Roteiro de 4 dias em Foz do Iguaçu, Puerto Iguazú, Paraguai e Cataratas

Estive em Foz do Iguaçu no mês março, durante o feriado da Semana Santa, e vou compartilhar o meu roteiro de 4 dias em Foz do Iguaçu, Puerto Iguazu, Ciudad del Este e Cataratas.

O fato de ter ido no feriado atrapalhou muito o passeio, já que muitas atrações estavam lotadas e outras não estavam funcionando.

Vamos ver o que fizemos em cada dia?

1º Dia: Ciudad del Este – Paraguai

Esse era o único dia para visitar Ciudad del Este, pois nos dias seguintes o comércio estaria fechado por conta do feriado. Mesmo não pretendendo fazer compras, decidi ir ao Paraguai para ver o que tinha de interessante.

Para chegar a Ciudad del Este existem algumas formas: ônibus, vans e táxi. Escolhi ir de táxi porque seria o melhor custo benefício.

Inicialmente, tentei ir de ônibus, mas como esperei por muito tempo, acabei desistindo. Eu tinha lido sobre o serviços de van leva e traz em alguns sites da internet, mas preferi não utilizá-lo pois, como eu não estava planejando fazer grandes compras, sairia mais caro.

Então peguei o táxi que cobrou R$ 25 para nos levar da rodoviária até a Ponte da Amizade e essa foi a melhor opção, já que éramos 4.

O táxi nos deixou na cabeceira da ponte do lado brasileiro e seguimos andando o resto do caminho. Segui as dicas que encontrei na internet e visitei as lojas da S.A.X. e Monalisa. Gostei muito de ambas e percebi que a melhor forma de comprar é utilizando dólar americano, pois os preços variam de acordo com a moeda a ser utilizada. Inclusive, para compras com cartão de crédito, os comerciantes cobram uma taxa a mais.

Apesar de não terem pedido meus documentos na divisa entre os dois países, li em muitos sites que é necessário levar documento de identidade, retirado há 10 anos ou menos, bem como existe uma cota para compras feitas no Paraguai, no valor de U$ 300.

2º Dia: Cataratas do Iguaçu e Parque das Aves – Brasil

Cataratas do Iguaçu 

Só para se ter uma ideia, no dia anterior, o Parque Nacional do Iguaçu tinha batido o recorde de visitação do ano.

Então saímos de manhã para visitar o parque na esperança de não esperar muito tempo na fila. A corrida do táxi entre a rodoviária e o parque custou R$ 45.

As filas davam muitas voltas e tive sorte de não ter que enfrentá-las porque comigo havia duas pessoas maiores de 60 anos, e os próprios atendentes do parque nos tiraram da fila comum e colocaram na fila especial.

Os ingressos custaram, na época, R$ 25,10 e R$ 7,50 (para maiores de 60), e dão direito à visita com o ônibus incluso. Para compras antecipadas verifique o site do parque.

Ônibus de dois andares, muito coloridos e bonitos!

Ônibus de dois andares, muito coloridos e bonitos!

A distância entre a entrada do parque e as cataratas é grande e o trajeto só pode ser feito nesse ônibus. No ponto próximo às cataratas as pessoas têm que descer para fazer o resto do percurso a pé.

O local tem uma estrutura muito boa e as trilhas são bem sinalizadas, incluindo alguns pontos com banheiro e lanchonete.

O que achei mais animado durante o trajeto, fora a vista linda das cataratas, foi a companhia dos quatis. Eles são muito desinibidos e aproveitam para pedir comida aos visitantes. Apesar de fofinhos, a recomendação do local é de que não devemos alimentá-los.

 Eles são símbolos do parque e devem ser preservados

Eles são símbolos do parque e devem ser preservados

Durante a caminhada é possível ver as cataratas de diversos ângulos e é inimaginável a dimensão do que é aquela maravilha da natureza. Chega um momento, o mais esperado, no qual a trilha afunila e podemos passar por cima de uma ponte.

Nesse momento a capa de chuva ajuda muito aqueles que não querem sair encharcados do local, pois não se molhar é impossível! No dia da minha visita o volume de água estava muito alto e isso fez com que o espetáculo fosse ainda maior.

Foz Iguacu Cataratas

Impossível parar de fotografar!

Cataratas Iguacu Brasil

Apesar da quantidade de visitantes valeu cada minuto na fila, pois a sensação é única!

Hoje tenho a certeza que a beleza do lugar é singular e nenhuma câmera é capaz de captar sua imponência. Nas fotos podemos ver que o lugar é muito bonito, mas só estando lá para termos a noção de como existem lugares no mundo que são inesquecíveis, e esse é um deles.

