Turismo em Baku – capital do Azerbaijão

O Azerbaijão é daqueles países que muitos brasileiros nunca nem ouviram falar, que muitas vezes é confundido com qualquer outro que tenha o nome terminado em “ão”, como o Afeganistão, por exemplo. Embora tenha uma história antiga riquíssima, que remonta o Império Persa, ainda não é um destino explorado turisticamente, o que nos fez querer correr pra lá antes que o resto do mundo o descubra rss

Vamos aprender um pouco sobre esse país ainda considerado exótico?

#Um pouco sobre Baku

Baku é a capital do Azerbaijão, país situado na Ásia e banhado pelo Mar Cáspio. O país foi parte do Império Persa, da Ex-República Soviética e hoje é uma república semipresidencialista.

O idioma falado é o Azeri, que é uma língua muito complicada para nós brasileiros – conseguimos entender 0,01%. Só para se ter uma ideia, o alfabeto Azeri sofreu influência dos turcos, persas e russos e assim, muitas letras são diferentes daquelas do nosso alfabeto.

A moeda do Azerbaijão é o Manat Azeri (AZN) que tem uma cotação parecida com o euro, ou seja, 1 manat = 1 euro. A diferença de fuso horário em relação ao Brasil é muito significativa: são 7 horas de diferença quando não estamos em horário de verão. E um detalhe muito importante: os brasileiros precisam de visto para entrar no país.

➡️ Veja aqui como tirar o visto para o Azerbaijão!

Vista da cidade e do Mar Cáspio

Grande parte da população é muçulmana, mas, em relação à religião, parece ser um país “liberal” e a quantidade de mulheres usando o véu era pequena, nada muito diferente do Ocidente.

O nome Baku significa cidade do vento. Esse nome não foi uma invenção qualquer, não é apenas mais um nome bonitinho. Venta MUITOOO!!!! E não é uma brisa, mas um vento forte, que me deixou descabelada por 3 dias. Nunca vi nada igual…..

# Chegada e locomoção

Chegamos a Baku pelo Heydar Aliyev International Airport. Havíamos partido de Budapeste pela empresa aérea low cost WizzAir. A dificuldade em falar em inglês é tão grande que nem a atendente do centro de informações do aeroporto falava inglês satisfatoriamente. Como eu nunca viajo desprevenida, já sabia qual ônibus deveria pegar para chegar ao centro da cidade.

➡️ Saiba como é voar pela WizzAir!

Tudo seria perfeito se houvesse um ponto de ônibus, mas, como a sorte sempre anda ao nosso lado, encontramos duas moças que moravam na Holanda e falavam inglês!! Elas também estavam esperando o mesmo ônibus, o que nos deixou mais tranquilos.

Anote aí: chegando ao aeroporto, procurar o ônibus 116 que levará ao centro. A passagem custou 0,20 centavos de manat (em dezembro de 2013). É um ônibus muito precário e a bagagem deve ser levada no colo. É possível também se locomover por várias partes da cidade através de metrô. Primeiro é necessário comprar um cartão e depois é só recarregá-lo. Cada viagem de metrô também custa 0,20 manat.

O cartão do metrô virou lembrança da viagem

# O que visitar em Baku

Diante da dificuldade em encontrar informações em português sobre os pontos turísticos na capital (todas as informações que conseguimos antes de ir foram em inglês), vou listar as atrações que visitei e tentar explicar um pouco sobre cada uma. Informo de antemão que o turismo no país ainda é muito fraco e, consequentemente, a estrutura no ramo não é das melhores. Em muitos lugares visitados não conseguíamos obter muitas informações.

1- Shirvanshah’s Palace

Palácio medieval construído no século XV quando a capital do país foi transferida para Baku e hoje é Patrimônio Mundial da Unesco.

No complexo, há o edifício principal do palácio, uma mesquita (Shah Mosque) e o cemitério Shirvanshah’s Burial Vault, onde estão os túmulos da família Shirvanshah.

Dentro das muralhas do Shirvanshah Palace

Não há muitas informações sobre a história do lugar, apenas algumas placas, em inglês, que trazem poucas informações sobre algumas construções.

Localização: Cidade velha

Horário: 10:00 – 17:00 (todos os dias)

2- Museu dos Livros em Miniatura

Inaugurado em 23 de Abril de 2002, o museu conta com 4.700 livros em miniatura de 64 países. Os menores livros são três mini livros de 2×2 mm, publicado pela “Toppan”, no Japão.

Não há nenhum exemplar de livro brasileiro, mas enviamos um por um amigo, que prometeu entregá-lo ao museu!!

Localização: Cidade velha, próximo ao Palácio de Shirvanshah

Horário: 11:00 – 17:00 (não abre nas segundas)

Entrada grátis

3- Maiden Tower (Giz Qalasi)

Não se sabe a época exata da construção,  entre século VII e XII, mas essa torre persa também é Patrimônio Mundial da Unesco. Infelizmente não conseguimos entrar na Torre pois não estava aberta para visitação.

Localização: Cidade Velha

Horário: 10:00 – 19:00 (todos os dias)

4- Flame Towers

Os três edifícios coloridos são conhecidos com as Flame Towers e são os prédios mais altos de Baku. Os edifícios abrigam escritórios e hotéis (veja a primeira foto no topo do post).

Chamam a atenção, principalmente durante a noite, pois a iluminação em LED é dinâmica, mudando de cores e imagens a todo momento.

5- Museu do Tapete

O novo museu do tapete, conhecido como Carpet Museum, está situado na orla do Mar Cáspio e a construção em si já é uma atração, pois a estrutura do museu é de um tapete enrolado.

A atração foi inaugurada ao público em março de 2014, mas conseguimos conhecê-lo por dentro em dezembro de 2013 e vimos também uma grande parte de seu acervo.

O museu em forma de tapete enrolado

A visita que fizemos a esse museu foi algo tão inusitado, algo que nunca imaginaríamos que poderia acontecer.

Quer saber o motivo dessa visita ter sido diferente? Clique aqui e descubra o motivo!

6- Shahidlar Monument

O monumento é dedicado aos heróis nacionais que lutaram pela independência do Azerbaijão e dentro da estrutura de pedra há uma chama eterna.

O local fica na parte alta da cidade e tivemos acesso através de um funicular gratuito. Do alto, é possível ter uma visão muito boa da cidade.

7- Museu Nizami de Literatura do Azerbaijão

Localizado no centro da cidade, o museu conta com um acervo sobre a cultura e literatura do Azerbaijão e os materiais são expostos basicamente em exibições que acontecem no local.

Na fachada do edifício há várias estátuas dos poetas importantes para a literatura do país.

Não conseguimos entrar e tampouco obter informações sobre valores e horários, mas o prédio por fora é muito bonito!

8- Nizami Street

Essa rua de pedestres é muito movimentada e há várias lojas e restaurantes ao redor. O nome da rua é  em homenagem ao poeta local Nizami Ganjavi.

É um ótimo lugar para passear, principalmente durante a noite, pois a movimentação é intensa e a iluminação é belíssima.

9- As fontes da cidade

Baku é uma cidade cheia de fontes, tanto que há uma praça chamada Fountain Square (praça da fonte), localizada no centro da cidade. As fontes chamam a atenção não só pelos diferentes formatos, como também pela iluminação noturna.

10- As estações de metrô

Outra atração à parte são as estações de metrô de Baku. São interessantes por causa de seus nomes quase que impronunciáveis, pela limpeza e pela arquitetura de cada uma. Não são estações de metrô quaisquer, mas em cada uma há uma decoração diferente, cheia de simbologia.

A Nizami Station é uma obra de arte!

E o que falar das passagens subterrâneas? Linda forma de atravessar ruas!!

# Arredores de Baku – Península de Absheron

1- Atashgah Fire Temple

O templo Zoroastro, construído entre os séculos XVII e XVIII, está situado em uma construção em forma de castelo. Também é Patrimônio Mundial da Unesco e há muita simbologia no local. Algumas chamas acesas e várias imagens hindus.

Por estar situado fora da cidade, o local é de difícil acesso. Conseguimos chegar de ônibus porque estávamos acompanhado de um amigo que mora lá, mas, diante da dificuldade de comunicação, uma outra opção é ir de táxi, com valor previamente combinado.

2- Yanar Dag – Montanha da chama eterna

Esse local expele gás natural, continuamente, há mais de mil anos. É conhecido como a montanha da chama eterna. O lugar não tem uma boa estrutura, mas é muito interessante conhecer o fogo que nunca se apaga.

A chama eterna do Yanar Dag

Visitamos o local o inverno, com a temperatura relativamente baixa, e estar ao lado da chama é a mesma sensação de ficar ao lado de uma fogueira. Uma dica muito importante: não se aventurem em subir a montanha, pois lá em cima só tem lama e gruda no sapato de uma forma que só sai lavando o calçado.

Também chegamos de ônibus, mas visitar o local utilizando o transporte público é tão difícil quanto visitar o Fire Temple, ou seja, táxi pode ser uma boa opção.

Baku é muito segura, as pessoas são muito hospitaleiras e falar inglês ainda é uma dificuldade a ser enfrentada – mas nada que impeça de passear na cidade, pois as mímicas são universais! Além da boa vontade do povo local em ajudar turistas!

Organize sua viagem com a gente:

🏢 Reserve seu hotel agora através do nosso link de afiliado do Booking.com. Algumas reservas podem ser canceláveis – verifique as regras antes de efetuar a sua. Você não paga nada a mais e ainda ajuda o Projeto 101 Países!

🏥 Imprevistos podem acontecer e nada melhor do que ter uma boa assistência médica no exterior caso seja necessário. Faça a contratação com a gente e escolha o melhor seguro para as suas necessidades.

📱Saia do Brasil com um chip internacional que tem cobertura em até 140 países! Você recebe o seu chip da Easysim4u em casa e viaja conectado.

🚘 Alugue um carro pagando em reais e sem a incidência de IOF. Faça uma comparação dos valores de aluguel de carro pelo mundo com a Rentcars e escolha a melhor opção para você.

💵 Faça uma cotação de moeda estrangeira, encontre as melhores taxas de câmbio e compre euro, dólar, libra e outras moedas estrangeiras aqui.

Cada vez que você contrata algum desses serviços por aqui, você está ajudando a manter o nosso blog. Gostou das informações encontradas aqui e elas estão lhe ajudando a programar a sua viagem? Que tal dar uma ajudinha?

Não vai viajar agora, mas gostou do que encontrou aqui? Faça um comentário aqui no post e deixe um blogueiro feliz! A sua opinião é muito importante pra gente 😉

27 Comentários

  1. carmen

    Olá Gabriela, quero te parabenizar pela linguagem simples e descontraída, e dizer que adorei seu post sobre Baku. Tive a oportunidade de visitar esta cidade e várias de suas impressões e indicações foram de grande utilidade pra mim. É realmente um destino diferenciado e absolutamente imperdível já que em poucos lugares se percebe a convivência harmônica de culturas tão diversas e diferentes religiões num mesmo território, onde presente e passado dialogam tão bem. Parabéns e sigo te acompanhando.

    • Olá, Carmen! Tudo bem?
      Gostaria de agradecer imensamente pela sua mensagem! Fiquei muito feliz em saber que meu post teve utilidade. Nós adoramos Baku e toda a sua riqueza cultural. Espero retornar um dia para conhecer o interior do Azerbaijão.
      Beijos

  2. Ricardo

    Parabéns, pelo pioneirismo, eu estava pesquisando onde era Baku, Azerbaijão pensei como voce disse, que era proximo ao Paquistão ou Afganistao, qualquer causa assim, massa imagens que vi na TV na corrida de Baku, me chamaram atenção, me pareceu um pais desenvolvido, rico com uma arquitetura européia com influencia árabe, enfim me chamou atenção, e descobri seu site que me esclareceu, na proxima oportunidade quero conhecer este pais me parece bem bonito e interessante, obrigado
    Ricardo

  3. Laurita

    Amei seu blog e tudo o que escreveu sobre Baku. Parabéns!

  4. Douglas

    Olá Gabriela, primeiramente parabéns ao seu blog. Eu gostaria de saber uma coisa.. Quanto vai custar ficar 30 dias no Azerbaijão? Desde já obrigado!

    • Olá, Douglas! Tudo bem?
      É complicado dizer quanto você precisa para passar um mês no país pois tudo dependerá do seu estilo de viagem, se vai ficar em hotel, se gosta de comer em restaurante, etc… Eu diria que os gastos com transporte, alimentação e atrações turísticas são mais baratos que na Europa, mas hotel em Baku era bem caro.
      Obrigada pela mensagem!
      Abraços

  5. Anônimo

    Olha, eu fiquei pensando aqui agora, o Azerbaijão tem 86.000km2, o meu estado MG tem 645.000km2, em São Paulo na capital tem 3x toda a população do Azerbaijão… e a Rússia?…esta não tem nem base, é o tamanho da América do Sul!. Além do invocado street view dos americanos, esta geografia humana já é um turismo ruminante…

  6. Hi! If you want to receive our posts by email you can subscribe in the box (delivered by feedburner) on the right side of the page.
    Thanks a lot and I'm gonna see yours 😉

  7. Anônimo

    Excellent beat ! I wish to apprentice even as you amend your website, how can i subscribe for a weblog website?

