Como tirar o visto para o Azerbaijão

O turista brasileiro precisa de visto para conhecer o Azerbaijão e pode ficar no país a turismo pelo período máximo de 30 dias. Quando tiramos os nossos vistos havia duas formas de tirar o visto: diretamente na Embaixada do Azerbaijão em Brasília ou através de empresas recomendadas pela representação consular.

Em março de 2016, um amigo entrou em contato com a embaixada do Azerbaijão aqui no Brasil e informaram a ele que os vistos só estão sendo emitidos através das agências do país (citamos algumas aqui nessa postagem). De qualquer forma, deixaremos registrada aqui nossa experiência, já que os procedimentos para obtenção de vistos costumam sofrer alterações constantes.

#Visto emitido em Brasília

1 – Formulário

Para dar entrada no pedido de visto é necessário preencher o formulário que se encontra no site: http://www.mfa.gov.az/files/file/applicationforvisa.pdf

Visto Azerbaijão Formulário

Formulário de pedido de visto

Todas as informações devem ser preenchidas em inglês ou azeri e devem ser anexadas duas fotos 3×4 coloridas com o fundo branco.

2 – Carta convite

Essa talvez seja a parte mais complicada, pois nem todas as pessoas que vão fazer turismo no Azerbaijão necessariamente conhecem alguém do país. Como eu sempre resolvo tudo sem auxílio de agências, preferi me aventurar e pesquisar como poderia conseguir essa carta convite.

Ultimamente, quando preciso de informações de algum lugar, uso o site Couchsurfing, e foi lá que eu perguntei na comunidade de Baku como era essa carta convite. Algumas pessoas chegaram a se oferecer para fazer a carta por 40 euros, mas uma alma bondosa disse que poderia me enviar sem custo algum. Essa pessoa acabou virando nosso amigo, passeou conosco pela cidade, e passamos bons momentos juntos conversando sobre o Brasil e o Azerbaijão. Até hoje mantemos contato pelas redes sociais e já convidamos ele para ficar na nossa casa aqui no Brasil!

Na carta convite deve constar, além das informações do emissor, como nome, endereço e documentos, o nome de quem vai viajar, o número do passaporte e o período da visita ao país. Todo esse processo foi por email, mandando cópia dos passaportes digitalizados e o depois o nosso amigo nos enviou a carta convite por email.

3 – Envio de documentos por email

O terceiro passo é enviar para o email da embaixada em Brasília ([email protected]) o formulário preenchido com as fotos, a carta convite e a cópia da primeira página do passaporte válido por no mínimo 6 meses.

Segundo a embaixada, o processo pode levar até 4 dias úteis, mas no nosso caso não recebemos resposta por email e acabamos ligando para confirmar. Logo após a ligação, recebemos um email informando que o visto tinha sido aprovado e que deveríamos fazer o pagamento.

Quando fizemos contato por telefone fomos atendido por um senhor chamado Moisés, que falava português muito bem e ainda com o nosso sotaque (nordestino!). Entretanto, todas as respostas sempre foram em inglês quando fizemos contato por email (até mesmo quando a minha pergunta era em português).

4 – Pagamento

Uma vez aprovado o pedido de visto, é necessário fazer o pagamento da taxa do visto em uma agência do Banco do Brasil, na conta que a embaixada informará por email. Há valores diferenciados para diferentes tipos de vistos (valores em dólares americanos):

Entrada única (single entry visa) – U$ 50
Dupla entrada (double entry visa) – U$ 100
Entradas múltiplas (multiple entries visa) – U$ 350

O pagamento deve ser feito diretamente no caixa do banco, pois informaremos os valores em dólares e esse valor será automaticamente convertido em reais e depositado.

No dia em que fui no banco fazer esse depósito, a moça do caixa disse que a agência não fazia depósitos em moeda estrangeira e eu expliquei que o valor deveria ser convertido para então depositar. O engraçado é que ela disse que nunca tinha visto isso e que a agência mais próxima que fazia depósito envolvendo moeda estrangeira era em Blumenau, ou seja, a 250km de minha residência.

