o elevador). A subida é cansativa, mas valeu a pena não só pela economia, como também pela queima de calorias!

Vi em alguns sites que a entrada no Duomo é gratuita mas, quando entramos na fila, um dos seguranças mandou a gente comprar os ingressos. Há vários tipos de ingressos para cada parte que se deseja visitar, mas achei as informações muito confusas e por isso só escolhi a entrada e o terraço.

Fachada do Duomo de Milão

A linda fachada da catedral!

O interior do Duomo é deslumbrante e os detalhes impressionam! Tudo chama a atenção: desde a nave central e suas colunas, o piso com estampas, as esculturas e os lindíssimos vitrais. Sinceramente? Achei o Duomo de Milão a catedral gótica mais bonita que já entrei, mais impressionante até mesmo do que a Notre Dame de Paris.

O magnífico interior do Duomo de Milão!

Vitrais do Duomo de Milão

Cada vitral mais belo que outro!

Como falei, a subida no terraço é um exercício físico, com uma escada em espiral e muitos e muitos degraus que parecem nunca acabar. E quando você chega ao alto, descobre que tem mais degraus ainda para subir. É um sobe-sobe que compensa muito, principalmente pela vista que se tem do alto. Por isso, recomendo o uso de roupas e calçados confortáveis.

Detalhes no terraço do Duomo

Detalhes no alto do Duomo

No terraço do Duomo de Milão

No ponto mais alto da catedral

Piazza del Duomo

A Piazza del Duomo vista do terraço da catedral

A catedral está localizada na Piazza del Duomo, ponto central da cidade, local sempre movimentado durante o dia e noite, com um comércio intenso, destacando-se o Corso Vittorio Emanuele II, o principal calçadão de Milão, e a lindíssima Galleria Vittorio Emanuelle II.

Não é permitida a entrada de pessoas na catedral vestindo camisas sem mangas, shorts, saias ou bonés.

Como era época de Natal, aproveitamos para passear pela feirinha de Natal (Mercatino in Duomo) que fica do lado da catedral e aproveitamos para experimentar alguns quitutes!

Mercatino in Duomo

A feirinha de Natal e suas delícias!

A Galeria Vittorio Emanuele II é outro local interessante para se visitar, com suas lojas de marcas pura-ostentação e uma arquitetura de encher os olhos de tão linda que é! Além disso, a galeria é passagem da Piazza del Duomo para a Piazza della Scala, onde fica o famoso Teatro alla Scala.

O teatro, que é um dos mais famosos do mundo, abriga um museu com coleção de instrumentos musicais, trajes, coleções de pinturas e cerâmicas. A visita para essa atração também é disputada e os ingressos começam a ser vendidos com vários meses de antecedência.

Galleria Vittorio Emanuele II

Fachada da Galleria Vittorio Emanuele II

O interior da galeria

Como pegamos o MilanoCard no escritório que fica dentro da Galeria Vittorio Emanuele II, acabamos ganhando a entrada para a Highline Galleria, um terraço com vista para algumas partes da cidade, mas que não achamos lá grande coisa. A entrada para esse terraço custa 12 euros e no local há algumas placas com informações sobre a moda em Milão.

Mais distante do centro da cidade, está o Arco della Pace (Arco da Paz), um arco do triunfo construído a mando de Napoleão para comemorar suas vitórias. Chegamos ao local por acaso, sem nem saber o que era. Achamos interessante aquele arco e resolvemos tirar algumas fotos. Depois descobrimos a importância dessa construção histórica.

Pausa para descanso no Arco della Pace!

A construção está localizada na Piazza Sempione, de onde seguimos pelo Parque Sempione para chegar ao famoso Castello Sforzesco, que era o local que estávamos procurando. O que é fascinante nas cidades europeias é essa capacidade de nos proporcionar momentos interessantes de onde menos esperamos, como foi o caso do histórico arco que nem sabíamos que existia.

Parque Sempione

Paisagem de inverno no Parque Sempione

Chegamos ao Castelo Sforzesco já no final da tarde e, como era dia de terça-feira, não pagamos a entrada, pois neste dia o ingresso é gratuito a partir das 14:00 (a entrada normal custa 5 euros). O castelo foi construído no século XV e abriga os museus cívicos, onde vimos diversas obras de arte.

