Como é fazer safari com bebê no Kruger Park

Como é fazer safari com bebê no Kruger Park

Última atualização em por

Grande parte dos turistas que vão à África do Sul quer ter a experiência de fazer um safari, principalmente no famosíssimo Kruger Park. Nós não pensávamos diferente e tínhamos esse grande sonho, mas não sabíamos como seria a experiência em fazer o safari com bebê de 11 meses.

Muito tempo antes da viagem, fiz diversas pesquisas em tudo quanto é tipo de site (do Brasil e do mundo) e não encontrei nenhuma informação de pessoas que haviam feito safari com bebê no Kruger Park e a recomendação era sempre a mesma: evitar a área do Kruger com crianças pequenas por não ser zona livre de malária, embora o risco de malária por lá seja baixo.

Outro fato impeditivo de se viajar com crianças pequenas para o Kruger é que muitos lodges não aceitam menores de 5/6 anos e as empresas que fazem o safari também não aceitam os pequeninos.

Será que ninguém vai fazer safari com bebê no Kruger?

Como é fazer safari com bebê

Quando criamos coragem para fazer o safari com o nosso filhote, recebemos algumas poucas mensagens de seguidores (que moram fora do Brasil) que haviam feito o safari no Kruger com filhos pequenos também.

Foi aí que percebemos que não estávamos fazendo nada de anormal e que todas as precauções estavam sendo tomadas.

Se você também tem filhos pequenos e pretende visitar o Kruger Park, é importante que tome todos os cuidados para que a viagem seja prazerosa para toda a família.

Cuidados médicos antes da viagem

Visita ao pediatra

Viajamos para fora do Brasil com o nosso filho pequeno desde que ele tinha 5 meses e sempre marcamos uma consulta com a pediatra dele antes de qualquer viagem.

Isso porque, na consulta, além da médica fazer uma avaliação geral, ela adapta a dosagem daqueles remédios básicos como antitérmicos, antialérgicos e remédios para enjoos e vômitos, tudo de acordo com o peso atual da criança.

Nas consultas, eu costumo dizer para a médica qual o nosso próximo destino para que ela faça prescrição de algum outro tipo de remédio que seja indicado para alguma situação específica como, por exemplo, gel nasal para áreas desérticas.

Em todas as viagens, nós levamos uma bolsinha que apelidamos de “farmacinha baby” onde vão esses remedinhos básicos, além do termômetro, do spray nasal e da receita médica com as dosagens.

Seguro viagem com uma boa cobertura

Nosso filho nunca teve qualquer problema de saúde durante as viagens, porém, nunca deixamos de contratar para ele um seguro viagem com uma boa cobertura.

Aqui em casa sempre viajamos com seguro viagem e com o nosso pequeno não seria diferente!

Temos direito ao seguro viagem do cartão de crédito, mas, mesmo assim, fazemos questão de contratar um outro seguro que tenha uma cobertura maior. Eu já tive que acionar seguro viagem no exterior e sei muito bem a diferença que faz em poder contar com um bom seguro.

Se você não entende muito bem sobre o seguro viagem, indicamos que faça um comparativo entre diversas seguradoras para saber como são as coberturas para uma viagem à África do Sul. Temos parceria com uma empresa que oferece seguros com valores super acessíveis e podemos lhe auxiliar caso surjam mais dúvidas em relação aos seguros.

Seguro viagem

Faça uma cotação de seguro viagem para a África do Sul e encontre o melhor custo-benefício. Aproveite o desconto exclusivo para os nossos leitores utilizando o cupom PROJETO1015 e ganhe até 10% de desconto na contratação de qualquer seguro.

Quero seguro com desconto!

Escolha da modalidade de safari

É essencial fazer um planejamento prévio quando se está viajando com crianças pequenas para o Kruger Park. Como dissemos acima, a informação que tivemos é que muitas empresas que fazem safari não aceitam crianças muito pequenas, apenas as maiores de 6/7 anos.

E isso faz todo sentido, pois os carros são abertos e a criança fica ainda mais exposta ao mosquito transmissor da malária, embora o risco ainda seja baixo.

Além disso, durante um safari, é essencial que as pessoas façam o máximo de silêncio possível para não espantar os animais. Como seria possível garantir que um bebê ou uma criança muito pequena obedeceria a essas regras?

Por esses motivos que, quem deseja fazer um safari com bebê ou criança menor de 5 ou 6 anos, deverá fazer o passeio em um carro fechado.

Sendo assim, as possibilidades são:

  • Contratar um guia com carro;
  • Alugar um carro e fazer um safari por conta própria.