    The account helped me a applicable deal. I have been a little bit acquainted of
    this your broadcast offered brilliant transparent
    concept
    Also see my websiteviajes a china

  8. Olá Fabio, tudo bem?
    Baku me pareceu uma cidade muito segura e a parte moderna é uma coisa de louco! Tudo é muito limpo, as avenidas são largas e há passagens subterrâneas para atravessar as ruas. Tive dificuldade em encontrar pessoas que falassem inglês, mas mesmo assim as pessoas foram muito solícitas e tentavam nos ajudar mesmo sem nos entender. Senti que há um carinho pelos brasileiros. Sobre a adaptação, essa é uma questão muito pessoal e depende muito de cada um. Eu, por exemplo, sou de fácil adaptação e não teria problema em morar lá. Será que você não consegue ver com a empresa se é possível vocês visitarem a cidade antes de se mudar? Assim vocês teriam uma ideia do que esperar. Apesar de não ser uma cidade europeia, é um lugar em grande desenvolvimento e dá para perceber que o objetivo é transformá-la em uma "Dubai", pois há construções grandiosas, com um toque de modernidade, sem deixar de lado a história antiga. Claro que minha opinião é de turista e morar em um lugar é completamente de visitar. Mas acredito que vocês serão bem recebidos só pelo fato de serem brasileiros. Escrevi um post intitulado: "Vale a pena visitar o Azerbaijão?". Se puder dê uma lida pois eu dei um toque mais pessoal. E se precisar de mais ajuda pode entrar em contato!
    Abraços e boa sorte!

  9. Gabriela,
    Está pintando uma oportunidade de trabalho em Baku, posso ficar entre idas e vindas ao Brasil ou ficar um ano direto lá. Pelo que vcs conheceram, Baku seria um bom lugar pra levar minha esposa e filho de 01 ano pra morar lá? apesar da diferença de cultura, vc acredita que é facil a adaptação?

  10. Anônimo

    Pode parecer loucura mais um dia vou conhecer Baku.
    o amor da minha vida mora lá.
    conheci a dois anos pela internet,conversamos desde então como amigos,mais aprendi a amar essa pessoa louca eu sou rsrsrs….mais me apaixonei não só por ele mais tb pela cultura,meu amor se chama yousef djalilov.

  11. Adila, é uma cidade muito interessante!
    Vale a pena a visita!

  12. eu gostei de tudo que vi,eu gostaria de viajar para Bakuéspero logo conseguir visto.

  13. Olá Denize,
    Antes da viagem eu entrei com a embaixada do Azerbaijão aqui no Brasil para saber o procedimento para o visto. Me informaram duas possibilidades: emitir o visto em Brasília ou através de uma das agências que a embaixada recomenda (visto eletrônico). Não sei se há a possibilidade de tirar o visto na chegada pois, no embarque, a companhia aérea verificou o visto. Eu preferi tirar meu visto em Brasília pois eu costumo não fazer nada por agências.
    Eu fui para o Azerbaijão sozinha com meu esposo e na chegada fomos de ônibus até o centro (era uma ônibus bem velhinho e a passagem foi super barata!). Na volta fomos de táxi até o aeroporto e lembro que saiu mais ou menos algo em torno de 10 euros (preço muito bom tbm). Sobre segurança, pode ficar tranquila pq Baku é muito segura e o povo é altamente prestativo. Nós fizemos a reserva no Avand Hotel pelo booking.com, mas acabamos nos hospedando na casa de uma amigo. A única dificuldade que tive lá foi me comunicar, pois pouquíssimas pessoas falam inglês, mas a prestatividade do povo ajudou muito.
    Se precisar de mais informações pode me mandar um email: [email protected]
    Abraços

    • Alcides

      Gabi

      Vale a pena tirar 15 dias de minhas férias para conhecer Azerbaijão?
      Um casal deve gastar que valor para esta viagem incluindo tudo.
      Obrigado. Abçs.

      • Olá, Alcides! Tudo bem? Vale a pena tirar férias sim para conhecer o Azerbaijão. Mas acho 15 dias muito. Baku uma cidade para 3 ou 4 dias. Sei que tem mais coisa para fazer no interior, mas precisa pesquisar para ver se preenche os 15 dias. Quanto aos gastos, a viagem encarece um pouco por causa dos hotéis (fica mais ou menos um valor de país da Europa, como Paris e Roma, por exemplo).
        Abraços!

  14. Anônimo

    Gabi, você sabe se brasileiros conseguem tirar o visto para Baku direto na chegada ao país ou tem que ser antes da viagem?
    Você contratou algum guia? Contratou transfer in out do aeroporto ou foi seguro pegar taxi?
    Qual hotel que você ficou?
    Obrigado
    Denize

  15. Esse mundo é grande, né?? O Azerbaijão foi uma grande surpresa pra mim. Em breve farei mais posts contando porque decidimos visitar o país.

  16. Foi uma aventura mesmo!
    Várias pessoas me perguntaram como a gente foi parar em Baku e isso será tema de um post futuro. 😉

  17. Nossa, um monte de atração que a gente não faz nem ideia!!! Muito legal!

  18. Lidiane

    Nossa Gabi, que aventura!! Ainda me pergunto como foi que vocês descobriram esse lugar. rs

Trackbacks for this post

Deixe um comentário

Seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados * *

Translate »