Castello Sforzesco

Muralha do Castelo Sforzesco

Os museus do castelo estão abertos de terça a domingo, das 09:00 às 17:30, e estão fechados aos domingos. Para mais informações sobre horários e valores atualizados, acesse o site oficial da atração.

O segundo lugar imperdível na cidade, e que nós fizemos questão de visitar, foi a igreja e convento dominicano Santa Maria delle Grazzie, construção do século XV, sendo também o segundo local mais visitado pelos turistas que vão a Milão, por causa da famosíssima obra prima deixada por Leonardo Da Vinci: a pintura da “Última Ceia” (Cenacolo Vinciano).

Igreja Santa Maria delle Grazie

Fachada da igreja Santa Maria delle Grazie

Dentro da igreja Santa Maria delle Grazie

Interior da igreja e convento

A famosa pintura de Da Vinci foi feita na parede do refeitório do lugar e por isso só é possível conhecê-la visitando essa igreja.

‼️Compre aqui ingresso para ver a pintura original da “Última Ceia”. 

A entrada no refeitório da igreja é feita em grupos, com guias em inglês ou italiano, no horário previamente marcado. O que não imaginávamos é que poderíamos tirar foto e fazer vídeos da pintura. Sim, é permitido (pelo menos foi no dia da nossa visita)!

A última ceia

A foto que tiramos quando vimos de perto a pintura original da “Última Ceia”!

Ver a pintura original da “Última Ceia” foi a realização de um sonho e que fez com que o nosso passeio por Milão fosse completo! Se você também admira os trabalhos de Leonardo da Vinci, esse é um lugar imperdível a ser incluído no seu roteiro em Milão.

Todas as visitas são guiadas e é praticamente impossível chegar ao local e conseguir ingresso na hora. No geral, as pessoas compram os ingressos com muita antecedência, já que a atração é a que tem os ingressos mais disputados na cidade. Para se ter uma ideia, as vendas começam com vários meses de antecedência!

Conhecemos também o Museu Nacional da Ciência e Tecnologia Leonardo da Vinci, um local que reúne várias criações de Leonardo da Vinci, além de fazermos uma viagem na evolução da ciência e da tecnologia, desde as invenções de Leonardo, passando pela Segunda Guerra Mundial, até os dias atuais. Há várias telas interativas que são interessantes principalmente para as crianças.

Museu da Ciência e Tecnologia Leonardo da Vinci

Algumas das invenções de Leonardo da Vinci!

O museu é ENORME e a visita pode durar bastante tempo, a depender dos seu interesse pelo assunto. Há ainda um galpão com diversos trens (podemos entrar neles!), contando a evolução do sistema de transporte ferroviário e um gigante submarino bem ao lado do galpão.

Este foi o único museu que conseguimos entrar gratuitamente por ter o MilanoCard e valeu muito a pena o uso do cartão, já que a entrada normal custa 10 euros.

O último local que visitamos, por indicação de amigos, foi o Bairro Navigli, que também fica afastado do centro e é o bairro que liga os canais de Milão. É um ambiente agradável, com muitos bares e restaurantes espalhados na região, mas que, pelas nossas pesquisas, é bem mais interessante na primavera/verão. Como visitamos no inverno, não vimos tanto movimento.

Bairro Navligi

Um dos canais do Navigli

Milão não é uma cidade com tantas atrações como Roma e Florença e acho que dois dias são suficientes para explorá-la com tranquilidade. Mesmo assim, não é uma cidade para ser deixada de lado, pois as suas atrações, apesar de poucas, são surpreendentes! Algumas delas são tão concorridas que, se não houver um planejamento prévio, o turista corre o risco de não ver o que há de mais importante na cidade.

*A nossa viagem teve o apoio do Centro de Turismo de Milão. 

Leia também:
Organize sua viagem com a gente:

 Imprevistos podem acontecer e nada melhor do que ter uma boa assistência médica no exterior caso seja necessário. Faça a contratação com a gente e escolha o melhor seguro para as suas necessidades – utilize o cupom de desconto exclusivo para leitores do blog! Digite: PROJETO1015 ao final da contratação.

Reserve seu hotel agora através do nosso link de afiliado do Booking.com. Algumas reservas podem ser canceláveis – verifique as regras antes de efetuar a sua. Você não paga nada a mais e ainda ajuda o Projeto 101 Países!