Para valores atualizados, com direito ao ônibus incluso, verifique o site oficial do parque. Lembrando que pessoas maiores de 60 anos, bem como crianças de 2 a 11 anos, pagam um valor reduzido.

Parque da Aves

Fica bem próximo ao Parque das Cataratas, podendo ir andando de um para o outro. É um local que abriga várias espécies de aves, englobando uma trilha com pontes e até entrada controlada para que nenhum animal escape.

Parque das Aves Foz do Iguacu

Algumas das diversas aves que moram no parque

O lugar não é tão grande como o Parque das Cataratas e por isso é possível visitar os dois parques no mesmo dia. Nã gosto de ver animais presos, mas soube que o objetivo do parque é resgatar animais provenientes de maus tratos, do tráfico de animais e de centros de reabilitação.

Para maiores informações visite o site do Parque das Aves. 

3º Dia: Cataratas – Argentina

Para visitar as cataratas do lado argentino é preciso ir a Puerto Iguazú e a maneira mais econômica é a de ônibus.

Embora o ônibus tenha demorado para passar no ponto, essa foi, sem dúvida, uma grande escolha. Devido ao grande público no feriado, havia filas de carros na estrada e o ônibus tinha passagem especial, o que adiantou o nosso passeio.

Antes de contar como foi o passeio para as cataratas argentinas, vou explicar como pegar o ônibus:

– Ir ao Terminal de Transporte Urbano (TTU). Não entre no terminal.

– Procurar a lanchonete Corujão (do lado direito do terminal) e ir ao ponto de ônibus próximo.

– Pegar o ônibus Puerto Iguazú.

O ônibus que pegamos estava caindo aos pedaços e o motorista era meio mal educado, mas os R$4 da passagem fizeram valer a pena (não tenho valores atualizados da passagem de ônibus).

Logo na divisa entre o Brasil e a Argentina há um controle de imigração onde são pedidos nossos documentos e a visita é registrada nos sistema deles, muito diferente do que ocorreu ao entrarmos no Paraguai. Após o registro, podemos pegar o mesmo ônibus e seguir viagem até o terminal rodoviário da cidade argentina.

OBS: para viajar para o lado argentino é necessário levar o RG original expedido há menos de 10 anos ou passaporte válido.

No ponto final, que é o terminal rodoviário de Puerto Iguazú, é necessário pegar um ônibus que faz o trajeto até o parque. O bilhete de ida e volta custou em torno de R$ 25.

*No Parque Nacional Iguazú só há uma possibilidade de comprar o ingresso, que é em pesos argentinos. Eles não aceitam nenhum tipo de cartão de crédito ou débito nem moeda estrangeira.

Informações sobre horários e preços você encontra no site do parque.

Para chegar à grande atração, que é a chamada Garganta do Diabo, pode-se caminhar por uma trilha ou pegar dois trens. Esse trem da foto leva até outro ponto do parque onde é necessário descer e pegar o segundo trem ou fazer a segunda parte do trajeto andando.

Trem Puerto Iguazu

Um dos trens que leva até a Garganta do Diabo

Após o segundo percurso há mais uma trilha sobre pontes que levará até o local mais esperado. Os maiores problemas enfrentados foram as longas filas, como essa abaixo.

Puerto Iguazu

Fila para chegar à Garganta do Diabo

Nesse trecho não nos molhamos como nas cataratas do lado brasileiro porque o caminho é feito por cima das quedas d’água.

Uma das vistas mais bonitas!

Uma das vistas mais bonitas!

A Garganta do Diabo

A Garganta do Diabo

Se eu já achava que tinha visto a cena mais linda da minha vida, fiquei totalmente sem reação quando vi as cataratas pelo lado argentino, que na verdade são as cataratas brasileiras. O trecho é muito menor do que o do nosso lado brasileiro, mas a paisagem é mais bonita.

No final do passeio aproveitei para olhar as lojinhas de suvenir e tomar o delicioso sorvete da Freddo (meus favoritos são doce de leite e frutilla – morango em espanhol).

Pela minha experiência com as longas filas, indico visitar os parques brasileiro e argentino em dias diferentes já que junto com o Parque Nacional do Iguaçu pode-se visitar o Parque das Aves, e com o Parque Iguazú, o Free Shop que fica na fronteira entre os dois países.

* Do lado do terminal rodoviário de Puerto Iguazú jantamos no restaurante Parrilla Pizza Color. O ambiente é agradável, bom atendimento, e o bife de chorizo é muito bom! 