Nós optamos por fazer o safari por conta própria, conhecido como self-drive safari, que é aquela modalidade onde as pessoas alugam o carro e fazem o passeio sem guias. Levamos a cadeirinha dele para ser utilizada no carro, mas é possível também alugar o carro com a cadeirinha.

A decisão de fazer o safari por conta própria foi a mais acertada da viagem e recomendamos a todos, inclusive aos que não viajam com crianças.

++Veja mais: como é fazer o safari por conta própria de carro alugado

++Encontre opções de safari por empresas especializadas com valores super acessíveis

Escolha do parque para fazer o safari com bebê

Nós escolhemos fazer o safari no Kruger Park, pois era um sonho antigo nosso, mas saiba que há diversos parques para se fazer safari na África do Sul e o Kruger é apenas o mais famoso.

Conhecemos blogs de viagem que relataram suas experiências em fazer safari com crianças em outros parques e vamos compartilhar com você, afinal, não existe safari só no Kruger!

O que levar na mala do bebê

Acredito que a parte mais trabalhosa em se viajar com bebês e crianças pequenas seja a arrumação da mala, já que nunca podemos contar com a sorte de encontrarmos tudo que os nossos filhos precisam em qualquer lugar.

Para fazer o safari, levamos uma mochila com o que achamos indispensáveis para o nosso bebê:

  • Repelente
  • 3 mudas de roupas (calça + camisa de manga + body de manga curta)
  • 1 manta
  • Fraldas
  • Pomada para assaduras
  • Lenços umedecidos
  • Álcool em gel
  • Garrafinha com água mineral
  • Frutas
  • Comida industrializada (papinha)
  • Alguns brinquedos
  • Farmacinha baby

No caso do nosso filho, especificamente, ele ainda mamava leite materno e já estava começando a comer a mesma comida que a gente. Levamos algumas papinhas industrializadas somente por precaução, mas ele nunca foi muito fã desse tipo de comida.

Somente os pais sabem as necessidades de seus filhos e cada um adaptará a bolsa/mochila que levará para o safari de acordo com a sua realidade.

Como vestir a criança para o safari

Confesso que, com o medo em torno do mosquito transmissor da malária, nós tomamos muito cuidado para que o nosso bebê não ficasse exposto.

A nossa viagem foi realizada no mês de março, época de verão, quando as temperaturas são altas.

Usamos e abusamos do ar condicionado, o que ajudou a deixar o bebê confortável com roupas cobrindo seu corpo, mas em alguns momentos, aproveitando que o carro estava completamente fechado, deixamos ele também de manga curta.

safari com bebê no Kruger Park

Sempre aplicando e reaplicando o repelente, fazíamos questão de deixar ele com calça e camisa de manga longa sempre que parávamos em alguns dos pontos onde é possível saltar do carro dentro do parque. Falando em repelente, levamos um específico para bebês que compramos no Brasil e compramos outro na África do Sul, afinal, “seguro morreu de velho”.

Onde comprar produtos para bebês perto do Kruger?

O engraçado é que eu tinha uma visão completamente distorcida da área do Kruger Park e achava que estava indo para um local extremamente remoto. Por isso, aproveitei para comprar em Joanesburgo tudo o que o bebê fosse precisar, achando que não encontraria nada nas proximidades do Kruger.

Não sabia de nada!

Ficamos hospedados em Malelane Gate, uma das portas de entrada do parque. No primeiro supermercado por onde passamos por lá, havia uma seção bem completa de artigos para bebês.

Sim, encontramos fraldas, lenços umedecidos, papinhas, leite em pó, mamadeiras de marcas bem conhecidas e muitas outras coisas para os pequerruchos.

Não acho que podemos contar com a sorte e é mais seguro viajar com tudo que os nossos filhos precisam, porém não custa saber que os arredores do Kruger Park são locais que vivem do o turismo e, por isso, há uma certa infraestrutura para receber turistas do mundo todo.

Dentro do Kruger Park

Valores

Todos os turistas que pretendem visitar o Kruger Park pagam uma taxa diária pela visitação:

Adultos (a partir de 12 anos): R400

Crianças de 2 a 11 anos: R200

Crianças de 0 a 23 meses: gratuito

Para valores atualizados, acesse o site oficial do South African National Parks.

Infraestrutura para bebês dentro do parque

O Kruger Park é IMENSO e o mais recomendado é que o visitante que opte por fazer o safari em carro alugado estude previamente em qual área deseja fazer o safari.

Assim que entramos no parque, recebemos um guia com instruções do que pode e o que não pode fazer dentro do parque e um mapa com sinalização dos pontos onde é possível os visitantes saltarem do carro.

Nesses pontos de paradas há restaurantes, mercadinhos e banheiro para os visitantes, inclusive, em um desses locais, havia até trocador para bebês dentro do banheiro.

Como estávamos bem preparados para o safari com bebê, não cheguei a procurar se nesses lugares vendiam artigos de higiene ou comida específica para bebês, mas almoçamos no parque durante os dois dias que passamos por lá e a variedade do cardápio era boa.

O restaurantes oferecem pratos feitos na hora, muitos com carne, arroz, batata e ovo frito, com valores bem acessíveis. O único detalhe é que os restaurantes não funcionam o dia inteiro (os que visitamos estavam abertos até as 15h) e por isso é importante se programar para comer durante o horário de funcionamento.

Dormir dentro ou fora do Kruger?

Quando estávamos programando a viagem para a África do Sul, lemos vários relatos de pessoas dizendo que os melhores horários para ver os animais eram de manhã bem cedo e durante a noite.

Por conta disso, indicavam dormir dentro do parque, já que há horários de abertura e fechamento dos portões para quem está fora dele.

Os hotéis dentro do Kruger Park são muito caros, mas há alojamentos super simples e que têm valores mais acessíveis (os bebês não pagam para dormir no alojamento com os pais).

Esses alojamentos são administrados pelo governo e nem sempre é fácil conseguir fazer a reserva através do site deles. Conseguimos fazer uma reserva em um dos alojamentos, entretanto, o próprio parque efetuou o cancelamento da reserva e gerou uma nova reserva com datas completamente diferentes da que havíamos solicitado.

Foi uma dor de cabeça ter que explicar por email o erro deles e somente depois de muitas trocas de emails explicando a confusão que eles fizeram, conseguimos o reembolso do valor e decidimos ficar hospedados em uma guest house fora do parque.

A nossa experiência em fazer um safari com bebê

O safari que fizemos no Kruger Park foi a segunda experiência com safaris na nossa vida e dizemos, com toda segurança, que foi muito mais divertido fazer esse tipo de passeio por conta própria do que com empresa.

Não que com empresa não seja legal. É super divertido também!

A questão é que, com o carro alugado, você tem muito mais liberdade de fazer o passeio da forma que você bem entender e para comer ou ir ao banheiro na hora em que precisar.

Para completar, não há outra forma de fazer safari com bebê se não for em carro fechado, seja alugado pelo turista que vai fazer o self-drive safari ou com um motorista/guia.

Achamos que a experiência em fazer safari com bebê foi muito mais tranquila do que esperávamos! Durante o passeio, o nosso filho se alternava entre brincar, olhar os animais, mamar e dormir.

Amamentando durante o safari no Kruger Park

O fato de estar com um bebê não foi impeditivo para nada durante os dois dias que passamos nos aventurando dentro do parque e repetiria a dose sem problema algum.

No fim, as lembranças que temos do safari na África do Sul é de uma deliciosa viagem em família❤️.

Leia também:

Organize sua viagem com a gente:

 Imprevistos podem acontecer e nada melhor do que ter uma boa assistência médica no exterior caso seja necessário. Faça a contratação com a gente e escolha o melhor seguro para as suas necessidades – utilize o cupom de desconto exclusivo para leitores do blog! Digite: PROJETO1015 ao final da contratação.

Reserve seu hotel agora através do nosso link de afiliado do Booking.com. Algumas reservas podem ser canceláveis – verifique as regras antes de efetuar a sua. Você não paga nada a mais e ainda ajuda o Projeto 101 Países!

Saia do Brasil com um chip internacional que tem cobertura em mais de  165 países! Você recebe o seu chip da Easysim4u em casa e viaja conectado.

Alugue um carro pagando em reais e sem a incidência de IOF. Faça uma comparação dos valores de aluguel de carro pelo mundo com a Rentcars e escolha a melhor opção para você.

Compre ingressos para passeios e atrações turísticas em diversos países – evite filas!

✈️ Compre aqui as suas passagens aéreas e consiga as melhores tarifas e condições de pagamento!

Faça uma cotação de moeda estrangeira, encontre as melhores taxas de câmbio e compre euro, dólar, libra e outras moedas estrangeiras aqui.

Cada vez que você contrata algum desses serviços por aqui, você está ajudando a manter o nosso blog. Gostou das informações encontradas aqui e elas estão lhe ajudando a programar a sua viagem? Que tal dar uma ajudinha?

Não vai viajar agora, mas gostou do que encontrou aqui? Faça um comentário aqui no post e deixe um blogueiro feliz! A sua opinião é muito importante pra gente

Ama animais, viagens e gastronomia, sempre tentando conciliar suas três paixões. Andou por quase 60 países e está sempre programando a próxima viagem. O destino? Depende das promoções de passagens aéreas!

Deixe um comentário