Turismo em Varsóvia

Turismo em Varsóvia: o que conhecer na capital da Polônia

A Polônia sempre esteve na lista de lugares que mais queríamos conhecer, principalmente por causa do seu passado, ainda que triste, mas de grande relevância para a história mundial. Na programação da viagem, incluímos 3 dias em Varsóvia e um dia de bate e volta da capital até a Cracóvia, para conhecer o campo de concentração de Auschwitz.

Varsóvia se mostrou uma cidade surpreendentemente interessante e cheia de boas surpresas!

Veja abaixo um pouco do que vimos e aprendemos por lá:

#História

Varsóvia, capital da Polônia, representa um grande símbolo de resistência ao nazismo. Invadida pelas tropas alemãs em 1939, a cidade foi alvo de bombardeios até 1944, o que a deixou totalmente devastada. Os poloneses lutaram muito não só durante a ocupação nazista como também nos anos pós guerra, com a ocupação soviética. Segundo uma polonesa estudante de história com quem conversamos, a invasão soviética foi tão ruim quanto a nazista.

Quem já viu fotos de Varsóvia durante a Segunda Guerra Mundial não acredita que seja a mesma cidade nos dias atuais. Os poloneses literalmente renasceram das cinzas e, depois que conheci a sua história, tiro o chapéu porque eles merecem todo o meu respeito.

A cidade virou ruína depois dos bombardeios da Segunda Guerra (foto tirada dentro do Museu da Resistência)

A cidade virou ruína depois dos bombardeios da Segunda Guerra (foto tirada dentro do Museu da Resistência)

#Curiosidades

O idioma falado é o polonês e não é uma língua nada fácil de ser entendida. Entretanto, consegui me comunicar em inglês com muita facilidade em todos os lugares: restaurantes, lojas, estações de metrô, etc…

O povo, em geral, é muito educado e prestativo (posso dizer que foram os mais simpáticos dos países que conheci no leste europeu). Após ter sido recebida com tanta simpatia, acabei aprendendo a dizer uma palavra em polonês: (djecúia) que significa “obrigada”.

A Polônia é Estado-membro da União Europeia mas, até o momento, o país não adotou o euro, sua moeda é o Polish Zloty, conhecido pelas siglas zt ou PLN.

➡️Todos os valores informados nesta postagem podem não estar atualizados. 

#Chegada e locomoção

Frederic Chopin Airpot, em polônes Lotnisko Chopina, é o principal aeroporto da cidade e está situado a aproximadamente 8 km do centro da capital polonesa. Há guichês de informação turística dentro do aeroporto onde é possível comprar a passagem de ônibus que leva ao centro. A passagem custava (em 2013) 4,40 zt e o ônibus para o centro (estação centralna) é o número 175. A viagem dura cerca de 20 minutos.

Dica: voamos de Roma a Varsóvia e de Varsóvia para Budapeste pela Wizz Air e pagamos passagens super baratas! Entretanto, apesar dos baixos preços das passagens, não deixe de verificar as regras da empresa para não acabar caindo em uma furada.

#Pontos Turísticos
1 – Pomnik Powstania Warszawskiego – Monumento aos insurgentes

O monumento homenageia os heróis poloneses que se insurgiram em 1944 e deram as suas vidas pelo país. Na mesma praça, há dois monumentos diferentes: um que representa os guerreiros saindo debaixo das pontes para lutar e outro que mostra os poloneses entrando nos dutos de esgoto, que era o local por onde eles escapavam dos alemães. A entrada desses dutos para escapar dos nazistas era nessa praça (Plac Krasinskich).

Os insurgentes poloneses saindo para lutar

Os insurgentes poloneses saindo para lutar

 Muitos poloneses entravam nos dutos de esgoto para escapar do terror nazista

Muitos poloneses entravam nos dutos de esgoto para escapar do terror nazista

Em 1° de agosto de 1944, os poloneses se insurgiram e criaram um exército clandestino, fazendo a maior operação de resistência durante a Segunda Grande Guerra. O episódio ficou conhecido como a Insurreição de Varsóvia (Levante de Varsóvia) – Warsaw Uprising, em inglês – e durou 63 dias, findando no dia 2 de outubro do mesmo ano, quando as tropas alemães se renderam.