OBS: Desde a chegada ao controle de imigração os agentes disseram que não conseguiríamos ver as cataratas por conta da grande quantidade de turistas. Mesmo assim, insistimos e pegamos o ônibus que leva ao parque. Na entrada do parque, o atendente da bilheteria disse que não garantia a visita à Garganta do Diabo e disse que poderíamos voltar no dia seguinte pagando a metade do preço. Ainda assim, seguimos e ficamos umas 3 horas tomando sol na fila. Sem falar nas diversas picadas de mosquitos que deixaram minhas pernas marcadas por mais de uma semana. A espera foi muito sofrida, mas todo o cansaço foi esquecido no momento em que vimos aquela maravilha da natureza. Mesmo que você só possa ir no feriado, não se desanime com as filas, pois o que você verá será, provavelmente, uma das paisagens mais lindas de sua vida.

4º Dia: Foz do Iguaçu

Há várias atrações para serem visitadas na cidade fora os parques. Apesar de ter feito uma viagem de 4 dias, não consegui visitar todas por causa das intermináveis filas.

Uma delas é a Mesquita, que fica numa parte central da cidade. Como era domingo, ela se encontrava fechada, mas o porteiro permitiu que entrássemos para tirar algumas fotos na frente.  Fiquei sabendo que, em respeito à religião, as mulheres só podem entrar com as cabeças cobertas.

Mesquita Foz do Iguacu

Na frente da mesquita

Outro lugar interessante é o Templo Budista. O local fica mais afastado do centro e o acesso é gratuito, possuindo um extenso jardim repleto de estátuas da cultura budista.

Durante todo o tempo em que passamos lá ouvimos sons parecendo cantos de alguma celebração ou ritual. Por ser um lugar religioso, o ideal é evitar fazer barulho.

Templo budista e suas estátuas

Templo budista e suas estátuas

Levando em consideração que fui numa época de muito movimento, acredito que os quatro dias são suficientes para conhecer bem todas as atrações das três cidades. É claro que é necessário muito planejamento, pois há pontos de grande relevância que não foram visitados e que, pelo grande contingente de turistas, acabaram ficando inviabilizados.

Organize sua viagem com a gente:

 Imprevistos podem acontecer e nada melhor do que ter uma boa assistência médica no exterior caso seja necessário. Faça a contratação com a gente e escolha o melhor seguro para as suas necessidades – utilize o cupom de desconto exclusivo para leitores do blog! Digite: PROJETO1015 ao final da contratação.

Reserve seu hotel agora através do nosso link de afiliado do Booking.com. Algumas reservas podem ser canceláveis – verifique as regras antes de efetuar a sua. Você não paga nada a mais e ainda ajuda o Projeto 101 Países!

Saia do Brasil com um chip internacional que tem cobertura em até 140 países! Você recebe o seu chip da Easysim4u em casa e viaja conectado.

Alugue um carro pagando em reais e sem a incidência de IOF. Faça uma comparação dos valores de aluguel de carro pelo mundo com a Rentcars e escolha a melhor opção para você.

Compre ingressos para passeios e atrações turísticas em diversos países – evite filas!

Faça uma cotação de moeda estrangeira, encontre as melhores taxas de câmbio e compre euro, dólar, libra e outras moedas estrangeiras aqui.

Cada vez que você contrata algum desses serviços por aqui, você está ajudando a manter o nosso blog. Gostou das informações encontradas aqui e elas estão lhe ajudando a programar a sua viagem? Que tal dar uma ajudinha?

Não vai viajar agora, mas gostou do que encontrou aqui? Faça um comentário aqui no post e deixe um blogueiro feliz! A sua opinião é muito importante pra gente

9 Comentários

  1. priscilla

    adorei suas dicas! fiquei com uma duvida, quando vamos conhecer o lado argentino das cataratas, no terminal rodoviário de Puerto Iguazú tem ônibus para voltarmos para foz do iguaçu? e volta para o mesmo terminal de transporte urbano?

  2. sofiazago domingues

    boa noite
    obrigado pelas dicas e informaçoes
    muito uteis .

  3. Karla

    Muito boa sua postagem, assim me deixou ainda mais interessada em ir, adoro natureza.
    Você sabe como consigo ir até Buenos Aires saindo de Foz?

  4. Adorei esse post e suas dicas, fotos lindas, ainda não conhecemos mas pretendemos conhecer, parabéns!

Trackbacks for this post

Deixe um comentário

Seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados * *