roteiro de 8 dias no arizona

Roteiro de 8 dias no Arizona conhecendo lugares imperdíveis

Conhecido como The Grand Canyon State, o Arizona é um estado americano de paisagens arrebatadoras, que mistura cenários  desérticos com seus imensos cactos, montanhas nevadas e muitos canyons, em especial o majestoso Grand Canyon.

Mais de 20 anos após ter morado no Arizona, Fabrício, meu esposo, voltou para levar a mim e ao nosso bebê de 5 meses para conhecermos aquele lugar que foi sua residência por 1 ano. Aproveitamos então para fazer uma viagem de carro pelo estado, passando por lugares surreais de tão lindos que são!

Vale lembrar que a temperatura fica nas alturas durante o verão (junho a setembro) e quando alguém diz que faz muito calor no Arizona, acredite: é muito calor mesmo. Nada comparado a muita cidade quente do Brasil. A sensação que temos é de que há uma fogueira acesa ao nosso lado o tempo inteiro.

A nossa viagem pelo estado começou no meio de setembro e ainda estava insuportavelmente quente. Chegamos a pegar 43º no termômetro!

Scottsdale Arizona

O centro histórico de Scottsdale parece o velho oeste americano

Veja abaixo o nosso roteiro de 8 dias no Arizona, com uma observação importante: fizemos essa viagem com um bebê e por isso não fizemos trilhas. Caso você tenha a intenção de fazer a mesma viagem, mas com trilhas no Grand Canyon, por exemplo, terá que acrescentar mais dias ao seu roteiro.

Para ajudar na localização, veja o mapa com todos os locais por onde passamos nesses 8 dias no Arizona:

Para fazer todos esses passeios, será necessário alugar um carro. Para dirigir no Arizona não é necessário ter carteira internacional (Permissão Internacional para Dirigir – PID), bastando apenas a CNH brasileira.

Roteiro de 8 dias no Arizona

#Dia 1: Phoenix, a capital do Arizona

Phoenix é uma cidade grande, sem tantos atrativos turísticos quando comparamos com outras cidades americanas, como Nova York ou San Francisco, por exemplo. Porém, é super organizada, limpa e com fácil acesso a estacionamentos. Em um dia é possível visitar as principais atrações da cidade.

Listamos algumas das atrações em Phoenix:

  • Heard Museum
  • Desert Botanical Garden
  • Camelback Mountain
  • Musical Instrument Museum
  • South Mountain Park
  • Phoenix Art Museum
  • Arizona Capitol Museum

Por causa da época em que estivemos na cidade, não foi possível fazer passeios ao ar livre, pois o calor era intenso, mas se a sua viagem for fora do verão, poderá aproveitar para fazer as trilhas nas montanhas.

→Veja aqui uma lista de hotéis em Phoenix e escolha o melhor para o seu bolso

#Dia 2: Scottsdale e Minefield Ghost Town

Grudada em Phoenix, está localizada a fofíssima Scottsdale, uma cidade que tem o centro histórico muito bonitinho e que vale a pena a visita.

São várias lojinhas e restaurantes com fachadas de velho oeste americano. Foi, inclusive, em uma das lojinhas de souvenires da cidade onde encontramos lembrancinhas do Arizona com os melhores preços.

Ônibus gratuitos e com ar condicionado (Downtown Trolley) rodam pelo centro da cidade a cada 10 minutos entre 10h e 21h. Essa foi a melhor opção de deslocamento que encontramos durante a manhã que passamos visitando Scottsdale.

Como não é muito grande, em um turno dá perfeitamente para conhecê-la.

Outro local próximo e que também não requer muito tempo de visitação é a cidade fantasma – Goldfield Ghost Town – um assentamento iniciado em 1893 quando foram encontrados minérios de ouro na região e que sobreviveu até 1926, quando ficou abandonada de vez.

Minefield Ghost Town

A visita à cidade fantasma é gratuita e há várias atrações, como o passeio de trem, o tour pelas minas, a visita ao museu histórico, ao bordel, dentre outros. Todas essas atividades são pagas.

⚠️Pelo que pesquisei depois, aos sábados e domingos, há apresentação gratuita de pistoleiros com roupas características do faroeste e acredito que seja mais interessante ir em um desses dias. Estivemos no local durante a semana e várias atrações estavam fechadas.

É possível fazer o bate e volta de Phoenix até esses dois locais, mas, caso deseje, poderá também dormir em Scottsdale.

→Clique aqui para fazer uma pesquisa de hotéis em Scottsdale

#Dia 3: Tonto Natural Bridge State Park e Sedona

No terceiro dia fomos conhecer Tonto Natural Bridge State Park, um parque estadual que tem como grande atração uma ponte natural que é considerada a maior ponte neste formato do mundo.

Para chegar até ela, é necessário fazer uma trilha e depois passar por um caminho de pedras (essa última parte não é recomendada para pessoas com dificuldades de locomoção e crianças muito pequenas). Só debaixo da ponte é que teremos essa vista da foto abaixo.

Tonto Natural Bridge State Park

O arco natural

O parque é grande, cheio de trilhas e paisagens legais para se ver! Passamos apenas um turno visitando o local, mas percebemos que um dia inteiro é o ideal para pessoas que curtem hiking.

Se a sua visita for durante o verão, não esqueça de levar garrafinhas d’água, protetor solar e boné/chapéu para se proteger do sol “ultra-mega-power” do Arizona.

Se for fazer o passeio com bebês e crianças muito pequenas, sugiro que as carregue em um canguru ou sling, pois o caminho até a ponte é de chão batido e com pedras pelo caminho.

A dica que damos para todas as pessoas é que, independentemente da época da viagem, faça o passeio com roupas e calçados confortáveis, de preferência com solados antiderrapantes.

Seguindo viagem, você chegará a Sedona, uma cidadezinha linda e que vale MUITO a pena dar uma parada por lá para ver não só o centrinho fofo, com muitas lojinhas e restaurantes, como também a sua variedade de rochas vermelhas, que formam paisagens surreais!

Sedona Arizona

Uma das rochas de Sedona

Ainda na estrada, meus olhos começaram a brilhar quando vi de longe as rochas em tons de vermelho meio amarelado/alaranjado, algo que eu nunca tinha visto até então. É um cenário hipnotizante e nenhuma lente de máquina fotográfica consegue captar toda a beleza que vimos ao vivo. Você pode ver muitas fotos, mas só estando lá para realmente poder apreciar aquela vista que deixa qualquer um de queixo caído.

Vá até o monte onde fica a igreja para ver mais formações rochosas. Não deixe de visitar a Chapel of the Holy Cross, na base de uma das montanhas, com vistas belíssimas!

Há muitos passeios e trilhas para se fazer em Sedona e, para aproveitar melhor o que o local tem a oferecer, seria interessante dormir na cidade para seguir viagem no dia seguinte.

→Veja aqui uma lista de hotéis em Sedona

#Dia 4: Grand Canyon

Saindo de Sedona, passamos por Oak Creek Vista, um mirante localizado na Floresta Nacional de Coconino, que dá uma visão voltada para canyons cobertos de pinheiros, lar de diversas espécies de aves, cervos, esquilos, gambás, cobras, tarântulas, dentro outros animais da fauna local.

Para quem curte artesanato, perto do mirante, há uma feirinha com vários objetos feitos pelos nativos norte-americanos.

Após essa rápida passagem pelos canyons da floresta de Coconino, seguimos para a maior atração do Arizona: o Grand Canyon.

Acredito que a maioria dos brasileiros que visitam o local tem acesso através do estado de Nevada (onde fica Las Vegas), que faz fronteira com o Arizona. Mas é no Arizona onde está localizada a totalidade dessa formação geológica e onde é possível fazer as trilhas.

Chegamos ao Parque Nacional do Grand Canyon pela borda sul (South Rim), que está aberta durante todo o ano. Paga-se um valor para poder visitar o parque por um período de 1 a 7 dias (valor pelo carro e não pelo número de pessoas).

Grand Canyon Arizona

Nenhuma foto é capaz de registrar a grandiosidade desse lugar!

Engraçado é que quem nunca esteve lá antes não tem a mínima noção da grandiosidade do local. Sempre ouvi falar que o Grand Canyon era enorme, mesmo porque o próprio nome já diz, mas só estando lá para tentar entender tudo aquilo. Nem os nossos olhos conseguem captar toda a dimensão do desfiladeiro!

Se eu já estava impressionada com as formações rochosas de Sedona e achava que já tinha visto a paisagem mais linda da vida, foi quando cheguei ao Grand Canyon que percebi que beleza natural é algo realmente difícil de explicar. Dava vontade de chorar de tanta alegria por estar naquele lugar!

Aproveite e faça como a gente: durma em Tusayan e curta o Grand Canyon no final da tarde e pela manhã. Se tiver uma maior disponibilidade de tempo, há muitas trilhas para se fazer no Grand Canyon e a infraestrutura do parque é sensacional.

→Veja aqui o hotel onde ficamos hospedados em Tusayan

→Veja aqui os outros poucos hotéis disponíveis em Tusayan

#Dia 5: Horseshoe Bend

Após darmos mais uma passeada no Grand Canyon durante a manhã, pegamos a estrada e fomos em direção a uma cidade chamada Page, mas no meio do caminho paramos para ver o Horseshoe Bend, uma rocha que tem o formato de uma ferradura (daí o nome).

Pense em um lugar bonito! Pensou? Pode acreditar que vale super a pena dar uma parada para ver de perto essa ferradura feita de pedra!

Horseshoe Bend

O grande detalhe é que, para chegar lá, você vai ter que andar mais ou menos 1km para ir e outro para voltar e, se for no verão (o nosso caso), poderá sofrer bastante durante o trajeto. Inclusive, no começo da “trilha” há aviso recomendando fortemente que cada pessoa leve, no mínimo, uma garrafa de água e que use calçados fechados e chapéus para se proteger do sol.

Levamos o nosso pequeno no canguru e sob uma toalha e encaramos a aventura debaixo do sol de rachar! Pra gente, o caminho até chegar ao Horseshoe Bend não foi nada do outro mundo, mas vimos muitos turistas super cansados durante o trajeto. Não se paga nenhuma taxa de visitação.

Nesse dia, dormimos em Page, a cidade próxima da atração do dia seguinte.

→Veja aqui o hotel onde ficamos hospedados em Page

→Veja aqui uma lista de outros hotéis em Page

#Dia 6: Antelope Canyon

No sexto dia, acordamos de manhã para fazer um dos passeios que eu mais esperava: o tour pelo Antelope Canyon. Há dois tipos de passeios, o upper e o lower. Sem pesquisa prévia sobre a diferença entre eles, tentamos reservar o upper, mas não havia mais disponibilidade para a data.

Detalhe é que, para fazer o upper, o nosso bebê pagaria também, pois é necessário se deslocar de carro até o canyon e o pequeno passageiro ocupa um assento (e tem que ter a cadeirinha). Já para o lower, o pequeno não paga nada e o passeio é todo feito a pé. No final, foi muito melhor pra gente ;).

Lower Antelope Canyon

Já tinha visto diversas fotos antes e posso confirmar: o Antelope Canyon é surreal de lindo! Parece que estamos em outro planeta.

O passeio é feito por grupos de mais ou menos 10 pessoas e tem a duração de aproximadamente 1 hora. Para quem vai com bebês ou crianças pequenas o canguru é indispensável. Descemos escadas estreitas, passamos por caminhos entre as pedras e sem o canguru não teria sido possível fazer esse tour com o nosso Projetinho.

Não sei como é o passeio do upper, mas posso confirmar que o do lower é super legal e vale muito a pena fazer (e ainda é mais barato). De qualquer forma, só tem como conhecer esses canyons através das agências especializadas que oferecem os tours para o upper e para o lower.

Depois da aventura, fomos conhecer o Lake Powell e a represa chamada Glen Canyon, de onde tivemos vistas super bonitas também.

#Dia 7: Monument Valley

No dia seguinte, pegamos a estrada novamente para conhecer o Monument Valley (foto de capa desse post), um dos maiores cartões-postais do Arizona e cenário icônico de filmes de faroeste. O local está na divisa entre os estados de Utah e Arizona e fica dentro da reserva Navajo, que é um dos povos nativo-americanos.

As formações de arenito, de cores fortes avermelhadas, foram esculpidas há milhões de anos e são hipnotizantes de tão lindas que são. Pode preparar a máquina, pois você não vai querer parar de tirar foto.

Selfie em família no Monument Valley

Sem dúvida que o Monument Valley é uma das grandes atrações do Arizona e, no caso do nosso roteiro, foi a cereja do bolo! É como estar dentro de um filme de Hollywood.

Dentro da reserva, há passeios turísticos para se fazer, mas é possível também rodar por lá no carro privado, como nós fizemos. Você encontrará artesanato dos nativos norte-americanos, um centro turístico com informações sobre o local, lojas de lembrancinhas e banheiros.

Nesse dia, nós dormimos em uma cidade chamada Chinle, que fica situada dentro da reserva Navajo. O curioso é que o fuso horário em Chinle é diferente do restante do estado.

→Veja aqui o hotel onde ficamos hospedados em Chinle (o melhor hotel da viagem)

→Clique aqui para ver os valores dos outros dois hotéis em Chinle

#Dia 8: Canyon de Chelly

No último dia da viagem, fomos conhecer mais um local incrível: o Canyon de Chelly. Havíamos ouvido falar desse canyon um pouco antes da viagem, mas não tínhamos noção de como era bonito.

Pegamos uma trilha curta e fomos vendo as formações de pedras pelo caminho, mas a coisa ficou boa mesmo quando chegamos até a Spider Rock (Rocha da Aranha), uma rocha de arenito pontuda, de aproximadamente 230 metros, que em nada se parece com uma aranha, mas que forma uma visual bem bonito.

Canyon de Chelly Spider Rock

A Spider Rock no centro

O canyon está localizado dentro de um parque Navajo e foi o único parque visitado por nós que não cobra taxa de visitação.

Na volta para Phoenix, ainda demos uma parada no mirante com vista para Mogollon Rim, uma enorme elevação geológica (de aproximadamente 320km), em meio a uma floresta de pinheiros. A vista é super diferente e valeu a pena dar aquela rápida parada para ver a paisagem.

Essa viagem foi repleta de belas surpresas! Quando achávamos que já tínhamos visto as paisagens mais bonitas, nos surpreendíamos a cada novo lugar que conhecíamos. Se você curte beleza natural, não vai se arrepender.

→Faça uma cotação de aluguel de carro e encontre as melhores tarifas

Informações gerais
  • Se a sua viagem for durante o verão, leve uma jaqueta, pois alguns desses locais têm temperaturas mais baixas no final da tarde e início da manhã;
  • Se for durante o inverno, pode investir em roupas de frio;
  • Tenha sempre água, protetor solar, roupas leves e sapatos confortáveis;
  • Se o seu objetivo for fazer trilhas, sugerimos que separe mais dias para a viagem;
  • A maioria dos parques nacionais ou estaduais cobram pela visita. Acesse os sites oficiais antes para saber os valores das entradas atualizados;
  • Quem for viajar com bebê ou criança pequena deverá ter a cadeirinha do carro adequada para a respectiva idade;
  • Da mesma forma, é de grande utilidade levar um canguru para fazer os passeios carregando o bebê;
  • Em relação aos hotéis, é muito comum fazerem um bloqueio de U$50 no cartão de crédito do hóspede. Esse valor não chega a ser debitado do cartão, a menos que o hóspede cause algum prejuízo ao estabelecimento.
Leia também:
Organize sua viagem com a gente:

 Imprevistos podem acontecer e nada melhor do que ter uma boa assistência médica no exterior caso seja necessário. Faça a contratação com a gente e escolha o melhor seguro para as suas necessidades – utilize o cupom de desconto exclusivo para leitores do blog! Digite: PROJETO1015 ao final da contratação.

Reserve seu hotel agora através do nosso link de afiliado do Booking.com. Algumas reservas podem ser canceláveis – verifique as regras antes de efetuar a sua. Você não paga nada a mais e ainda ajuda o Projeto 101 Países!

Saia do Brasil com um chip internacional que tem cobertura em até 140 países! Você recebe o seu chip da Easysim4u em casa e viaja conectado.

Alugue um carro pagando em reais e sem a incidência de IOF. Faça uma comparação dos valores de aluguel de carro pelo mundo com a Rentcars e escolha a melhor opção para você.

Compre ingressos para passeios e atrações turísticas em mais de 20 países – evite filas e ganhe descontos!

Faça uma cotação de moeda estrangeira, encontre as melhores taxas de câmbio e compre euro, dólar, libra e outras moedas estrangeiras aqui.

Cada vez que você contrata algum desses serviços por aqui, você está ajudando a manter o nosso blog. Gostou das informações encontradas aqui e elas estão lhe ajudando a programar a sua viagem? Que tal dar uma ajudinha?

Não vai viajar agora, mas gostou do que encontrou aqui? Faça um comentário aqui no post e deixe um blogueiro feliz! A sua opinião é muito importante pra gente

2 Comentários

  1. Luiz

    ExceLenten divas , Arizona e parte do nosso Bucket list.

Deixe um comentário

Seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados * *