Malásia: turismo em Kuala Lumpur

#CURIOSIDADES

Kuala Lumpur, capital da Malásia, é uma das grandes metrópoles mundiais, cidade moderna e com lindíssimos arranha-céus. Não é para menos: o país faz parte dos novos Tigres Asiáticos, que são aqueles países que tiveram um enorme crescimento econômico nas últimas décadas.

Idiomas oficiais: Malaio e Inglês (e o inglês realmente é falado no país, diferentemente de Hong Kong, onde o idioma também é oficial, mas muitas pessoas não o compreendem);

IDH: elevado, sendo o país número 62 em desenvolvimento humano;

Moeda: Ringgit (MYR ou RM);

Fuso horário: +11 do horário de Brasília;

Clima: equatorial, ou seja, quente e úmido;

Religião oficial: islamismo;

Kuala Lumpur é de uma modernidade impressionante, sendo a terceira cidade mais pujante das que conhecemos, ficando atrás apenas de Cingapura e Hong Kong;

Há uma fruta chamada Durian (parece uma jaca) e que é muito consumida no país. Por causa do forte cheiro, as pessoas são proibidas de entrarem nos transportes públicos de Kuala Lumpur com essa fruta;

➡️ Veja aqui como ir do aeroporto ao centro de Kuala Lumpur.

 #ATRAÇÕES TURÍSTICAS
Central Market

É o mercado central da cidade, construído em 1888, durante a dominação britânica no país. No local, encontramos um pouco de tudo: artesanato, lembranças, roupas, brinquedos, comida típica e “produtos da China”. É um bom lugar para comprar lembranças da viagem a preços razoáveis.

Além da estrutura coberta, há ainda uma calçadão ao lado, chamado de Kasturi Walk, onde também encontramos um pouco de tudo. Ao longo da Kasturi Walk, podemos ver vários edifícios coloridos no estilo neo-clássico, que são bem bonitinhos!

Central Market Kuala Lumpur

Fachada do histórico Central Market

Dentro do Central Market

Dentro do mercado

Chinatown

Kasturi Walk e detalhe para construção neo-clássica do lado direito

Essa parte da cidade é conhecida como a Chinatown, ou seja, é onde fica a comunidade chinesa e, consequentemente, onde vemos templos, casas de chá e restaurantes chineses.

O Central Market é facilmente acessível por transporte público e está aberto todos os dias, das 10:00 às 22:00 (clique aqui para acessar o site oficial do local e ver todas as dicas de como chegar por transporte público).

Merdeka Square 

É a Praça da Independência, local histórico, onde foi proclamada a independência do país e içada a bandeira da Malásia exatamente à meia noite do dia 31 de agosto de 1957, quando o país deixou a dominação britânica, que durou do século XVIII a XX. É também o local onde são realizados os desfiles da independência todos os anos.

Por conta da sua importância histórica, é a praça mais famosa da cidade e um dos grandes pontos turísticos de Kuala Lumpur, não só pelos atrativos ao redor quanto pela arquitetura peculiar daquela área.

A bandeira do país içada em 1957 e que é o símbolo da independência 

É uma praça muito limpa e bem cuidada, com muitas flores e lindos edifícios ao redor, como o Museu da Música, o Museu Nacional Têxtil, o prédio do Governo, o Edifício Sultan Adbul Samad, a Biblioteca Pública, dentre outros. Vale muito a pena visitar essa região!

Nesta praça, há uma fonte histórica chamada de Victoria Fountain, levada da Inglaterra para Kuala Lumpur em 1904 e é claro que foi batizada com esse nome por causa da Rainha Vitória, a rainha com maior tempo de reinado e que perdeu o posto para sua neta Elizabeth II. Após mais de 100 anos, fonte continua lá, funcionando direitinho!

Edifícios antigos e modernos se misturam ao redor da praça

Edifícios antigos e modernos se misturam ao redor da praça e a Fonte Victoria permanece funcionando há mais de 100 anos!

Sultan Abdul Samad Building

O Edifício Sultan Abdul Samad, visto da Praça Merdeka

Ainda ao redor da praça, está o Kuala Lumpur City Gallery, que o centro de informações turísticas da cidade, onde é possível pegar mapas e guias gratuitos e tirar a clássica foto no letreiro “I ❤️ KL”, que significa “Eu amo Kuala Lumpur”. É bem “turistão” e tem até fila para conseguir uma foto ali. É claro que também garantimos a nossa foto no local!

Biblioteca Pública KL

O Kuala Lumpur City Gallery visto do outro lado da rua e a cúpula do prédio da Biblioteca Pública

KL City Gallery

A foto clássica dos turistas!

O centro de informações turísticas está aberto todos os dias da semana, 365 dias do ano, das 09:00 às 18:30 e há wifi aberto no local.

National Museum

É o Museu Nacional, construído na época da colonização britânica e onde podemos entender mais a história do país, que vai desde a pré-história, passando pelos reinos malaios, colonização britânica, a independência e o país na atualidade. A visita é interessante para termos um pouco da ideia de formação da cultura malaia, já que é uma nação multicultural, com influência chinesa, indiana, além da herança deixada pela colonização britânica.

Museu Negara Kuala Lumpur

Portal para a entrada do museu; exposição externa com tanque de guerra; esqueleto pré-histórico; e exposição chinesa

O museu está aberto todos os dias, das 09:00 às 18:00, e a entrada custa 5RM.

Mesquitas

As mesquitas são grandes atrações do país, principalmente para grande parte dos brasileiros que pouco têm contato com a cultura islâmica. Foi em Kuala Lumpur a primeira vez que tivemos a oportunidade de entrar em uma mesquita e ter contato com uma religião que é tão distante da nossa realidade. Em malaio, mesquita é “masjid” e por isso vamos nos referir às mesquitas desta forma, já que era assim a maneira mais fácil de encontrá-las na cidade, pois estavam escritos os nomes nas placas e mapas.

A primeira que visitamos foi a Masjid As-Syakyrin, uma mesquita nova, mas que fizemos questão de entrar justamente por ter sido o primeiro contato. O senhor que estava na entrada foi muito simpático e me deu uma roupa, que parece um roupão com capuz, que cobre pernas, braços e cabelo. Já Fabrício pôde entrar com camisa de manga curta e calça. Todas as pessoas precisam tirar os sapatos para entrar no local.

Masjid As-Syakyrin

Mesquita As-Syakyrin

A segunda mesquita que visitamos, mas apenas por fora, foi a linda Masjid Jamek, uma das mais antigas da cidade e que estava passando por uma reforma durante a nossa visita. Ela fica pertinho da Merdeka Square e do Mercado Central.

Masjid Jamek

Masjid Jamek 

A última que tentamos visitar foi a Masjid Negara (Mesquita Nacional), uma mesquita GIGANTESCA, onde cabem nada mais nada menos que 15.000 pessoas!!! Como chegamos bem no horário da oração, acabamos sem conseguir entrar, mas vimos todo o movimento do pessoal indo orar. Foi interessante!

Masjid Negara

Assista aqui ao novo vídeo chegando ao local:

Petronas Twin Towers e Arranha-Céus 

As famosas Torres Patronas são o maior cartão postal da cidade e um dos grande símbolos do país na atualidade, tendo sido construídas entre 1992 e 1998 (outro dia, né?). Medindo 452 metros (com as antenas), esse prédio de 88 andares é o mais alto de Kuala Lumpur. Há muitos outros arranha-céus espalhados pela capital da Malásia, mas nesta zona a concentração ainda é maior.

É possível subir nas torres, mas há um limite diário de visitantes e, por isso, muitas pessoas indicam que a compra seja feita com antecedência. Nós não subimos e não temos como dizer se vale a pena, já que é muito caro (aproximadamente 77 reais por pessoa na cotação de hoje).

Mesmo assim, fomos ao local e conseguimos também a aproveitar bastante, já que as Patronas fazem parte do complexo KLCC e, ao seu redor, há um parque bem bonito, restaurantes e o Shopping Suria.

Petronas Twin Towers

Fim de tarde nas Patronas Towers

Edifícios em Kuala Lumpur

Cidade de arranha-céus, sendo as Torres Patronas os mais famosos!

As Petronas Towers estão abertas para visitação de terça a domingo (fechadas às segundas), das 09:00 às 21:00, e nas sextas elas fecham das 13:00 às 14:20. O ingresso custa 84,80RM e, para informações atualizadas, recomendo que acesse o site oficial (clique aqui).

Shoppings Centers em Kuala Lumpur

Se tem uma coisa que os malaios sabem fazer são os shopping centers!!! É cada um maior que outro e com lojas das grifes mais caras do mundo, uma do lado da outra. São shoppings modernos e nunca vimos tão lindos quanto os de Kuala Lumpur. E olhe que nós não fazemos compras em viagem! As nossas visitas foram só para olhar mesmo!

O Suria KLCC é o shopping onde ficam as Petronas Towers e é muito bonito, bem diferente dos shopping brasileiros, pois são ENORMES e com aquelas lojas de grandes marcas mundialmente famosas que nem vemos no Brasil.  É muito luxo o tempo todo. Apesar do ambiente sofisticado, há locais acessíveis para comer dentro dos shoppings (com preços mais ou menos como no Brasil). Mas as lojas caras continuam sendo caras mesmo!

Suria KLCC Mall

Suria KLCC por dentro e loja das Havaianas (super caras)

Na região comercial de Bukit Bintang, há lojas para todos os lados, das mais variadas marcas e para todos os bolsos, e foi onde passamos todas as noites, pois o agito é intenso nesse horário. Foi uma excelente opção para caminhar antes de voltar para o hotel. Lojas, shoppings, bares e restaurantes mantêm o local movimentado a qualquer hora do dia e da noite e vale a visita, mesmo que não seja para comprar nada.

Bukit Bintang

Diversão garantida no Bukit Bintang!

Nessa área, conhecemos o shopping que achamos o mais legal dos que visitamos: o Pavilion, um edifício lindíssimo, que é pura ostentação, mas que tem uma área super agradável, com bares e restaurantes. Dá para se perder de tão grande que é!

Pavilion Mall

O enorme Shopping Pavilion

Visitamos ainda o Berjaya Times Square, um shopping bem na frente do hotel onde ficamos hospedados (Melia Kuala Lumpur), mas que era apenas um shopping sem grandes atrativos e não nos chamou muito a atenção.

O que chamou mesmo a nossa atenção foram vários pontos de ônibus cobertos e que a cobertura continuava durante vários metros, conectando-se a shoppings e passarelas cobertas, ou seja, a gente andava bastante pela calçada sem tomar chuva.

Cobertura dos pontos de ônibus em KL

Cobertura ao longo da calçada

Batu Caves 

Deixamos por último uma das grandes atrações turísticas, a Batu Caves, que é uma colina com várias cavernas e templos hinduístas, localizada no distrito de Gombak, cidade que fica na região metropolitana de Kuala Lumpur. Chegamos ao local de metrô (pegamos a linha 2 vermelha e paramos na estação final que tem o mesmo nome do local). A viagem demorou aproximadamente 30 minutos.

O local realmente é IMPERDÍVEL e é necessária muita disposição para subir os “milhões” de degraus para chegar até o ponto mais alto de todos.

Como é um templo religioso (a entrada é gratuita), há um código de vestimenta logo na entrada e não é permitido entrar de saias e shorts curtos. Para aqueles que vão com roupas não permitidas, é possível alugar panos apropriados para cobrir as pernas. Mas essa regra só vale para as mulheres, porque Fabrício entrou tranquilamente de bermuda.

Batu Caves

Entrada da Batu Caves

Durante todo o caminho, há muitos macacos, que são uma atração à parte, mas que devemos tomar um pouco de cuidado porque eles são meio ladrões e se a gente bobear, pegam de tudo, até bolsa de mulher. Nós adoramos animais e nos divertimos bastante tirando fotos deles! Na verdade, pra gente, eles foram uma das coisas mais legais do lugar!!!

Macacos no Batu Caves

Fabrício tentando fazer amizade com o macaco!

Do alto do Batu Caves

Subida para as cavernas; o macaquinho com a mamãe; a vista que temos do alto; a altura das cavernas

Chegamos lá em cima!

Passamos apenas 3 dias em Kuala Lumpur e achamos que o tempo é razoável para o turista que visita a cidade pela primeira vez. Claro que sempre falta alguma coisa, mas aí é mais um motivo para termos que voltar!

E você? Já esteve em Kuala Lumpur?

O que achou da cidade?

Organize sua viagem com a gente:

🏢 Reserve seu hotel agora através do nosso link de afiliado do Booking.com. Algumas reservas podem ser canceláveis – verifique as regras antes de efetuar a sua. Você não paga nada a mais e ainda ajuda o Projeto 101 Países!

🏥 Imprevistos podem acontecer e nada melhor do que ter uma boa assistência médica no exterior caso seja necessário. Faça a contratação com a gente e escolha o melhor seguro para as suas necessidades.

📱Saia do Brasil com um chip internacional que tem cobertura em até 140 países! Você recebe o seu chip da Easysim4u em casa e viaja conectado.

🚘 Alugue um carro pagando em reais e sem a incidência de IOF. Faça uma comparação dos valores de aluguel de carro pelo mundo com a Rentcars e escolha a melhor opção para você.

💵 Faça uma cotação de moeda estrangeira, encontre as melhores taxas de câmbio e compre euro, dólar, libra e outras moedas estrangeiras aqui.

Cada vez que você contrata algum desses serviços por aqui, você está ajudando a manter o nosso blog. Gostou das informações encontradas aqui e elas estão lhe ajudando a programar a sua viagem? Que tal dar uma ajudinha?

Não vai viajar agora, mas gostou do que encontrou aqui? Faça um comentário aqui no post e deixe um blogueiro feliz! A sua opinião é muito importante pra gente 😉

6 Comentários

  1. Gabi,
    Sabia que eu tinha um cliente da Malásia, mas nunca me interessei 100% em ir para lá? Acho que por pura ignorância. Ler seu relato me despertou uma curiosidade legal, mostra a mescla do antigo e do novo, cheio de cultura e tradições. Gosto disso!
    Entrou na minha lista.

    • A Malásia foi uma grande surpresa! Eu sempre quis conhecer Kuala Lumpur por causa de um jogo que eu adorava na minha infância chamado Carmen Sandiego. Era um grande sonho! E quando cheguei á, encontrei uma cidade moderna e mais desenvolvida do que esperava 😉
      Vale muito a pena!

  2. Adorei a cidade!
    Que cultura rica. E essa arquitetura? Apaixonante.
    Nunca fui para Kuala Lumpur, mas lendo seu post acho que ficaria fácil uns 5 dias lá.

Trackbacks for this post

Deixe um comentário

Seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados * *

Translate »