Bruxelas: o que fazer em um ou dois dias

Bruxelas, capital da Bélgica, é uma cidade relativamente pequena e não requer mais que dois dias para ser conhecida, sendo os principais pontos turísticos próximos e podendo conhecer uma boa parte da cidade a pé.

A cidade é organizada e o metrô possui 7 linhas, com passagens que custam 2€ o bilhete de uma viagem, ou 3,70€ ida e volta. Pelo valor do metrô, concluímos que o custo de vida é um pouco mais alto, ainda mais se comparamos com cidades como Roma e Paris, onde os passes de viagens únicas custam 1,50€ e 1,70€, respectivamente (todos esses valores são de 2014).

O país adota o euro como moeda, havendo três línguas oficiais – francês, holandês e o alemão – e faz fronteira com a Holanda, Alemanha, França e Luxemburgo. Bruxelas é uma cidade de grande importância na política internacional por ser a capital da União Europeia, onde estão sediados o Conselho Europeu, o Conselho da União Europeia e a Comissão Europeia.

⚠️O seguro viagem, com cobertura mínima de 30 mil euros, é obrigatório para entrar na Europa.

Para quem está em Paris e deseja conhecer Bruxelas, mas não tem muito tempo, dá para fazer um bate-volta, um pouco cansativo, no qual é possível ver rapidamente os principais pontos turísticos da cidade. Para quem tem mais tempo, recomendo dormir pelo menos uma noite, pois assim terá a oportunidade de ver o quão bonita é a iluminação da cidade.

Antes dessa viagem, tudo que eu sabia é que o país era terra do personagem Tintim, da batata frita e de excelentes chocolates. Sem saber muito o que esperar, acabei me surpreendendo com a magnífica arquitetura, com as batatas fritas e chocolates realmente deliciosos e com uma capital pequenina, porém muito charmosa! Ah, descobri também que os belgas se orgulham muito da variedade de cervejas produzidas em seu país e dizem, ainda, que além das batatas fritas e chocolates, lá é a terra dos waffles.

Comidas em Bruxelas

Bruxelas é para engordar! Croquete de batata, batatas fritas, waffles e a cerveja, que só fiz experimentar, já que não sou fã da bebida!

Todo o nosso passeio começou no centro histórico da cidade, que geralmente são os locais mais interessantes das cidades europeias por causa da arquitetura secular. Bruxelas é um cidade antiga, que cresceu por volta do século X, e onde percebemos o cuidado em manter seu patrimônio histórico, com as ruas de paralelepípedos e edifícios antigos bem conservados.

Fabrício e os nossos amigos belgas observando detalhes no centro histórico

Fabrício e os nossos amigos belgas observando detalhes no centro histórico

A estátua do homem e seu cachorro - Grasmarkt

A estátua do homem e seu cachorro – Grasmarkt

O mais encantador de Bruxelas, que enche os olhos da maioria dos turistas, é a Grand Place, conhecida também como Grote Markt, a grande atração da cidade e a praça mais importante, localizada bem no centro da capital e rodeada de edifícios belíssimos, dentre eles a câmara municipal. Para se ter uma ideia da importância dessa praça, ela foi inscrita como Patrimônio Mundial da Unesco em 1998.

A linda arquitetura da Grand Place de Bruxelas

A linda arquitetura da Grand Place de Bruxelas

Como visitamos a cidade logo após o Natal, tivemos a sorte de presenciar um evento belíssimo: o concerto de som e luzes que acontece durante as noites. A cada hora começa a tocar música clássica e, no mesmo instante, luzes de variadas cores iluminam os prédios de uma forma sincronizada com os sons. É um momento realmente emocionante no qual as centenas de turistas que estão na praça param para apreciar o show e por todos os lados só vemos pessoas filmando, tirando fotos e apreciando a linda apresentação.

Em uma das entradas que dão acesso à Grand Place (Rua Charles Buls), vimos uma filinha para pegar em uma estátua. Descobrimos que a estátua homenageia um Lord de Bruxelas que foi importante para a história por recuperar o domínio Flamengo na cidade. A estátua de bronze representa a morte desse herói da cidade, que foi assassinado em 1388 pelo Lord de Gaasbeek.

Reza a lenda que a estátua traz sorte àqueles que fazem pedidos ao tocá-la. Por isso, principalmente no braço do monumento, a coloração é mais clara que a do resto do corpo. Nós, que não somos diferentes, aproveitamos para tocar no braço da estátua. Quem sabe não dá certo?

Estátua em Bruxelas

Meu pedido: quero viajar até ficar velhinha e conhecer pelo menos 101 países!

