O que fazer em Budapeste

Budapeste é uma “dupla” cidade dividida pelo rio Danúbio, onde na margem direita está Buda e do outro lado, Peste. Há muita controvérsia sobre qual lado é mais bonito e eu prefiro ficar em cima do muro porque, sinceramente, eu gostei das duas partes da cidade!

O idioma oficial é o húngaro (se escreve magyar na língua deles), que por sinal eu ouvi falar que é a única língua que o diabo respeita! Então já deu para imaginar o drama em tentar entender qualquer palavra nesse respeitável idioma, né?? Sem o inglês eu não seria ninguém!!!

⚠️O seguro viagem, com cobertura mínima de 30 mil euros, é obrigatório para entrar na Europa.

Hungaro

*Informação aos clientes no restaurante Vár Bistro (comida boa e barata!) – a tradução está no final do post

A moeda do país é o Forint – Ft (Florim, em português) ou HUF – e 1 euro corresponde a aproximadamente 309 HUF (cotação de março de 2017).

Fazer turismo em Budapeste é mais barato que nas capitais da europa ocidental, principalmente transporte e alimentação.

Para ficar mais didático, dividimos as atrações turísticas de acordo com cada parte da cidade.

Vamos ver as principais atrações de Buda e de Peste?

O que visitar em Buda

# Igreja na Caverna – Nagyasszonya Sziklatemplom

Essa igreja é bem diferente das que estamos acostumados a visitar pelo fato de estar situada dentro de uma caverna, ou seja, a sua estrutura é toda de pedra. Localizada na montanha Gellért, da entrada da igreja se tem uma vista muito boa de parte da cidade e dentro é possível fazer uma visita com áudio bem interessante que conta a história do local.

Há uma sala dentro dessa igreja que é cheia de objetos esculpidos em madeira. É muito interessante ver cada detalhe desse trabalho!

Nagyasszonya Sziklatemplom

“Arquitetura” interessante e vista deslumbrante

Igreja na caverna Budapeste

Interior da igreja e objetos esculpidos em madeira

A igreja está aberta de segunda a sábado das 09:30 às 16:30 e das 18:00 às 19:30. Aos domingos o local encontra-se fechada para visitação. Pagamos pelos guias de áudio, mas não me recordo o valor.

# Monumento da Libertação ou Estátua da Liberdade – Szabadság-szobor

Erguido pelos soviéticos em 1947, o monumento inicialmente comemorava a derrota nazista após a segunda guerra.

Entretanto, após algum tempo de ocupação comunista, as inscrições na estátua mudaram e hoje ela homenageia aqueles que sacrificaram suas vidas pela independência, liberdade e prosperidade da Hungria.

Estatua da Liberdade Hungara

Do lado esquerdo: vista da cidade e a ponte da liberdade; Do lado direito: a estátua da liberdade húngara

Como a estátua fica no alto da montanha, o ideal é fazer o passeio com sapatos confortáveis e de preferência sem salto, pois a subida é um pouco cansativa. Mas lá do alto, temos uma vista super legal da cidade!

# Cidadela – Citadella

Do italiano “cidade pequena”a citadella de Budapeste se refere à fortaleza construída em cima do monte Gellért em 1853. Bem próximo à estátua da liberdade no alto da montanha Gellért, foi ocupada pelos nazistas em 1944 por causa de seu local estratégico, mas, após a Segunda Guerra Mundial, ficou abandonada por muitos anos até ser transformada em local turístico na década de 70.

Tanque antigo, fotos antigas e a vista da Cidadela

Tanque antigo, fotos antigas e a vista da cidadela

Além de poder ver as muralhas, há canhões e várias lojinhas de souvenirs. A construção fica em um local estratégico, de onde se tem uma vista 360 graus de Budapeste.

# Castelo de Buda – Budavári Palota

Esse patrimônio mundial da Unesco forma um complexo de castelo/palácio dos antigos reis da Hungria. Localizada em Buda, a construção imponente se destaca ainda mais quando vista do outro lado do rio Danúbio, que é de onde podemos fotografá-la por completo.

Construído entre os séculos XIV e XX, hoje o local abriga a Galeria Nacional Húngara, contendo a maior coleção de pinturas e esculturas do país. A galeria funciona de terça a domingo das 10:00 às 18:00.

Castelo de Buda

O Castelo de Buda, a ponte das correntes e o rio Danúbio

No Castelo de Buda acontecem ainda muitos eventos, tais como festivais de vinho, cerveja e chocolate, além de espetáculos medievais e comemorações da páscoa.

# Bastião dos pescadores – Halászbástya 

Uma das atrações mais visitadas da cidade, essa decorativa fortificação foi construída entre 1895 e 1902 para comemorar o milésimo aniversário do estado húngaro. Na idade média o local era protegido por uma corporação de pescadores e abrigava um mercado onde eram vendidos peixes. É esse o motivo do nome do local, já que bastião significa fortificação, defesa.

O Bastião dos Pescadores - lugar imperdível!

O Bastião dos Pescadores – lugar imperdível!

O lindo edifício do Parlamento Hungaro visto do Bastião dos Pescadores

O lindo edifício do Parlamento Hungaro visto do Bastião dos Pescadores

A arquitetura, inspirada no estilo medieval, é formada por muralhas e sete torres que representam sete tribos que fundaram o país em 895. É possível passear pela construção, composta também por uma capela e um café no terraço, e ter uma vista panorâmica da cidade.

# Igreja de São Mathias – Mátyás-templom

Localizada em frente ao bastião dos pescadores, foi a segunda maior igreja de Buda na época medieval e local de coroação e casamentos de reis. É uma igreja católica de arquitetura bem diferente por dentro e por fora.

Mátyás-templom

Fachada da igreja, sua réplica e seu teto de cerâmica colorido

O telhado de cerâmica colorida é lindo e torna o visual muito interessante para quem está no bastião dos pescadores. Do lado de dentro a igreja, além de ser enorme, é toda colorida, com detalhes de cima a baixo literalmente!

Mátyás-templom

Há muitos detalhes em todas as partes!

A riqueza de detalhes fascina, pois todas as colunas, paredes e até o teto são desenhados e seguem o padrão de cores e formas por toda a construção.

A igreja está aberta para visitação nos seguintes horários:

Segunda a sexta 09:00 às 17:00
Sábado 09:00 às 13:00
Domingo 13:00 às 17:00

O que visitar e comer em Peste

# Casa do Terror – Terror Háza

Esse museu já foi testemunha de trágicos períodos da história húngara no século XX, tendo sido sede do nazismo durante a Segunda Guerra Mundial e, após o fim desta, local de organizações comunistas de terror, responsáveis pela tortura e morte de muitas pessoas.

Terror Háza

Fachada da Casa do Terror

Hoje a casa é um memorial às vítimas dos regimes nazista e comunista que foram detidos, interrogados, torturados e mortos nesse prédio.

A cortina de ferro

A cortina de ferro, fotos de mortos durante essa época e acervo interno

A casa é composta de dois andares e um porão, divididos por salas contando a história das duas ocupações com cartazes, placas e vídeos nos quais os sobreviventes contam o que acontecia dentro da casa. Podemos ainda ver os locais onde aconteciam as sessões de torturas e suas técnicas. No porão, foram reconstruídas as celas dos prisioneiros e fotos de várias vítimas encontram-se penduradas nas paredes das celas.

Horário:
Terça a domingo das 10:00 às 18:00
Fechada às segundas

Verifique o site oficial para informações atualizadas sobre horários e valores.

# Basílica de São Estevão – Szent István Bazilika

A terceira maior igreja da Hungria é dedicada ao rei Estevão, fundador do estado húngaro. Essa construção do século XIX é um dos pontos mais visitados da cidade e fica em uma praça na parte central de Peste.

Basilica de Santo Estevao

A Basílica de Santo Estevão por fora

Szent István Bazilika

Por dentro ela é muito bonita!

Assim como muitas igrejas católicas mundo afora, essa também “parecia” ter visitação gratuita, se não tivéssemos sido “coagidos”por um padre a pagar para entrar na basílica. Ele pediu a doação de 1 euro para ajudar na paróquia mas, assim que entregamos a moeda, ele disse que era 1 euro por pessoa e quase arrancou a outra moeda da nossa mão! Foi uma situação no mínimo engraçada!

Risadas à parte, para quem gosta de visitar igrejas (como eu) vale a pena a visita até com a coação, porque por dentro ela é muito bonita.

# Dohány utcai sinagoga – Grande Sinagoga de Budapeste

Construída no século XIX, essa é a maior sinagoga da Europa e uma das maiores do mundo, tendo capacidade para abrigar 3 mil pessoas. Interessante que o seu estilo arquitetônico tem influência do islamismo do norte da África e medieval da Espanha.

Sinagoga

LINDA!!!

A construção é lindíssima, sendo permitida a visita no seu interior, onde todos os turistas deverão passar por um forte esquema de segurança. O local não está aberto aos sábados.

Valores e horários no site oficial.

# Rua Nagymező – Nagymező Utca

É uma rua cheia de bares, cafés, teatros, casas noturnas e estátuas. É como se fosse uma miniatura da Broadway em Budapeste e tem até uma réplica do Moulin Rouge, um tradicional cabaré que fica em Paris.

Nagymező Street

Estátuas, teatros e calçada da fama na Nagymező Street

Passamos pelo local por acaso e resolvemos parar para tirar fotos com as estátuas, que logo chamaram nossa atenção. Como visitamos a rua de manhã, os teatros estavam fechados e acredito que do local deve ser mais interessante urante a noite .

# Parlamento – Országház

A Hungria é uma república parlamentarista e as reuniões na Assembleia Nacional ocorrem dentro deste prédio legislativo, que é um dos mais antigos da Europa. Além da importância política, é um dos grandes cartões postais da capital húngara sendo também o terceiro maior edifício de Parlamento do mundo.

Parlamento Hungaro de noite

O edifício do Parlamento é lindo também durante a noite!

Infelizmente o prédio estava passando por reformas e por isso estava fechado para os turistas. Pelo menos pudemos ter o prazer de ter essa vista da linda fachada dessa imponente construção! Para conseguir uma boa fotografia, sugiro fotografá-lo do lado Buda da cidade (lembra da foto que tiramos do edifício de lá do Bastião dos Pescadores?).

# Praça dos Heróis – Hősök tere

Esta praça é uma das mais importantes da capital húngara e homenageia personagens da história do país. Nela está construído o Memorial do Milênio, que é um conjunto de estátuas dos líderes das  tribos magiares que fundaram a Hungria no século IX e outras figuras importantes para a história da Hungria.

Heroes Square

Monumentos na Praça dos Heróis

Passamos por lá no último dia, no caminho para tomar o banho termal que você verá mais adiante. Vale a pena dar uma parada para ver mais detalhes.

# New York Café – O mais bonito do mundo!

Depois que eu vi a lista dos 10 cafés mais lindos do mundo eleitos pelo site U City Guides, não tive dúvidas de que teria que conhecer todos! Já conheço 5 dos 10 e posso dizer que, até o momento, eles estão certos em eleger o New York Café em Budapeste como o mais bonito do mundo!

Na entrada, há uma placa informando que é proibido fotografar o salão, o que me deixou um pouco sentida por não poder registrar a beleza do prédio mas, por outro lado, pude aproveitar melhor cada momento do meu jantar.

Mas não é só de beleza que o lugar merece a fama. Conheço muitos cafés no mundo afora e foi justamente no New York Café que eu consegui estar em um ambiente divino, com um atendimento excepcional e comida maravilhosa! Nós dois concordamos que, voltando a Budapeste, o jantar no New York está garantido!

Só para você não duvidar do que estou falando, confira as fotos no próprio  site do café.

# Experimentar Kürtoskalács 

Lembro que uma vez eu estava assistindo a um desses programas de viagens gastronômicas e vi o apresentador comendo um doce feito com uma massa enrolada em um cilindro e assada no carvão. Parecia bem o tipo de doce que eu gosto e nunca me esqueci daquilo.

Até que, quando cheguei a Budapeste, vi aquela conhecida da TV sendo vendida nas ruas e lógico que tive que experimentar! Gostei tanto que acabei comendo várias vezes!

Kürtoskalács

Isso é bom demais!

A massa lembra o pretzel, só que por causa do formato ela é mais crocante. Há varias opções de cobertura como nozes, coco e chocolate, mas eu preferi a tradicional com açúcar e canela. A massa é colocada no cilindro e levada ao fogo, sendo girada constantemente (parece churrasco). Depois ela é desenformada, passada na cobertura desejada e enrolada em um plástico.

Até hoje não sei como se pronuncia o nome desse doce e o nome que está escrito não está 100% correto porque em cima do “o” tem dois acentos agudos que não existem no meu teclado. Os húngaros que lerem esse post vão ter certeza que da língua deles eu não sei nada!

# Tomar banho termal no Széchenyi 

Se tem algum momento inesquecível em Budapeste, esse, com certeza, foi quando estávamos tomando banho nas águas termais das piscinas do Széchenyi! Há várias casas parecidas na cidade, mas resolvemos conhecer a maior e mais conhecida.

Na entrada você escolhe se quer um armário ou uma cabine para colocar seus pertences. Escolhemos uma cabine, pois poderíamos trocar de roupa lá mesmo, sem ter que ir ao banheiro. Recebemos duas pulseiras que funcionavam como as chaves das cabines.

