15 dicas que te ajudarão na próxima viagem

Programar uma viagem não é nada simples, porém é nesse momento que ela começa e, muitas vezes, é tão bom quanto a viagem em si. Muitas pessoas acham que precisam de muito dinheiro para viajar para outro país, mas não é bem assim.

Claro que é impossível viajar sem nada no bolso, mas também não precisa ser rico para rodar o mundo! Somos a prova viva disso e por isso queremos lhe encorajar a viajar também. Você perceberá que com uma boa programação e fazendo economia, aquela tão sonhada viagem pode virar realidade desde que você coloque isso como meta.

Antes de tudo, recomendamos a leitura de um post nosso desmistificando aquela ideia de que viajar é muito caro. Claro que envolve dinheiro (e não é pouco), mas também não é como muita gente imagina. Tem muita gente por aí que troca de carro de 2 em 2 anos mas vive dizendo que não tem dinheiro para viajar, ou seja, tudo é uma questão de PRIORIDADE! Clique aqui para saber mais do que estamos falando.

Agora veja abaixo 15 dicas que lhe ajudarão na próxima viagem!

#1 Documento 

Passaporte ou identidade? Essa é uma dúvida muito comum de quem vai viajar para fora do do Brasil, especificamente pela América do Sul.

Desde 2008, os turistas dos países que compõem o Mercosul (Mercado Comum do Sul) podem viajar somente com as carteiras de identidade dentro dos países que formam o bloco. Os brasileiros também poderão viajar por países da América do Sul que não fazem parte do Mercosul.

Podemos viajar apresentando o RG nos seguintes países:

Argentina
Bolívia
Chile
√ Colômbia
√ Equador
Paraguai
√ Peru
Uruguai
√ Venezuela

O documento de identidade tem que ser original, tem que estar em boas condições, e já ouvimos falar que tem que ter sido expedido há menos de 10 anos, ou seja, na dúvida não viaje com RG com mais de 10 anos.

Fique atento! NÃO são aceitos outros documentos, como carteira de habilitação, registro profissional, carteira de trabalho e outros. Os documentos para viajar nesses países listados acima são SOMENTE o RG ou o passaporte.

Se você for viajar para outros países que não os listados acima, terá que fazer seu passaporte em um dos postos da Polícia Federal espalhados pelo país –> Veja aqui

Para os que irão viajar com o passaporte, lembrem-se de verificar a validade do documento, pois grande parte dos países requerem que tenha, no mínimo, 6 meses de validade.

Escrevemos um post recheado de dicas para passar pela imigração na Europa.

#2 Compra de Passagens

O quanto antes comprar as passagens para viajar, melhor. Para viagens internacionais, as chances de encontrar boas tarifas são maiores se compradas as passagens de 4 a 6 meses antes da viagem.

Claro que podem aparecer promoções bombásticas, para viagens de última hora e até para a época de suas férias, só que se a promoção não surgir e sua viagem estiver muito próxima, os riscos de pagar muito mais caro pelas passagens são altos.

Quando temos algum destino em mente, utilizamos alguns buscadores para compararmos valores de passagens entre as empresas, como esses abaixo:

Agora vem o grande detalhe: utilizamos esses sites somente para comparar os valores. Esses buscadores informam o valor das tarifas, ou seja, sem as taxas de embarque. Por isso que, após essa pesquisa, vamos diretamente no site da empresa aérea com melhor tarifa e pesquisamos o valor final da passagem, com todas as taxas inclusas. Alguns desses buscadores até vendem as passagens, só que, além das taxas de embarque, eles podem cobrar outras taxas extras e assim costuma sair mais caro do que as passagens compradas nos próprios sites das empresas. No entanto, a vantagem de comprar através do buscador é que algumas aéreas não parcelam a compra, o que pode ser feito através de buscadores como os do submarino, decolar e edreams, por exemplo.

#3 Vacinas

Independentemente para onde você for viajar, sugiro que esteja com as vacinas em dia. Alguns países requerem o certificado internacional de vacinação contra febre amarela, por ser foco da doença ou simplesmente por sermos de um país onde também a doença existe.

Entretanto, mais do que ser um requisito de entrada em algum país, o mais importante é nos imunizarmos das doenças e não só da febre amarela.

Procure um médico e se informe quais vacinas são recomendadas para a área que você for viajar. No nosso caso, como viajamos muito para várias partes do mundo, o nosso médico nos recomendou que tomássemos um reforço de vacinas básicas como tétano, tríplice viral, poliomielite, hepatites A e B, meningite e febre tifóide.

Entretanto, se algum certificado de vacinação for requerido, provavelmente será somente o da febre amarela, que deve ser apresentado no certificado internacional. Por precaução, grampeamos os nossos certificados na última página do passaporte, pois assim não corremos o risco de esquecê-lo.

Lembre-se que o viajante deverá ser imunizado contra febre amarela no máximo até 10 dias antes de viajar e que essa vacina tem validade de 10 anos vale por toda a vida.

#4 Vistos

Antes de comprar as passagens aéreas, verifique se o país para o qual está viajando requer visto e qual a facilidade de obtêm-lo. Se o procedimento for simples e sua viagem não está muito próxima, pode comprar as passagens. Agora se o procedimento for mais demorado e burocrático, o ideal é tirar o visto primeiro para depois comprar as passagens. Os brasileiros não precisam de visto para viajar à Europa por um período máximo de 90 dias.

No site do Itamaraty, há informações sobre os países que exigem vistos para os brasileiros, além de informar como estão as situações em seus territórios (se estão em guerra, calamidade, se passaram por desastres naturais, etc…)

Acesse o site do Portal Consular para maiores informações.

Temos também uma variedade de posts contando sobre as nossas experiências em tirar vistos.

#5 Compra de moeda estrangeira

Uma grande dúvida antes de fazer uma viagem internacional é qual moeda comprar. Quando viajamos para países como Argentina, Uruguai e Chile, levamos os nossos reais mesmo e lá trocamos pela moeda local. Quando fomos ao Paraguai, Haiti, República Dominicana e sudeste asiático, optamos pelo dólar americano, e quando fomos à Europa, levamos euro.

A compra da moeda dependerá muito de qual país você visitará e por isso sempre pesquisamos na internet o que é mais recomendado fazer. Uma coisa é fato: se estiver indo aos Estados Unidos, compre dólar americano, se for à Europa, a moeda deverá ser euro (apesar de nem todos os países do continente utilizarem a moeda) ou libra (se sua viagem for ao Reino Unido), e se for a outros países, de modo geral, o dólar americano é o mais fácil de até mesmo ser aceito sem câmbio. Normalmente, preferimos trocar uma parte do nosso dinheiro pela moeda local para poder utilizar transporte público e conseguir valores mais baixos.

Após pesquisar se o ideal é levar euro, dólar, libra ou qualquer outra moeda, comece a comprar moeda estrangeira com antecedência. Em face da instabilidade do mercado financeiro e da desvalorização do real, não há um momento ideal para comprar moeda estrangeira e se essa compra for feita aos poucos, as chances de perder dinheiro são menores, já que se deixar para comprar tudo de uma vez e perto da viagem pode vir um momento de alta e acabar perdendo mais dinheiro.

Nós fazemos da seguinte forma: acompanhamos a cotação das moedas e compramos um pouco todos os meses (lembrando que a cotação nos sites do mercado financeiro é do dólar comercial e o dólar que compramos é o turismo, e por isso o valor é mais alto). Se notamos que houve um baixa significativa, compramos mais, mas nunca deixamos de comprar. A situação é tão instável que lembro claramente, no ano passado, quando estávamos programando a viagem para a Ásia, ligamos para uma casa de câmbio para saber a cotação do dólar. Naquele momento nos foi informado que o dólar estava R$2,70. Como tínhamos uma viagem à vista, saímos para comprar um pouco e, chegando lá, o dólar já estava custando R$ 2,68, ou seja, dois centavos a menos. Pode parecer pouco, mas se você for comprar uma grande quantidade, a diferença pode ser boa.

Veja mais dicas lendo o nosso post específico sobre o assunto.

#6 Reserva de hotel

Quanto antes reservar seu hotel, mais chances de também conseguir tarifas mais baixas. Mesmo que você ainda não tenha certeza do roteiro, é bom pesquisar os valores e, se for o caso, fazer reservas canceláveis para garantir a tarifa.

Costumamos fazer uma pesquisa de preços no Booking.com, que é um site que compara valores de hotéis no destino escolhido.

Se seu roteiro já está definido e já quiser aproveitar para fazer a reserva de hotel, clique aqui.

Assim, além de garantir boas tarifas na hospedagem, você ainda ajuda o nosso blog, pois ganhamos uma pequena comissão por cada reserva feita aqui!

#7 Organização dos documentos

Sempre que estamos planejando uma viagem, organizamos todos os documentos em uma pasta plástica e também crio uma pasta no meu email pessoal com o tema da viagem e arquivo tudo que for relacionado com aquela viagem.

Na pasta física, imprimo e guardo todas as reservas em hotéis, passagens aéreas e terrestres, vistos eletrônicos e qualquer outro documento daquela viagem, além de qualquer troca de email com agências que tenham passado valores de passeios.

Guardo também cópias das notas fiscais dos eletrônicos que compramos aqui no Brasil por segurança, pois na volta a receita pode pedir que a gente comprove que o produto não foi comprado fora (para que não cobrem impostos de importação e nem entre na nossa cota).

#8 Roteiro

Faça seu roteiro antes de viajar e aproveite a grande oferta de blogs de viagens que estão recheados de informações que muito podem ajudar a planejar as próximas férias.

Nós costumamos fazer uma planilha do que planejamos conhecer e vamos marcando no google maps os principais pontos turísticos e outros lugares que queremos visitar, para assim poder estabelecer o que nosso planejamento de cada dia a partir das distâncias. Não precisa fazer um roteiro apertado e nem mesmo segui-lo à risca, mas serve para ao menos evitar perda de tempo durante sua viagem.

Na organização do roteiro, verificamos:

√ Estação do ano no local a ser visitado;
√ Se há ocorrência de fenômenos da natureza, como chuvas fortes e furacões, por exemplo;
√ Se há alguma restrição de roupas (principalmente para mulheres);
√ Se o local é seguro para andar pela rua ou se é melhor circular de táxi;
√ Horários e valores das principais atrações turísticas;
√ Comida típica;
√ Costumes locais  (os gestos que não devemos utilizar, a forma de conversar com alguém do lugar, etc..)

Fazemos todas essas pesquisas tanto nos blogs de viagens quanto no site Tripadvisor, que é um site nos qual os viajantes escrevem e avaliam as atrações, hospedagens e restaurantes em todo o mundo.

#9 Adaptadores de tomadas

Esse é um problema grande já que existem diversos tipos de tomadas e hoje em dia não viajamos com apenas um eletrônico. O ideal é antes verificar qual o tipo de tomada do país a ser visitado e comprar um adaptador caso o seu plug de tomada seja diferente.

Geralmente conseguimos adaptadores emprestados nos hotéis, mas já aconteceu de ficarmos hospedados em hotéis que não tinham adaptadores. O jeito foi comprar um e garantir que nossos eletrônicos fossem carregados. Além dos adaptadores, levamos ainda um benjamin (o conhecido “T”) que garante que com uma tomada conseguiremos carregar 3 eletrônicos. Isso evita que tenhamos que comprar mais adaptadores.

#10 Uso de cartão de crédito no exterior

Para poder utilizar seu cartão de crédito no exterior é necessário que o cartão seja internacional. Mas além disso, é necessário também que você o habilite para o uso no exterior e para isso é só ligar para a operadora do cartão e solicitar o desbloqueio para o exterior.

Temos 3 cartões internacionais de bandeiras diferentes e um deles permite que esse desbloqueio seja feito por até 2 anos. Achei essa a melhor opção, já que sem a habilitação nós não conseguimos nem fazer compras em sites estrangeiros.

#11 Seguro saúde

Antes de viajar é importante fazer um seguro saúde, pois imprevistos acontecem e, se precisarmos de atendimento médico no exterior, pode ser um problemão. Faça uma cotação online e veja qual é o melhor seguro para a sua próxima viagem.

 #12 Check list

Antes de arrumar a mala, escreva em um papel tudo que pretende levar para a viagem e veja o que é realmente necessário. Quanto maior a mala, mas trabalho é na viagem para organizar suas coisas, além de aumentar os gastos com a necessidade de pegar táxi para se locomover entre os aeroportos e os hotéis.

Veja mais dicas de como arrumar as malas para viagens durante o inverno!

#13 Mala identificada e lacrada

Ninguém está livre de ter sua mala extraviada ou até mesmo levada por engano. Hoje em dia, não há mais aquela checagem de bagagem nos aeroportos e por isso temos que ter muito mais atenção com os nosso pertences.

Lembrando que os pertences de valor devem ser transportados com você, na mala de mão. Agora a preocupação é com a mala despachada, já que ela pode ser violada ou até levada por outra pessoa.

Seguem duas dicas:

1- Identifique sua mala: muita gente pendura fitinhas na mala e, por isso, já não é o melhor meio de diferenciar a sua bagagem. Sugerimos aquelas tags, que são identificadores de malas que você coloca o nome e endereço na parte de trás. Fizemos algumas com o tema do blog e sabemos que essa é exclusividade nossa e de nossos amigos que ganharam essas fofuras!

2- Outro grande problema é a violação de mala que pode acontecer em aeroportos do mundo todo. Para que você tenha certeza de que alguém abriu e fechou a sua mala, use lacres como esse da foto. Só viajamos com as malas lacradas com os lacres SealBag e sempre estamos tranquilos sabendo que, se houver uma violação, saberemos imediatamente na chegada ao destino.

Outra coisa que já fizemos com nossas mochilas, mas que custa mais caro, foi plastificar naqueles balcões dos aeroportos. Só fizemos isso com as mochilas porque elas são fáceis de sujar e dá um trabalhão depois para limpar. Mas mesmo plastificando, não deixamos de usar os lacres.

Importante ressaltar que, caso opte por plastificar a mala, escolha aqueles plásticos transparentes, pois assim você poderá verificar ainda na chegada ao aeroporto se houve algum dano na sua mala.

#14 Chegada ao aeroporto com antecedência

A chegada ao aeroporto com antecedência evita o que, para gente, é o maior medo em qualquer viagem, o de não embarcar. Em todos os lugares para onde viajamos, sempre pesquisamos como é o trânsito no local, para poder calcular o horário de saída para o aeroporto. As regras são:

√ 1 hora de antecedência para voos nacionais
√ 2 horas de antecedência para voos internacionais

Como somos um casal extra agoniado e sempre programamos a nossa chegada aos aeroportos com pelo menos uma hora a mais do que o necessário, ou seja, 2 horas para os voos nacionais e 3 horas para os internacionais. Assim, fazemos o check in com muita tranquilidade e ainda aproveitamos para entrar no clima da viagem. Sempre que pudemos, utilizamos as salas VIPs que temos direito por causa dos nossos cartões de créditos e damos uma espiadinha nos free shoppings para ver as novidades.

#15 Divirta-se!!! 

Apesar de fazer roteiro e querer visitar os lugares programados, não se cobre tanto, afinal você está de férias e não precisa sair correndo para conhecer tudo no mesmo dia. Por isso que é necessária uma programação prévia pois, no momento que você estiver fazendo o roteiro, é que perceberá quantos dias são recomendados para aquele local. Nós também já cometemos falhas e acabamos passando somente um dia em Amasterdã, quando deveríamos ter incluído pelo menos 2 dias a mais.

Mesmo que você não tenha feito uma programação tão bem feita, relaxe e aproveite aquele momento. Estresse é uma palavra que não combina com viagens e se algo não sair como o planejado, simplesmente se divirta. Aposto que você voltará cheio de boas recordações!

Leia também:

 

Organize sua viagem com a gente:

🏢 Reserve seu hotel agora através do nosso link de afiliado do Booking.com. Algumas reservas podem ser canceláveis – verifique as regras antes de efetuar a sua. Você não paga nada a mais e ainda ajuda o Projeto 101 Países!

🏥 Imprevistos podem acontecer e nada melhor do que ter uma boa assistência médica no exterior caso seja necessário. Faça a contratação com a gente e escolha o melhor seguro para as suas necessidades. Digite PROJETO1015 e ganhe desconto!

📱Saia do Brasil com um chip internacional que tem cobertura em até 140 países! Você recebe o seu chip da Easysim4u em casa e viaja conectado.

🚘 Alugue um carro pagando em reais e sem a incidência de IOF. Faça uma comparação dos valores de aluguel de carro pelo mundo com a Rentcars e escolha a melhor opção para você.

💵 Faça uma cotação de moeda estrangeira, encontre as melhores taxas de câmbio e compre euro, dólar, libra e outras moedas estrangeiras aqui.

Cada vez que você contrata algum desses serviços por aqui, você está ajudando a manter o nosso blog. Gostou das informações encontradas aqui e elas estão lhe ajudando a programar a sua viagem? Que tal dar uma ajudinha?

Não vai viajar agora, mas gostou do que encontrou aqui? Faça um comentário aqui no post e deixe um blogueiro feliz! A sua opinião é muito importante pra gente 😉

Organize sua viagem com a gente:

 Imprevistos podem acontecer e nada melhor do que ter uma boa assistência médica no exterior caso seja necessário. Faça a contratação com a gente e escolha o melhor seguro para as suas necessidades – utilize o cupom de desconto exclusivo para leitores do blog! Digite: PROJETO1015 ao final da contratação.

Reserve seu hotel agora através do nosso link de afiliado do Booking.com. Algumas reservas podem ser canceláveis – verifique as regras antes de efetuar a sua. Você não paga nada a mais e ainda ajuda o Projeto 101 Países!

Saia do Brasil com um chip internacional que tem cobertura em até 140 países! Você recebe o seu chip da Easysim4u em casa e viaja conectado.

Alugue um carro pagando em reais e sem a incidência de IOF. Faça uma comparação dos valores de aluguel de carro pelo mundo com a Rentcars e escolha a melhor opção para você.

Compre ingressos para passeios e atrações turísticas em mais de 20 países – evite filas e ganhe descontos!

Faça uma cotação de moeda estrangeira, encontre as melhores taxas de câmbio e compre euro, dólar, libra e outras moedas estrangeiras aqui.

Cada vez que você contrata algum desses serviços por aqui, você está ajudando a manter o nosso blog. Gostou das informações encontradas aqui e elas estão lhe ajudando a programar a sua viagem? Que tal dar uma ajudinha?

Não vai viajar agora, mas gostou do que encontrou aqui? Faça um comentário aqui no post e deixe um blogueiro feliz! A sua opinião é muito importante pra gente

14 Comentários

  1. Nossa, mais completo impossível! Ficou um super guia de iniciantes, mas com ótimas no dicas pros experientes também!

  2. Jonatas

    Oi Gabriela! Ano passado estive na europa ocidental e um pouco do leste europeu e foi maravilhoso passei cerca de 40 dias mochilando por la… consegui otimas dicas por aqui…hah muito obrigado!!!

    Estou na duvida do proximo mochilão pelo ano que vem…estive esbolçando roteiro para America Central e Mexico mas achei um pouco de dificuldade nos deslocamentos…e pnsei tmbm em conhecer um pouco mais do leste europeu e ir para os países balticos….nesse o deslocamento é bem melhor várias opções como em toda europa ne e os preços tambm de passagens d um país para outro é bem mais barato que na America central…Voce acha que os gastos numa viagem por Bratislava e Viena e os Países Balticos (Lituania, letonia, estonia, um bate volta em Helsinque + St Peters e Moscow ) seria mais viável financeiramente do que pela america central e mexico? O mês de abril é um mes bom e barato para se viajar por essa parte da europa??

    Desde ja muito obrigado !! 🙂

    • Olá, Jonatas! Tudo bem? Acho a Europa muitas vezes mais viável que as Américas por causa das facilidades com deslocamento, variedades de hospedagens e refeições para vários bolsos. Do roteiro que você pediu indicação, Viena é muito cara, então recomendo você ficar em Bratislava e fazer um bate e volta. Os Bálticos são bem tranquilos, mas acho que a Finlândia é um pouco mais cara. Soube também que a Rússia não é barata. Mesmo assim, a depender de onde você queira ir na América Central, essa parte da Europa ainda pode ser mais viável sim. Abril é primavera e acredito que você pegará frio em todos esses locais. Se você gosta de frio (eu amo!) é uma boa opção sim!

  3. Rosário Freire

    Dicas de quem entende de viagens! Parabéns ao casal e continuem viajando mmuuiitttooo! Bjk!

  4. Vanessa

    Oi! Vc sabe me dizer quais são os cartões q tem salas VIPS?

    • Olá, Vanessa! Não sei quais são todos os cartões que têm salas VIPs, mas sei que o Amex (Gold pra cima), Mastercard Black, Visa e Master Platinum e Dinners são algumas das bandeiras que oferecem essas vantagens.

  5. CAROLL MONIZ

    Esse blog só tem coisas boas!!!!!!!

  6. Oi Gabriela, tudo bem? Gostei do post, posso publicar o link na minha tag Links da Semana? Sai amanhã! Bjss http://www.amandaqui.com

Trackbacks for this post

Deixe um comentário

Seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados * *

Translate »