Só que a grande sensação de Bruxelas, aquele que todos querem ver, é o famosíssimo Manneken Pis, uma pequena estátua de bronze que representa um menino nu urinando em uma bacia da fonte. Sem dúvidas, esse é  um dos grandes cartões postais da cidade.

O monumento original foi construído em 1388, mas foi roubado e destruído, tendo sido reconstruído em 1619 e mantido até hoje no local.

O monumento é protegido por uma grade, o que  traz uma proteção maior à estátua, que está sempre rodeada de turistas dia e noite. Sem brincadeira:a quantidade de turistas para ver o menino é absurda!!! Juro que é até complicado tirar uma foto só com ele.

Manneken Pis Bruxelas

Em determinadas épocas do ano, a estátua é coberta com fantasias como a de Papai Noel, Conde Drácula, Judoca, dentre outros.

Localização: Esquinas das ruas de l’Étuve e Chêne.

Mas você sabia que existe uma versão feminina da famosa estátua do menino nu??? Pois é, ela é conhecida como Janneke Pis e e representa uma menina urinando na fonte. Assim como o menino, essa estátua é bem pequena e está protegida pelas grades.

A menina nua estava vestida de Mamãe Noel!

A menina nua estava vestida de Mamãe Noel!

A estátua, bem mais recente que a de seu irmão Manneken Pis, foi construída em 1987 e a lenda é de que as pessoas que jogam moedas na bacia da fonte terão seus pedido realizados.

Localização: Rua Impasse de la Fidélité

Além das estátuas, que piram a cabeça da turistada, e dos lindos edifícios antigos, há belas igrejas em Bruxelas. A que mais chamou a nossa atenção foi Catedral de St. Michael e St. Gudula, uma capela dedicada a St. Michael.   Construída no século XI, transformou-se séculos depois em uma igreja católica romana, sendo elevada à condição de catedral em 1962.

A fachada gótica da igreja

A fachada gótica da igreja

Como passamos pelo local durante a noite, não tivemos a oportunidade de visitá-la por dentro, mas é possível conhecer dentro dela as ruínas romanas, a cripta romana e os tesouros da catedral. Por isso, vamos colocar aqui as informações que encontramos sobre os horários de visitação:

Catedral: Segunda a sexta: 07:00 – 18:00 Sábado e domingo: 08:00 – 18:00 Entrada gratuita.

Ruínas romanas: Abertas todos os dias de 08:00 às 18:00

Cripta romana: Só pode ser visitada com prévio agendamento

Tesouros da catedral: Segunda a sexta: 10:00 – 12:30 e 14:00 – 17:00 Sábado: 10:00 – 18:00 Domingo: 14:00 – 17:00

Localização: Place Sainte-Gudule

Outro local muito visitado pelos turistas é o Palácio Real, o palácio oficial dos reis da Bélgica, onde são realizadas reuniões do Chefe de Estado, mas não é residência da família real.

Construído no século XVIII, é um dos mais bonitos prédios oficiais da cidade e simboliza o sistema de governo, que é a monarquia constitucional. O palácio recebe visitas desde 1965, mas somente durante o verão. Como visitamos Bruxelas em pleno inverno (dezembro), não conseguimos entrar no palácio. 🙁

O Palácio Real - que só conseguimos ver por fora

O Palácio Real – que só conseguimos ver por fora

Por último, conhecemos o famoso Atomium, uma construção em forma de átomo era para ficar exposta temporariamente durante a Exposição Mundial de 1958. Mas o sucesso foi tanto, que até hoje essa invenção ultramoderna cria uma atmosfera futurista nessa parte da cidade.

Dentro da estrutura de 102 metros de altura, os visitantes podem passear pelas esferas e ver as exposições sobre a história do edifício e outros temas ligados à ciência, além de poder apreciar uma bela vista panorâmica de 360 graus de Bruxelas e arredores. E tivemos a sorte de conhecer o Atomium em um dia lindo!

Atomium Bruxelas

O futurístico Atomium

Do alto do Atomium

A vista de cima do Atomium (do lado direito, um parque temático chamado Mini-Europe)

É um lugar fantástico para quem gosta de ciências e quem viaja com crianças! Em cada esfera, há inúmeras informações sobre diversos ramos das ciências, com muitas placas informativas e ilustrações.

Há ainda no local um restaurante panorâmico a 95 metros de altura e no térreo uma loja que vende lembranças.

Horário: aberto todos os dias das 10:00 às 18:00

Localização: Square de l’Atomium (Estação de metrô Heizel)

Durante a nossa passagem por Bruxelas, ficamos hospedados no hotel Pullman Brussels Centre Midi e AMAMOS o hotel! Recomendamos!

Leia Também:

Viagem de trem de Paris a Bruxelas: rápida e barata

Um dia em Bruges

Organize sua viagem com a gente:

🏥 Imprevistos podem acontecer e nada melhor do que ter uma boa assistência médica no exterior caso seja necessário. Faça a contratação com a gente e escolha o melhor seguro para as suas necessidades – utilize o cupom de desconto exclusivo para leitores do blog! Digite: PROJETO1015 ao final da contratação.

🏢 Reserve seu hotel agora através do nosso link de afiliado do Booking.com. Algumas reservas podem ser canceláveis – verifique as regras antes de efetuar a sua. Você não paga nada a mais e ainda ajuda o Projeto 101 Países!

📱Saia do Brasil com um chip internacional que tem cobertura em até 140 países! Você recebe o seu chip da Easysim4u em casa e viaja conectado.

🚘 Alugue um carro pagando em reais e sem a incidência de IOF. Faça uma comparação dos valores de aluguel de carro pelo mundo com a Rentcars e escolha a melhor opção para você.

💵 Faça uma cotação de moeda estrangeira, encontre as melhores taxas de câmbio e compre euro, dólar, libra e outras moedas estrangeiras aqui.

Cada vez que você contrata algum desses serviços por aqui, você está ajudando a manter o nosso blog. Gostou das informações encontradas aqui e elas estão lhe ajudando a programar a sua viagem? Que tal dar uma ajudinha?

Não vai viajar agora, mas gostou do que encontrou aqui? Faça um comentário aqui no post e deixe um blogueiro feliz! A sua opinião é muito importante pra gente 😉

31 Comentários

  1. Erico Tavares

    Olá, boa noite!
    Eu e minha esposa vamos no final de Agosto para Amsterdã, ficaremos 3 dias e depois vamos para Paris onde ficaremos 6 dias. Vc acha que vale a pena tirar um dia para irmos a Bruxelas a partir de Paris ? Sair bem cedo de Trem/Onibus e voltar a noite. O que acha ??

  2. MONICA MELLO

    Boa tarde, Gabriela!
    Muito bom seu blog, parabéns!
    Estou indo a Holanda e Bélgica, além de outros, a partir de 23/4/17.
    Gostaria de aproveitar a oportunidade e te fazer umas perguntinhas, que vão me ajudar a ajustar melhor meu roteiro. Sabe, eu sou dessas pessoas que prefere conhecer menos com mais calma e curtir um pouco do que ficar só ticando lugares, sem conhecer nada muito bem!
    1) Bem, vc acha que chegar a Bruxelas na hora do almoço, ficar o dia seguinte inteiro e ir embora no terceiro dia pela manhã é suficiente para ver o principal? Ou seja, 1 dia e meio e 2 noites.
    2) Em Bruges, estou com reserva de hospedagem para 2 noites. Mas ainda resolvendo que horas chego no primeiro dia. Vc acha que 1 dia é suficiente ou seria melhor eu chegar a Bruges no primeiro dia em torno da hora do almoço, de forma que teria 1 dia e meio e 2 noites na cidade?
    3) Acha que passar por Ghent na ida de Bruxelas a Bruges é imperdível, ou poderia deixar para uma outra oportunidade?
    Agradeço muito sua ajuda. Um abraço!

    • Olá, Mônica! Tudo bem?
      Vamos lá:
      1 – Passamos dois dias inteiros em Bruxelas e conseguimos ver o básico. Acho um dia pouco para Bruxelas;
      2 – Um dia é suficiente em Bruges e acredito que dormir lá será uma boa ideia;
      3 – Nós não conhecemos Ghent, mas temos muita vontade. Se você conseguir colocar no roteiro, poderia nos dizer como foi depois?
      Agradeço pela mensagem e estou à disposição para o que precisar!
      Abraços

      • MONICA MELLO

        Obrigada pela resposta Gabriela. Vai me ajudar mesmo!
        Sim, se eu for a Bruges te mando um feedback, ok?
        Abusando mais um pouco… Costumo comprar os trens entre países e longa distância, com antecedência, pois os preços são melhores.
        Vc acha que é necessário comprar também os trens regionais com antecedência, ou dá prá resolver no dia? Vou pagar muito mais caro por isso e corro o risco de não conseguir passagem? É que se eu puder comprar no dia, eu posso aproveitar melhor o tempo em cada lugar.
        Obrigada por sua ajuda. Um abraço.

  3. Cintia Reinaldi

    Gabriela muito interessante seu blog. eu e meu marido vamos em Maio para Croacia, Holanda e ficaremos 2 dias em Bruxelas. Vamos de trem de Amsterdã. Adorei as dicas e pretendo visitar todos os lugares listados por você.

  4. Roger

    Olá !!! Parabéns pelo post !!!
    Acabei de fazer uma viagem pela Europa com minha esposa e a priori iríamos apenas para Barcelona, Roma e Paris, porém, tendo dois dias disponíveis resolvemos dar um pulo em Bruxelas (saindo de trem de Paris). Simplesmente nos encantamos por esta cidade !!! A Disney do chocolate, do waffle, da batata frita e da cerveja !!! Barzinhos bem transados nas imediações da Grand Place, lojinhas de chocolates decoradas com muito bom gosto, vida noturna com uma vibe super bacana e uma infinidade de opções de cervejas para os entendedores do assunto … enfim, mais que aprovada !!!! OBS – o bate e volta indo e voltando no mesmo dia pode ser válido pra quem tem pouco tempo, porém, quem puder dormir pelo menos uma noite pra poder aproveitar a noite da cidade é o que recomendo !!!

  5. Sergio

    Oi Gabriela, uma pequena correção, o Flamengo não é uma língua oficial, é o holandês. Como sou do Rio vou me usar como referência, ok? É como se dissessem que no Rio de fala carioquês e não português. Portando uma das línguas oficiais da Bélgica é o holandês 😉
    Adoro esse seu site, estou “viajando” nele!
    Abraços,
    Sergio.

    • Olá, Sérgio!!
      Essa questão do idioma surgiu em uma conversa com nossos amigos belgas que moram em Atuérpia. Estávamos perguntando sobre os idiomas do país e quais eles falavam e eles disseram que falavam “Flemish” e que seria uma espécie de dialeto. Não sei se seria bairrismo, mas eles nos disseram que não era holandês rs
      De qualquer forma, agradeço a atenção e deixo já corrigido 😉
      Abraços

      • Teresa Loureiro

        Olá Gabi,
        Achei esta explicação para o assunto citado;
        segue
        A língua neerlandesa é popularmente denominada “língua holandesa”,[1], mas tecnicamente o holandês é um dialeto do neerlandês, falado na região chamada Holanda, que hoje é constituída por duas províncias dos Países Baixos. Contudo, ambas formas estão corretas.[2] As variações do neerlandês faladas na Bélgica são comumente denominadas flamengo.
        https://pt.wikipedia.org/wiki/L%C3%ADngua_neerlandesa

      • Teresa Loureiro

        Olá Gabi,
        Achei esta explicação para o assunto citado;
        segue
        A língua neerlandesa (de Nederlandse taal) ou o neerlandês (Loudspeaker.svg? Nederlands), conhecida também como língua holandesa, holandês ou até mesmo flamengo (Vlaams), é uma língua indo-europeia do ramo ocidental da família germânica. É falada por cerca de 25 milhões de pessoas nos Países Baixos (em linguagem corrente designada como Holanda), no norte da Bélgica, no extremo litoral nordeste da França, no Suriname, em Aruba, em Curaçao, em São Martinho, nos Países Baixos Caribenhos e por certos grupos na Indonésia.

        A língua neerlandesa é popularmente denominada “língua holandesa”,[1], mas tecnicamente o holandês é um dialeto do neerlandês, falado na região chamada Holanda, que hoje é constituída por duas províncias dos Países Baixos. Contudo, ambas formas estão corretas.[2] As variações do neerlandês faladas na Bélgica são comumente denominadas flamengo.
        https://pt.wikipedia.org/wiki/L%C3%ADngua_neerlandesa

  6. Roberto Amauri Silva

    Muito legal seu blog. É o projeto 101 países é pessoal e individual ou vai com amigos?

  7. Roselena

    Parabéns Gabriela Moniz, pelo seu blog, irei à Bruxelas em Ago/16, ficarei 04 diárias, e seu blog me ajudou, estava preocupada com as imediações da Gare de Midi, pois o Hotel que estou a cotar é o Ibis, O que me diz das imediações desta Gare? Tks pela ajuda.

  8. Agnelo

    Vamos passar somente algumas horas em Bruxelas…chegaremos por volta das 19:00 hs e partiremos no dia seguinte pela manhã p Amsterdã. Alguma dica?

  9. Ainda não conheço nada da Bélgica, mas já fui em todos os países por ali… Preciso ir LOGO!

  10. Eu adoro Bruxelas. Já fui duas vezes. Seu post está ótimo e super completo. A Gran Place é um dos meus lugares favoritos na Europa. 😉

  11. Bruxelas.
    Pronto, mais um destino adicionado na nossa lista.
    Não conhecia muito da cidade e esse post me deu uma visão bem bacana do lugar.
    😀

  12. Que post completinho e bem escrito. Ainda não conheci Bruxelas, mas está na minha listinha. Suas fotos estão lindas!
    Obrigada pelas dicas, Gabriela! 🙂

Trackbacks for this post

Deixe um comentário

Seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados * *

Translate »