Angkor: a maior atração turística do Camboja

Few places in the world are as fascinating as Angkor” 

“Poucos lugares no mundo são tão fascinantes quanto Angkor”

Essa é a primeira frase do livro “The Treasures of Angkor” (Os Tesouros de Angkor), escrito por Marilia Albanese, que compramos enquanto passeávamos pelas ruínas do complexo, um dos lugares mais magníficos que visitei em toda a minha vida.

Passamos apenas dois dias no local, tempo mais que suficiente para nos deixar impressionados com a grandiosidade do lugar.

São muitos os templos e seus significados e por isso vamos aqui contar o que vimos e sentimos em Angkor, trazendo dicas que podem lhe ajudar a programar a sua viagem!

# INFORMAÇÕES GERAIS

Para visitar as ruínas do complexo arqueológico de Angkor, é preciso ir até Siem Reap, cidade do Camboja que está a aproximadamente 230km da capital Phnom Penh. Você pode chegar a Siem Reap de avião, ônibus (nossa escolha) ou barco.

Os ingressos para a entrada no complexo têm valores diferenciados de acordo com a quantidade de dias de visita. Quando visitamos, em 2015, os valores eram: U$ 20 – 1 dia, U$ 40 – 3 dias, U$ 60 – 7 dias.

Uma conhecida que esteve recentemente em Angkor Wat, informou que os valores sofreram alterações (atualizado em março de 2017):

U$ 37 – 1 dia
U$ 62 – 3 dias
U$ 72 – 7 dias

Os valores são em dólares americanos! Lá no Camboja é mais fácil usar dólares que a moeda local (Riel) e até o dinheiro que você saca nos caixas automáticos já sai na moeda americana. Já estava sabendo disso quando pesquisei sobre o país no blog de viagens Preciso Viajar, uma das nossas fontes de pesquisas para essa viagem.

Os ingressos vêm com a nossas fotos (que são tiradas no momento da compra) e devem estar em local de fácil acesso durante todo o passeio, pois há fiscalização na entrada dos templos e você só entra se mostrar o ingresso.

São várias as possibilidades de visitar o complexo: a pé, de bicicleta ou de tuk tuk. Só que o complexo Angkor é IMENSO e fizemos a escolha certa em optar pelo tuk tuk nos dois dias que passeamos pelo local.

Negociamos um valor fechado com um motorista de tuk tuk chamado Borey, que acabou virando nosso amigo. Além de falar inglês, ele se mostrou uma pessoa de confiança e que conhece muito bem o local.

2. Trip to Angkor_

Uma parte do mapa do complexo, nosso amigo e motorista de tuk tuk e os ingressos com as nossas fotos

Antes de cada parada, ele mostrava no mapa onde estávamos, contava uma breve história do lugar e marcava de nos pegar em outro local. Além disso, ele nos dizia quanto tempo aproximadamente passaríamos na atração.

Gostamos tanto de Borey que acabamos contratando-o para os dias seguintes, até o nosso último momento no Camboja, pois foi ele quem nos deixou no aeroporto de Siem Reap, de onde seguimos viagem para Macau.

Caso você esteja de viagem programada para conhecer Siem Reap e já queira agendar o passeio com ele, deixo aqui o contato dele no Facebook. Caso não use redes sociais, pode enviar um email para contato@projeto101paises.com.br e enviamos telefone e/ou email dele.

Outra dica que podemos dar aqui é que você visite o local com roupas confortáveis, de preferência sem decote ou curta demais, pois há determinados templos dentro do complexo que não admitem turistas com esses tipos de roupas. Mulheres, esqueçam as saias, pois vocês não se sentirão nem um pouco à vontade ao subir as intermináveis escadarias.

Se possível, tenha sempre uma garrafinha d’água por perto (pegamos muito calor) e sapatos sem saltos (tênis ou sandálias rasteiras são os mais indicados), pois são muitas escadas para subir e descer e as estruturas não são das mais perfeitas.

3. Angkor

Enquanto estou subindo em um dos templos, Fabrício aproveita para fotografar o meu esforço

4. Templos Angkor

Entende o motivo das roupas e sapatos confortáveis?

Há pontos com banheiros e barracas que vendem água, comida e lembrancinhas, mas esses postos ficam distantes. Caso tenha necessidade de utilizar o banheiro ou comer algo, faça na primeira oportunidade (não precisa pagar para usar o banheiro se estiver com o ingresso em mãos).

# O COMPLEXO ANGKOR

Como já falei aqui, o complexo Angkor é muito GRANDE e não recomendo fazer o passeio andando ou de bicicleta se você tiver somente um dia para visitá-lo. Mesmo passando dois dias e com um tuk tuk à nossa disposição, confesso que saí de lá com um gostinho de “quero mais”! Só para se ter uma ideia, são mais de 50 pontos de visitação.

Esse Patrimônio Mundial da UNESCO foi o maior legado deixado pelo Império Khmer, com construções edificadas entre os séculos IX e XIII, que está entre as maiores atrações turísticas do continente asiático!

Chegamos ao local na certeza de que visitaríamos mais um templo budista na Ásia, porém o nosso amigo esclareceu que muitas ruínas do complexo, inclusive o famoso Angkor Wat (na primeira foto do post), eram hindus e só depois que viraram budistas.

5. Angkor Wat

Lado interno de Angkor Wat

Por mais que eu não entenda nada de arte e arquitetura, juro que fiquei louquinha com os detalhes dos templos! Passamos por portais com formatos de rostos e, por sinal são muuuuuuitos os rostos esculpidos em pedras, mas a gente não cansa de olhar.

Como é o lugar mais turístico do país, tem muita gente de todas as partes do mundo visitando o Complexo Angkor, principalmente nas atrações mais famosas (como o Angkor Wat), onde a gente tem que fazer fila, andar devagar e ter muita paciência.

6. Complexo Angkor

Detalhes espalhados pelos templos, portais com rostos e Angkor Wat lotado de turistas

As árvores de Angkor são outra atração à parte! Nunca vimos raízes tão fortes “engolirem” as construções da forma que acontece por lá. Enquanto umas partes dos templos estão cheias de estruturas para segurar as pedras, o templo de Ta Prohm mantém mais ou menos o cenário em que foi encontrado, com a árvore tomando conta do local. Entretanto, as redondezas são cercadas para que os turistas não ultrapassem certos pontos.

7. Ta Prohm

Ta Prohm, o local de filmagem do filme “Tomb Raider”

8. Angkor Trees

Apesar de Ta Phrom ser o templo mais conhecido pelas árvores, vimos a mesma vegetação em várias outras partes do complexo e, na primeira vez que vimos esse tipo de árvore, pensamos que estávamos perto do famoso local do filme estrelado por Angelina Jolie. Só que à medida que fomos andando, descobrimos que vários lugares de Angkor eram assim: parecendo que as árvores “nascem” das pedras.

Sentimos que o local ainda carece de fiscalização, talvez pela sua grandiosidade ou pela fraca posição econômica do Camboja no panorama mundial. O país é muito pobre e acreditamos que graças à UNESCO é que o local tem sido mais ou menos estruturado para os turistas.

9. Templos Angkor

Estruturas de madeiras foram colocadas em várias partes do templo

Estruturas de madeiras foram colocadas em várias partes do templo

Ouvi pessoas dizerem que um dia em Angkor era o suficiente, que é tudo igual. Podemos até ver paisagens semelhantes, mas nem tudo é igual.

Talvez, se a pessoa ficar ali só nos arredores de Angkor Wat, pode ser que ache tudo muito parecido mesmo. Mas se você tiver a sorte de arranjar um amigo/guia igual ao nosso, vai perceber que existem outras paisagens, diferentes dos templos de pedras.

10. Cenários diferentes em Angkor

Em todas as pesquisas que fizemos a recomendação era a mesma: assista ao nascer do sol. Só que a viagem, no geral, estava tão cansativa (já havíamos passado por 8 países em pouco mais de 1 mês), que acabamos não conseguindo acordar cedo. Por isso resolvemos, ao menos, assistir ao pôr-do-sol.

E foi assim que terminamos o nosso passeio pelo Camboja, contemplando um belo pôr-do-sol de cima de um templo, com direito até a uma cena de casal apaixonado que estava fazendo fotos para o casamento!

12. Wedding Pic in Angkor

Pretende conhecer os templos do complexo Angkor? Já conhece??

Conte pra gente o que achou!

Organize sua viagem com a gente:

🏢 Reserve seu hotel agora através do nosso link de afiliado do Booking.com. Algumas reservas podem ser canceláveis – verifique as regras antes de efetuar a sua. Você não paga nada a mais e ainda ajuda o Projeto 101 Países!

🏥 Imprevistos podem acontecer e nada melhor do que ter uma boa assistência médica no exterior caso seja necessário. Faça a contratação com a gente e escolha o melhor seguro para as suas necessidades.

📱Saia do Brasil com um chip internacional que tem cobertura em até 140 países! Você recebe o seu chip da Easysim4u em casa e viaja conectado.

🚘 Alugue um carro pagando em reais e sem a incidência de IOF. Faça uma comparação dos valores de aluguel de carro pelo mundo com a Rentcars e escolha a melhor opção para você.

💵 Faça uma cotação de moeda estrangeira, encontre as melhores taxas de câmbio e compre euro, dólar, libra e outras moedas estrangeiras aqui.

Cada vez que você contrata algum desses serviços por aqui, você está ajudando a manter o nosso blog. Gostou das informações encontradas aqui e elas estão lhe ajudando a programar a sua viagem? Que tal dar uma ajudinha?

Não vai viajar agora, mas gostou do que encontrou aqui? Faça um comentário aqui no post e deixe um blogueiro feliz! A sua opinião é muito importante pra gente 😉

13 Comentários

  1. São tantos detalhes belíssimos que fiquei com vontade de ler mais sobre Angkor. E os noivos <3 muito amor <3.

  2. Angkor Wat é um dos lugares que ocupa o topo da minha imensa wish list. Que sorte que vocês deram com esse motorista, tomara que eu tenha a mesma sorte quando eu (finalmente) conseguir visitar o templo! Post bem detalhado, obrigada pelas dicas!!! 😉

  3. To super afins de Asia, anda faltando arrojo e companhia! E Ankor é sonho antigo na vida…
    Mas confesso que o calor e a umidade me assustam.

  4. Não tomei coragem ainda pra ir pra Ásia, mas definitivamente Angkor Wat é o que mais quero ver por lá!

  5. Gabi!!!
    Vocês fizeram 8 países em 1 mês!? Gente!!!
    Eu queria fazer 4 e não vou conseguir. hihihi

    A princípio serão 3 Siem Reap e 3 ANGKOR. Mas ainda não estou planejando essa parte.

    Dica do guia mega anotada !

    Beijos

    • Sim, mas também tiveram vários países que só visitamos uma cidade. Brunei e Adis Abeba eu só passei um dia, por exemplo. Na Indonésia, só fomos a Banda Aceh e dois dias foram suficientes. Na Tailândia, só Bangkok (3 dias), Phi Phi (2 dias) e Railay (1 dia). Macau também é uma cidade que as pessoas geralmente fazem o bate e volta de Hong Kong e só passamos um dia, embora o planejamento fosse de 2 dias. No Camboja, passamos dois dias e meio na capital, Phnom Penh, e dois e meio em Siem Reap (sendo que dois dias inteiros passamos em Angkor. O guia em Angkor é super de confiança e virou até nosso amigo no facebook. Quero voltar lá no ano que vem e encontrá-lo novamente 😉 Ah, pegamos um guia maravilhoso em Mandalay tbm (o cara nos levou até para lugares que não tínhamos pedido e foi massa). O problema é que o cartão que ele nos deu está em birmanês, mas posso mandar a foto e você pede no hotel para ligar para ele, caso você queira.
      Beijos

Trackbacks for this post

Deixe um comentário

Seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados * *

Translate »