Saia do Brasil com um chip internacional que tem cobertura em mais de  165 países! Você recebe o seu chip da Easysim4u em casa e viaja conectado.

Alugue um carro pagando em reais e sem a incidência de IOF. Faça uma comparação dos valores de aluguel de carro pelo mundo com a Rentcars e escolha a melhor opção para você.

Compre ingressos para passeios e atrações turísticas em diversos países – evite filas!

✈️ Compre aqui as suas passagens aéreas e consiga as melhores tarifas e condições de pagamento!

Faça uma cotação de moeda estrangeira, encontre as melhores taxas de câmbio e compre euro, dólar, libra e outras moedas estrangeiras aqui.

Cada vez que você contrata algum desses serviços por aqui, você está ajudando a manter o nosso blog. Gostou das informações encontradas aqui e elas estão lhe ajudando a programar a sua viagem? Que tal dar uma ajudinha?

Não vai viajar agora, mas gostou do que encontrou aqui? Faça um comentário aqui no post e deixe um blogueiro feliz! A sua opinião é muito importante pra gente

Ama animais, viagens e gastronomia, sempre tentando conciliar suas três paixões. Andou por quase 60 países e está sempre programando a próxima viagem. O destino? Depende das promoções de passagens aéreas!

13 Comentários

  1. Sabe, eu gosto de cidades mais modernas ou praias, mas o seu post me deu uma vontade agora de embarcar para Milão!!! Não conhecemos ainda nada dessa região talvez até por ter tantas cidades no estilo mais bucólico, né? Aos poucos o Projeto 101 Países vem mudando minha lista de destinos que queremos conhecer. rs

    • Sou daquelas que acha que todo lugar vale a pena ser visitado. Valeu a pena ter conhecido Milão e pode ter certeza que quem procura acha. Não foi à toa que encontrei tantas coisas para fazer lá rs

  2. Acabei de voltar de Milão e não foi minha cidade preferida, mas tb não é tão chata que nem muita gente fala… Acabei indo parar no Castelo Sforzesco numa 3a a tarde sem querer e nem íamos entrar mas como era de graça, vimos um pedacinho hahahaha Quanto a fotografar a Santa Ceia, eu acho que era proibido antes, pq eu sempre achei que não poderia (mas um mês antes da minha viagem outra blogueira foi e eu perguntei no instagram dela e ela disse q podia tirar foto sim, deve ser uma mudança dos últimos tempos).

    • O pessoal também acaba com Milão, né? Tudo bem que não é das cidades mais interessantes da Itália, mas também não é para não conhecer. Fiquei feliz em poder fotografar a Última Ceia!

  3. Olá! Tenho acompanhado vcs desde os posts do sudeste asiático. Em novembro e dezembro/2015 fui para Myanmar, Laos, Camboja e Tailândia e as dicas de vcs foram super úteis!! Agora estou precisando de mais uma ajuda… Estou na dúvida se faço Milão, Verona, Veneza, Florença e Roma ou se substituo Milão por Nápoles… O q vcs acham? Viajarei em Outubro e devo ficar uns 25 dias por lá. Abraços!!

    • Olá, Flávio! Tudo bem?
      A troca de Milão por Nápoles vai depender muito do que você quer ver. Milão é uma cidade mais moderna e organizada e Nápoles é completamente caótica, mas é perto de Herculano e Pompeia, dois lugares que indico muito!
      Escreveremos o post turístico sobre Nápoles nas próximas semanas e aí você pode ter uma ideia mais ou menos do que irá encontrar. Dessas cidades, só não conhecemos Verona.
      Muito obrigada pela mensagem e estamos aqui para o que precisar!
      Abraços 😉

  4. Ola
    Gostei do blog, e fiquei admirada de vc conseguir tirar foto da Última Ceia!!!
    Eu já estou com o meu ingresso comprado para abril/16.
    Mas não entendi o pq da terça feira ser grátis no Castelo…..
    Itália e tudo de bom!!!
    Obrigada.
    Gilda

    • Olá, Gilda! Tudo bem?
      Pois é, não sabíamos que podia tirar fotos da Última Ceia até chegarmos lá e virmos as pessoas fotografando e filmando normalmente. Claro que aproveitamos também para fazer os nossos registros 😉
      O Castelo Sforzesco é gratuito todas as terças de tarde. Ótimo, né? Mais uma economia rss
      Abraços!