Além dos monumentos, há um pequeno museu (que na verdade é uma sala em um edifício próximo) com muitas fotos e objetos da época da Insurreição. Apesar de bem pequeno o local, conseguimos fazer uma visita guiada com uma polonesa que nos contou detalhes sobre aquele período. Enquanto ela mostrava fotos e objetos dos combatentes e explicava do que se tratava, vimos algumas senhoras idosas sentadas na única mesa daquela sala. Após toda a explicação, ficamos sabendo que aquelas senhoras que estavam ali lutaram no levante de Varsóvia. Eram a história em pessoa!

2 – Muzeum Powstania Warszawskiego – Museu da Resistência

O museu é um tributo àqueles que lutaram e morreram pela independência do país, contando a história da Polônia desde a ocupação nazista até o pós guerra e os anos de regime comunista.

São mais de 800 objetos e aproximadamente 1500 fotografias, além de sons, filmes e testemunhos gravados de pessoas que viveram esse triste período da história do país.

Os anos de regime comunista também não foram fáceis para o povo polonês

Os anos de regime comunista também não foram fáceis para o povo polonês

O acervo é muito grande e, principalmente para aqueles que gostam de história, a visita é um pouco demorada, pois informação é o que não falta! Em algumas partes do museu há imagens chocantes, com avisos de que são fortes e ficam em volta de uma proteção para impedir que sejam vistas por crianças.

Há ainda a opção de assistir ao documentário Miasto Ruin, que mostra imagens da cidade literalmente destruída durante a Segunda Guerra Mundial. É necessário pagar um valor à parte, mas vale muito a pena!

Pagamos 14PLN pela entrada mais 2PLN para assistir ao documentário. Entretanto, esses valores já sofreram alteração. Para valores atualizados acesse o site oficial da atração.

Dica: a entrada é gratuita aos domingos.

Endereço: Grzybowska, 79.

Horários:

Segunda, quarta e sexta: 08:00 – 18:00

Quinta: 08:00 – 20:00

Sábado e domingo: 10:00 – 18:00

Terça: fechado

3 – Palac Kultury i Nauki – Palácio da Cultura e Ciência

O edifício mais alto da Polônia foi construído entre 1952 e 1955 e foi um presente da União Soviética ao povo polonês, sendo originalmente conhecido como Palácio da Cultura e Ciência de Joseph Stalin.

É um dos cartões postais da cidade e também um grande alvo de muitas controvérsias que divide opiniões entre os poloneses por ser um símbolo da dominação soviética, apesar de não ter mais nenhuma menção a Stalin.

Palácio da Cultura e Ciência

O Palácio da Cultura e Ciências

Os turistas podem visitá-lo e subir no terraço do edifício para ter a vista panorâmica da cidade. O acesso ao terraço é pago e não é das atrações mais baratas, porém, a vista que se tem de lá do alto faz valer cada centavo! Fizemos a visita durante a noite e gostamos do que vimos.

De um dos lados do terraço, conseguimos captar a Varsóvia moderna, com seus prédios com arquitetura aos moldes do capitalismo e que contrastam com o Palácio da Cultura, que hoje, mais do que nunca, sabemos que realmente tem uma forte característica soviética.

Como sabemos disso?

Recentemente, visitamos a Academia de Ciências da Letônia e a arquitetura era tão similar, que na mesma hora lembramos de Varsóvia!

Vista do alto do palácio da Cultura

Vista do alto do palácio da Cultura

Quando visitamos, a entrada custava 18PLN e estudantes pagavam 12PLN. Para informações atualizadas, acesse o site da atração.

Endereço: Plac Defilad, 1.

Horário:

Aberto diariamente 09:00 – 18:00

4 – Fryderyk Chopin Muzeum – Museu Frederic Chopin

Essa é o museu dedicado ao compositor polonês Frédéric Chopin, um dos maiores compositores mais importantes da história, comparado a figuras conhecidíssimas, como  Mozart e Beethoven.

A casa mantém a memória do compositor polonês, retratando sua vida e obra, contando com um acervo que inclui uma coleção de manuscritos, além de correspondências e objetos pessoais.

Casa de Chopin

O Museu Chopin

Vale lembrar que a casa onde compositor nasceu, em Zelazowa Wola, próximo a Varsóvia, também pode ser visitada, mas infelizmente não chegamos a conhecê-la.

Quando estivemos em Varsóvia, o valor para visitar o Museu Chopin era 22PLN.