Széchenyi

Piscina de água quente e ambiente interno onde ficam os armários (e nossas pulseiras para abrir os armários)

Como era inverno, chegamos bem agasalhados, trocamos de roupa dentro da cabine (até então tudo bem aquecido) e saímos em direção às piscinas externas segurando as nossas toalhas (eu de biquíni e Fabrício de short). Detalhe é que do lado de fora estava fazendo -1°C e rapidamente começamos a sentir frio no percurso até as piscinas.

Claro que o sofrimento durou mais um pouquinho, pois um tinha que tirar foto do outro. E cadê a vontade de sair de uma piscina com água a 34°C???

O local, que também é um spa, oferece vários tipos de massagens como medicinais, relaxantes, aromáticas, entre outras.

Os valores são diferentes nos dias de semana e nos finais de semana e variam de 3800 a 4800 HUF de acordo com o horário e a opção pelo armário ou cabine. Para informações precisas sobre horários, valores e outros serviços, acesse o site oficial.

*Ficamos hospedados no Novotel Budapest Centrum e gostamos muito das instalações e localização!

Que tal conhecer Budapeste?

Você não vai se arrepender!

*O cartaz diz o seguinte: “Prezados clientes, após a refeição, favor deixar as bandejas nos carrinhos coletores. Obrigado!”

Organize sua viagem com a gente:

🏢 Reserve seu hotel agora através do nosso link de afiliado do Booking.com. Algumas reservas podem ser canceláveis – verifique as regras antes de efetuar a sua. Você não paga nada a mais e ainda ajuda o Projeto 101 Países!

🏥 Imprevistos podem acontecer e nada melhor do que ter uma boa assistência médica no exterior caso seja necessário. Faça a contratação com a gente e escolha o melhor seguro para as suas necessidades.

📱Saia do Brasil com um chip internacional que tem cobertura em até 140 países! Você recebe o seu chip da Easysim4u em casa e viaja conectado.

🚘 Alugue um carro pagando em reais e sem a incidência de IOF. Faça uma comparação dos valores de aluguel de carro pelo mundo com a Rentcars e escolha a melhor opção para você.

💵 Faça uma cotação de moeda estrangeira, encontre as melhores taxas de câmbio e compre euro, dólar, libra e outras moedas estrangeiras aqui.

Cada vez que você contrata algum desses serviços por aqui, você está ajudando a manter o nosso blog. Gostou das informações encontradas aqui e elas estão lhe ajudando a programar a sua viagem? Que tal dar uma ajudinha?

Não vai viajar agora, mas gostou do que encontrou aqui? Faça um comentário aqui no post e deixe um blogueiro feliz! A sua opinião é muito importante pra gente 😉

16 Comentários

  1. Cidade linda né? Passei 3 dias por lá em 2003, então já está na hora de voltar! rs Estou recordando muitas coisas ultimamente porque estou preparando o post de lá para o meu blog.

  2. Letícia Cemin

    Oi, Gabi. Tudo bem? Vou viajar para algumas cidades do leste europeu (Budapeste, Bucareste, Praga, Bratislavia, Varsóvia e sofia – não todas, ainda não definimos) no inverno, entre dezembro e janeiro, e gostaria de algumas dicas tuas sobre viajar no inverno para esses lugares.

  3. Eduardo

    Gabi, você pode me indicar um hotel em Budapeste?Estarei indo no final de abril e ainda irei a Bratislava, Viena, Praga, Dresden e Berlim.

    • Olá, Eduardo!
      Bem lembrado! Acabei de incluir essas informações no final do post. Gostei do hotel e indico por achar um ótimo custo-benefício 😉
      Vou incluir os hotéis onde ficamos hospedados nos posts de Viena, Praga e Berlim!
      Abraços

  4. Roberto

    Olá Gabi,

    Manda novamente o link de transferência de pontos tripadvisor para o Multiplus. Obrigado

  5. Obrigada, João! Seus sogros vão gostar de Budapeste 🙂
    Vou passar no seu blog!
    abraços

  6. Muito bom roteiro em Budapeste. Estou fazendo um roteiro para meu sogros e seu blog ajudou muito. Se puder, passa em http://botecodobal.blogspot.com.br. Abs.

  7. Kely,
    Budapeste é muito linda e super indico para uma lua de mel! Quem sabe?? hehehe
    bjão

  8. Kely Rosseti

    Nossa Gabi, que lugares lindoooosss…
    Morri de vontade de largar tudo e ir correndo pra lá.. quem me dera um dia 😀
    E com você falando/escrevendo.. tudo parece ainda melhor..

Deixe um comentário

Seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados * *

Translate »