Endereço:
Ostrogski Palace – Rua Okólnik, 00-368.

Horário:
Aberto de terça a domingo 11:00 – 20:00

5 – Monumento Nicolau Copérnico

Em frente à Academia de Ciências Polonesas está a estátua de bronze do astrônomo polonês Nicolau Copérnico segurando um compasso e uma esfera armilar.

Monumento a Nicolau Copérnico

O monumento a Nicolau Copérnico

A importância de Copérnico no mundo é indiscutível e de grande valia para o desenvolvimento da astronomia moderna visto que, contrariando a teoria geocêntrica (na qual o planeta Terra era centro), o famoso astrônomo desenvolveu a teoria do heliocentrismo, na qual o sol está no centro do sistema solar.

Quem nunca ouviu nas aulas da escola que a Terra gira em torno do sol?

Pois é, Copérnico mudou, para sempre, a história da humanidade – uma verdadeira Revolução Copernicana!

6 – Nowy Swiat

Essa histórica rua passa pelo monumento de Nicolau Copérnico e se estende até a Praça das Três Cruzes. A rua, que é cheia de bares, lojas e restaurantes, inclui o famoso caminho real. É a rua mais interessante e histórica de Varsóvia, com calçadas largas e hotspots (wifi gratuito) espalhados por todo o caminho.

O que nos surpreendeu foi chegar à Nowy Swiat e ver o wifi pegava com a maior facilidade nos nosso smartphones. Imaginem que a gente nunca encontrou wifi com facilidade em nenhuma das grandes capitais europeias e como, logo em Varsóvia, uma cidade que nem é a das mais visitas no continente, conseguimos tanta facilidade? Realmente, neste quesito, Varsóvia está a anos-luz na frente até de cidades da rica e desenvolvida Suíça.

Nowy Swiat

O começo da Nowy Swiat

Esse é um ótimo passeio, com atrações ao longo de todo o caminho e muita coisa interessante de se ver, dentre elas, o Monumento a Nicolau Copérnico, que vimos acima.

Andamos até chegar à Cidade Velha de Varsóvia – Stare Miasto, onde começa o centro histórico. A primeira parada foi na famosa Coluna de Sigismundo, um monumento bem antigo, mas que, como quase toda Varsóvia, foi destruído na Segunda Guerra Mundial e restaurada posteriormente.

Coluna de Sigismundo

A Coluna de Sigismundo é um dos monumentos mais antigos da parte norte da Europa

É nesse local onde começa de verdade a movimentação turística, que segue centro histórico adentro! Não faltarão opções de bares, restaurantes e lojas de souvenirs. Nas proximidades você poderá visitar também o Castelo Real de Varsóvia, que falaremos logo abaixo.

7 – Zamek Królewski W Warszawie – Castelo Real de Varsóvia

O castelo do século XIV foi residência da família real e local onde aconteciam as sessões parlamentares. No século XIX vários objetos do edifício foram levados para a Rússia e alguns dos itens retornaram ao acervo do castelo durante a independência da Polônia em 1918.

Em setembro de 1944 o castelo foi bombardeado pelo exército alemão e o edifício ficou completamente destruído, sendo reconstruído e aberto ao público em 1984.

Castelo Real de Varsóvia

O Castelo Real de Varsóvia 

Dentro do Castelo Real Varsóvia

Um dos salões do Castelo Real de Varsóvia

Varsóvia - Dentro do Castelo Real

Acervo do Castelo Real de Varsóvia

Conhecemos o interior do Castelo e pagamos 16PLN. Durante a visita, é obrigatório deixar casacos, bolsas e mochilas em um guarda-volumes, que é gratuito.

Horários:

– Maio a setembro:

Segunda à quarta: 10:00 – 18:00

Quinta: 10:00 – 20:00

Sexta e sábado: 10:00 – 18:00

Domingo: 11:00 – 18:00

– Outubro a abril:

Terça a sábado: 10:00 – 16:00

Domingo: 11:00 – 16:00

Segunda: fechado

Dica: a entrada é gratuita aos domingos.

Acesse o site oficial para informações atualizadas sobre valores e horários.

8 – Rynek Starego Miasta – Praça do Mercado

A praça é a coisa mais linda! Esse Patrimônio Mundial da Unesco, datado do século XIV, é rodeado de edifícios com uma arquitetura bem diferente, abrigando restaurantes, bares e muitas lojinhas de souvenirs (muitas mesmo!). Bem no centro dessa praça, há uma estátua de uma sereia, um grande símbolo do país.

Como tudo que é turístico, o local fica rodeado de turistas que fazem fila para tirar foto do lado da sereia.

É um lugar agradável para caminhar, fazer compras e até mesmo se distrair com os artistas de rua que tocam músicas pela praça.

Cidade Velha de Varsóvia

Arquitetura da Praça do Mercado

Sereia de Varsóvia

O símbolo de Varsóvia

Old Town Warsaw

Um senhora bem idosa passando por uma ruela no Stare Miasto. Será que ela é uma das sobreviventes da Segunda Guerra Mundial? Da ocupação soviética?

9 – Barbakan w Warszawie – Muralha de Varsóvia

O forte semi circular localizado no centro histórico de Varsóvia é um dos poucos resquícios das antigas muralhas que permanecem na cidade. Construída em 1540, a muralha cercava a cidade e funcionava como um muro de defesa contra invasões. Hoje, é ponto turístico lotado de artistas que vendem seus trabalhos pelo local.

Barbacan Varsóvia

Fortificação do Barbacan

Cidade Velha de Varsóvia

Bem próximo às muralhas, há uma estátua que chamou a nossa atenção porque havia um grupo escolar observando a figura enquanto a professora fazia a explicação. O nome desse monumento é Maly Powstaniec e foi dedicado aos pequenos insurgentes que lutaram e morreram durante a resistência em 1944.

Pequeno Insurgente Varsóvia

O pequeno insurgente

Enquanto na Praça da Cidade Velha vimos casinhas coloridas, no Barbacan há torres de tijolinhos vermelhos bem bonitinhas (parecem aqueles brinquedos de madeira onde as crianças montam os castelinhos).

10 – Lazienki Królewskie w Warszawie – Parque Lazienki

O maior parque de Varsóvia é um complexo formado por parques e palácios. O local é repleto de estátuas, jardins, lagos e esquilos.

Planejado no século XVII, o nome do parque significa “banho” ou “banho real” e leva esse nome por causa de um pavilhão de banho localizado no local.

Estátua Chopin Parque Lazienki

A estátua de Chopin – a fonte estava desligada por causa do inverno

Esquilo no Parque Lazienki

Um dos moradores do parque!

Soube que no verão o parque fica cheio e costuma ter concertos próximos à estátua de Chopin.

#Nossas impressões gerais

Além da simpatia dos poloneses, que foi citada acima, a cidade é extremamente segura e o transporte público é muito eficiente. Os bilhetes dos ônibus podem ser comprados tanto nas máquinas nos pontos quanto dentro dos coletivos e há a opção em inglês para a compra dos bilhetes.

Em muitas avenidas, principalmente as mais largas, há passagens subterrâneas com muitas lojas e lanchonetes e no geral a cidade é muito limpa.

Transporte e alimentação não são caros, ainda mais se comparados com a Europa ocidental. A passagem de ônibus, por exemplo, custava 1 euro e uma refeição para duas pessoas em uma grande rede de fast-food saía na faixa de 9 euros.

Dica: Ficamos hospedados no Novotel Warszawa Centrum e AMAMOS o hotel!

Veja também:

Organize sua viagem com a gente:

🏥 Imprevistos podem acontecer e nada melhor do que ter uma boa assistência médica no exterior caso seja necessário. Faça a contratação com a gente e escolha o melhor seguro para as suas necessidades – utilize o cupom de desconto exclusivo para leitores do blog! Digite: PROJETO1015 ao final da contratação.

🏢 Reserve seu hotel agora através do nosso link de afiliado do Booking.com. Algumas reservas podem ser canceláveis – verifique as regras antes de efetuar a sua. Você não paga nada a mais e ainda ajuda o Projeto 101 Países!

📱Saia do Brasil com um chip internacional que tem cobertura em até 140 países! Você recebe o seu chip da Easysim4u em casa e viaja conectado.

🚘 Alugue um carro pagando em reais e sem a incidência de IOF. Faça uma comparação dos valores de aluguel de carro pelo mundo com a Rentcars e escolha a melhor opção para você.

💵 Faça uma cotação de moeda estrangeira, encontre as melhores taxas de câmbio e compre euro, dólar, libra e outras moedas estrangeiras aqui.

Cada vez que você contrata algum desses serviços por aqui, você está ajudando a manter o nosso blog. Gostou das informações encontradas aqui e elas estão lhe ajudando a programar a sua viagem? Que tal dar uma ajudinha?

Não vai viajar agora, mas gostou do que encontrou aqui? Faça um comentário aqui no post e deixe um blogueiro feliz! A sua opinião é muito importante pra gente 😉

Organize sua viagem com a gente:

 Imprevistos podem acontecer e nada melhor do que ter uma boa assistência médica no exterior caso seja necessário. Faça a contratação com a gente e escolha o melhor seguro para as suas necessidades – utilize o cupom de desconto exclusivo para leitores do blog! Digite: PROJETO1015 ao final da contratação.

Reserve seu hotel agora através do nosso link de afiliado do Booking.com. Algumas reservas podem ser canceláveis – verifique as regras antes de efetuar a sua. Você não paga nada a mais e ainda ajuda o Projeto 101 Países!

Saia do Brasil com um chip internacional que tem cobertura em até 140 países! Você recebe o seu chip da Easysim4u em casa e viaja conectado.

Alugue um carro pagando em reais e sem a incidência de IOF. Faça uma comparação dos valores de aluguel de carro pelo mundo com a Rentcars e escolha a melhor opção para você.

Compre ingressos para passeios e atrações turísticas em mais de 20 países – evite filas e ganhe descontos!

Faça uma cotação de moeda estrangeira, encontre as melhores taxas de câmbio e compre euro, dólar, libra e outras moedas estrangeiras aqui.

Cada vez que você contrata algum desses serviços por aqui, você está ajudando a manter o nosso blog. Gostou das informações encontradas aqui e elas estão lhe ajudando a programar a sua viagem? Que tal dar uma ajudinha?

Não vai viajar agora, mas gostou do que encontrou aqui? Faça um comentário aqui no post e deixe um blogueiro feliz! A sua opinião é muito importante pra gente

13 Comentários

  1. Angela

    Entre muitos países da Europa que tive a oportunidade de visitar, a Polônia se mostrou um país encantador com um povo alegre, solicito e generoso. O custo de vida é bem razoável em relação a outros países vizinhos como Alemanha, Austria, Republica Tcheca. Vale a pena.

  2. Manoel Luiz Estanislau

    Vou fazer o Leste Europeu como Varsóvia ,Cracóvia , Berlin , Áustria , bem estou comprando Euro para viagem ,gostaria de saber se é o ideal para esses lugares e tem facilidade de troca da moeda nesses países
    Grato
    Manoel

    • Olá, Manoel! Tudo bem?
      O ideal é levar euro e trocar por cada moeda quando chegar aos países. Desses que você listou, apenas a Polônia não usa euro.
      Pode ficar tranquilo, pois é bem fácil fazer o câmbio por lá 😉
      Se você quiser comparar a cotação do euro nas casas de câmbio da sua cidade e encontrar a melhor cotação, nós trabalhamos com o Melhor câmbio aqui no blog. Caso queira mais informações, me envie uma mensagem por aqui que eu explico direitinho.
      Abraços

  3. Nacho

    El verano pasado viajamos con unos amigos a Varsovia. Visitamos la Ciudad Antigua, Łazienki y Palacio de la Cultura. Pero siempre me voy a acordar de visita en New Orleans. Allí pudimos probar lo exclusivo a de la vida nocturna. Una bailarinas muy guapas y sexy, open bar por sólo 200 zlotys y un ambiente inolvidable. ¡Si visitáis Varsovia algún día, tenéis que ir allí!

  4. Apesar de ter muita coisa triste pra ver, quero MUITO conhecer Varsóvia (e a Polônia em geral)!

  5. Carolina Oliveira

    Que Blog demais! Amei as informações preciosas, se eu tinha dúvidas de ir para a Polônia hoje não tnho mais!
    Parabéns pelo Trabalho!
    Vou acompanhar sempre!

  6. ADRIANO

    Olá!
    No próximo mês irei à Polônia e gostei muito do seu blog.
    Obrigado!

  7. marlucia madeira lopes

    Muito bom o blog!
    Vou viajar em agosto/setembro de 2016 para Varsóvia e foram muito boas as dicas!
    Obrigada

Deixe um comentário

Seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados * *

Translate »