Perguntei se ela sabia a cotação do dólar comercial e ela chamou outra pessoa que procurou no sistema e converteu o valor e finalmente consegui fazer o depósito. Ela leu o nome Azerbaijão umas três vezes e me perguntou se eu iria viajar pra lá. Respondi que sim e ela sorriu com uma cara de “o que você vai fazer no Azerbaijão?”.

5 – Entrega de documentos na embaixada

A Embaixada do Azerbaijão em Brasília não aceita passaporte pelos correios e a entrega deve ser feita em mãos. O lado bom é que outras pessoas podem entregar os documentos, sem necessidade de procuração.

Como temos amigos em Brasília, enviei por sedex os documentos originais para nossa amiga levar na embaixada, que são os seguintes:

– formulário preenchido (aquele enviado por email anteriormente);

– passaporte válido por no mínimo 6 meses;

– comprovante de depósito

Endereço da embaixada em Brasília: SHIS QI 09, Conjunto 15, Casa Casa 15, Lago Sul, Brasília-DF

Telefone: (67) 3253-9803/9805

Horários:
Apresentação de documentos – 10:00 às 12:00
Entrega de passaportes – 15:00 às 17:00

Meu visto!

Meu visto!!!

Como esta postagem é apenas informativa e retrata apenas a nossa experiência, recomendamos sempre que entre em contato diretamente com a Embaixada do Azerbaijão no Brasil, pois pode ser que esse procedimento tenha mudado.

#Visto eletrônico (e-Visa)

O processo é um pouco parecido com o anterior, já que é necessário preencher o formulário e enviar os mesmos documentos, além de cópia das passagens de ida e volta e reserva em hotel para uma das agências recomendadas pela Embaixada do Azerbaijão.

Antes de fazer todo o procedimento para retirar nossos vistos, entrei em contato com a agência Billtur, que prontamente me respondeu, informando o procedimento e valores: 20 euros se contratássemos hotel com eles por no mínimo 3 noites, e 60 euros se fizéssemos apenas o e-Visa.

A aprovação do e-Visa é enviada por email e na entrada no país o oficial da imigração terá acesso ao visto eletrônico.

Segue lista com algumas das agências:

Ata Travel – http://www.atatravel.az/index.php?lang=en 

Billutur – http://www.billurtur.az/

Enc Tours – http://www.enctours.az/index.php?lang=en&article;=main

Geo Travel – http://geo-travel.az/en/about/ 

Greenwich Travel Club – http://incoming.gwtc.az/index.php/en/

Pasha Travel – http://www.pashatravel.az/

Smart Holiday – http://www.smartholiday.az/

SW Travel – http://swtravel.az/en/

O procedimento para tirar o visto eletrônico parece ser mais simples, já que tudo é feito via email e, de quebra, a pessoa já pode sair com o hotel reservado. Por outro lado, o mesmo hotel que a Billutur me indicou aparecia no site booking.com com um valor mais baixo do que era vendido pela agência.

Se for feito um cálculo dos gastos para emitir o visto na embaixada ou por agência, os valores são similares para quem não mora em Brasília, já que no primeiro caso há o envio do sedex para alguém que more na capital. Já se a opção for pela emissão do e-Visa, os valores dos hotéis são um pouco mais altos e ainda não ficamos com o visto estampado no passaporte como recordação.

#Outras experiências

Vamos relatar aqui a recente experiência que um leitor do blog que tirou o visto eletrônico para o Azerbaijão no início de 2016:

“Optei pelo visto eletrônico e, no dia 30/12/15 enviei um e-mail para a BILLURTUR ([email protected]); REGEATRAVEL([email protected];[email protected];[email protected]);SMARTHOLIDAY ([email protected]) e FUNTRAVEL ([email protected]).

No e-mail eu me apresentava como brasileiro, afirmava que tinha uma viagem para o Azerbaijão em abril e que já tinha os voos reservados, bem como uma cama em um hostel. Assim, eu mencionava expressamente que estava interessado apenas no serviço de e-visa e perguntava 4 coisas: Quanto eles me cobrariam para o serviço de e-visa (indicando logo que era só para mim); Quais os documentos que eu teria que enviar para eles; Como eu poderia pagar a eles e Quantos dias, normalmente, eu teria que esperar pelo visto. A BILLURTUR me respondeu logo no dia 01/01/16 com um e-mail padrão, onde informava todos os documentos que eu devia enviar, o valor que cobravam (65 EUROS), como eu devia pagar, um modelo do formulário de visto já com alguns campos preenchidos e uma lista de hotéis recomendados por eles para agilizar o visto e os respectivos valores das diárias.

Achando caro o valor pedido pelo visto, continuei tentando contato com as outras agências relatadas acima (enviando novamente aquele primeiro e-mail para todas elas) nos dias 08/01/16, 11/01/2016 e 13/01/2016, mas nenhuma delas até hoje me respondeu nada.

No dia 29/01 resolvi enviar os documentos para a BILLURTUR mesmo para que eles conferissem se estava tudo OK. No mesmo dia, eles responderam dando mais detalhes sobre o pagamento, mas afirmaram que não aceitavam a confirmação do Booking.com que eu havia enviado para eles como parte da documentação. Nas palavras deles: “The Hotel confirmation voucher must be issued from the Hotel itself with signature and stamp on it. We do not accept booking.com confirmation. Please, contact the booked hotel to ask for issue confirmation voucher with signature and stamp on it.”

Não me dandando por vencido, procurei contactar diretamente o hostel que eu havia reservado (Caspian Hostel). Após uma longa busca na internet, descubro o contato do hostel e no dia 02/02/16 envio um e-mail ao mesmo afirmando que eu tinha reserva lá e que, para fins de visto, perguntei se eles me enviariam por e-mail o tal voucher exigido pela BILLURTUR. No outro dia o hostel me respondeu afirmando que não enviavam e, na mesma hora, fiz login no booking e cancelei a reserva.

Estava agora considerando que iria ter que pagar um dos hotéis indicados pela BILLURTUR, mas a diferença de preços entre o que essa agência indicava como diária e o que cada hotel cobrava ele próprio no Booking.com era, em média, o triplo. Assim, no dia 04/02/16 decidi enviar e-mail ou mensagem no facebook para todo hostel que tinha disponibilidade para minhas datas. Nesse e-mail eu afirmava que estava pensando em realizar a reserva com eles, mas deixava claro que antes disso eu precisava saber se eles me enviariam um voucher assinado e carimbado.

De todos que enviei, cerca de umas 10 mensagens, apenas 02 me responderam. O Baku Old City me respondeu por mensagem no facebook e afirmou que não apenas enviava o voucher como oferecia ele próprio o serviço de e-visa por 60 DÓLARES. O Baku Palace Hotel ([email protected]) me respondeu por e-mail e também afirmou que poderia intermediar o visto pelo valor de 50 DÓLARES mais o depósito antecipado de uma diária.

Diante das circunstâncias, optei pelo Baku Palace Hotel. Troquei alguns e-mails com eles e os mesmos me orientaram a preencher corretamente o formulário de solicitação de visto. Quanto ao pagamento, esse hotel pediu que eu enviasse uma folha de autorização de débito assinada (eles enviaram o modelo pronto) com a descrição dos serviços e valores e solicitou que eu inserisse os dados do meu cartão de crédito, bem como enviasse escaneado a parte da frente do cartão para eles. Como eu tenho um cartão que vai vencer daqui a poucos meses, decidi correr o risco. Antes, contudo, entrei no homebanking e alterei o limite desse cartão para baixo. Se eu levasse um golpe, não seria muito e, por outro lado, daqui a alguns meses não preciso mais me preocupar com esse cartão já que vai vencer logo.

No dia 08/02/16 enviei a folha de autorização e cópia do cartão e hoje, dia 22/02/16, recebi em meu e-mail o e-visa.

Acredito que quem procurar informações sobre o visto com o próprio hotel que pretende ficar pode conseguir uma boa economia de tempo e dinheiro.”

E você? Já esteve no Azerbaijão? 

Como foi o processo para emitir o visto?

Compartilhe aqui a sua experiência! 

Organize sua viagem com a gente:

🏢 Reserve seu hotel agora através do nosso link de afiliado do Booking.com. Algumas reservas podem ser canceláveis – verifique as regras antes de efetuar a sua. Você não paga nada a mais e ainda ajuda o Projeto 101 Países!

🏥 Imprevistos podem acontecer e nada melhor do que ter uma boa assistência médica no exterior caso seja necessário. Faça a contratação com a gente e escolha o melhor seguro para as suas necessidades.

📱Saia do Brasil com um chip internacional que tem cobertura em até 140 países! Você recebe o seu chip da Easysim4u em casa e viaja conectado.

🚘 Alugue um carro pagando em reais e sem a incidência de IOF. Faça uma comparação dos valores de aluguel de carro pelo mundo com a Rentcars e escolha a melhor opção para você.

💵 Faça uma cotação de moeda estrangeira, encontre as melhores taxas de câmbio e compre euro, dólar, libra e outras moedas estrangeiras aqui.

Cada vez que você contrata algum desses serviços por aqui, você está ajudando a manter o nosso blog. Gostou das informações encontradas aqui e elas estão lhe ajudando a programar a sua viagem? Que tal dar uma ajudinha?

Não vai viajar agora, mas gostou do que encontrou aqui? Faça um comentário aqui no post e deixe um blogueiro feliz! A sua opinião é muito importante pra gente 😉

13 Comentários

  1. Joao

    Sou eu, Joao que fez o último comentário novamente. Então, estou considerando visitar o Azerbaijão e li num outro site de viagens que um brasileiro foi inadmitido na imigração sem um motivo aparente. Como foi sua experiência na imigracao ? Já conhecia vários azeris de quando morei na Alemanha e conheci outros pela internet e todas as minhas experiências com esse povo foram muito positivas. Outra dúvida, você voou para o Azerbaijão vindo de que pais ?? Pelo que eu olhei hoje dia os vôos maus baratos são os que fazem Budapest-Baku ou Qabala-Istambul, mesmo assim parecem ter poucos vôos “low cost”

  2. selma maria santos

    minha pergunta:ficarei hospedada no ap de minha amiga brasileira que mora em Baku..Neste meu caso-nao irei pra hotel-terei que ir a Brasilia para o visto?

    • Olá, Selma! Tudo bem? Recomendo que você entre em contato com a embaixada do Azerbaijão aqui no Brasil para saber como proceder no seu caso. Acredito que sua amiga tenha que enviar uma carta convite.
      Abraços

  3. Arcanjo

    Olá Gabriela, tudo bem?
    Venho aqui compartilhar a minha experiência ao tirar o visto para o Azerbaijão.
    Optei pelo visto eletrônico e, no dia 30/12/15 enviei um e-mail para a BILLURTUR ([email protected]); REGEATRAVEL ([email protected]; [email protected]; [email protected]); SMARTHOLIDAY ([email protected]) e FUNTRAVEL ([email protected])
    No e-mail eu me apresentava como brasileiro, afirmava que tinha uma viagem para o Azerbaijão em abril e que já tinha os voos reservados, bem como uma cama em um hostel. Assim, eu mencionava expressamente que estava interessado apenas no serviço de e-visa e perguntava 4 coisas: Quanto eles me cobrariam para o serviço de e-visa (indicando logo que era só para mim); Quais os documentos que eu teria que enviar para eles; Como eu poderia pagar a eles e Quantos dias, normalmente, eu teria que esperar pelo visto.
    A BILLURTUR me respondeu logo no dia 01/01/16 com um e-mail padrão, onde informava todos os documentos que eu devia enviar, o valor que cobravam (65 EUROS), como eu devia pagar, um modelo do formulário de visto já com alguns campos preenchidos e uma lista de hotéis recomendados por eles para agilizar o visto e os respectivos valores das diárias.
    Achando caro o valor pedido pelo visto, continuei tentando contato com as outras agências relatadas acima (enviando novamente aquele primeiro e-mail para todas elas) nos dias 08/01/16, 11/01/2016 e 13/01/2016, mas nenhuma delas até hoje me respondeu nada.
    No dia 29/01 resolvi enviar os documentos para a BILLURTUR mesmo para que eles conferissem se estava tudo OK. No mesmo dia, eles responderam dando mais detalhes sobre o pagamento, mas afirmaram que não aceitavam a confirmação do Booking.com que eu havia enviado para eles como parte da documentação. Nas palavras deles: “The Hotel confirmation voucher must be issued from the Hotel itself with signature and stamp on it. We do not accept booking.com confirmation. Please, contact the booked hotel to ask for issue confirmation voucher with signature and stamp on it.”
    Não me dandando por vencido, procurei contactar diretamente o hostel que eu havia reservado (Caspian Hostel). Após uma longa busca na internet, descubro o contato do hostel e no dia 02/02/16 envio um e-mail ao mesmo afirmando que eu tinha reserva lá e que, para fins de visto, perguntei se eles me enviariam por e-mail o tal voucher exigido pela BILLURTUR. No outro dia o hostel me respondeu afirmando que não enviavam e, na mesma hora, fiz login no booking e cancelei a reserva.
    Estava agora considerando que iria ter que pagar um dos hotéis indicados pela BILLURTUR, mas a diferença de preços entre o que essa agência indicava como diária e o que cada hotel cobrava ele próprio no Booking.com era, em média, o triplo. Assim, no dia 04/02/16 decidi enviar e-mail ou mensagem no facebook para todo hostel que tinha disponibilidade para minhas datas. Nesse e-mail eu afirmava que estava pensando em realizar a reserva com eles, mas deixava claro que antes disso eu precisava saber se eles me enviariam um voucher assinado e carimbado.
    De todos que enviei, cerca de umas 10 mensagens, apenas 02 me responderam. O Baku Old City me respondeu por mensagem no facebook e afirmou que não apenas enviava o voucher como oferecia ele próprio o serviço de e-visa por 60 DÓLARES. O Baku Palace Hotel ([email protected]) me respondeu por e-mail e também afirmou que poderia intermediar o visto pelo valor de 50 DÓLARES mais o depósito antecipado de uma diária.
    Diante das circunstâncias, optei pelo Baku Palace Hotel. Troquei alguns e-mails com eles e os mesmos me orientaram a preencher corretamente o formulário de solicitação de visto. Quanto ao pagamento, esse hotel pediu que eu enviasse uma folha de autorização de débito assinada (eles enviaram o modelo pronto) com a descrição dos serviços e valores e solicitou que eu inserisse os dados do meu cartão de crédito, bem como enviasse escaneado a parte da frente do cartão para eles. Como eu tenho um cartão que vai vencer daqui a poucos meses, decidi correr o risco. Antes, contudo, entrei no homebanking e alterei o limite desse cartão para baixo. Se eu levasse um golpe, não seria muito e, por outro lado, daqui a alguns meses não preciso mais me preocupar com esse cartão já que vai vencer logo.
    No dia 08/02/16 enviei a folha de autorização e cópia do cartão e hoje, dia 22/02/16, recebi em meu e-mail o e-visa.
    Acredito que quem procurar informações sobre o visto com o próprio hotel que pretende ficar pode conseguir uma boa economia de tempo e dinheiro.
    É isso. Abraços.

    • Olá, Arcanjo! Muito obrigada por compartilhar essa experiência por aqui 😉
      Posso copiar esse seu texto e incorporar ao post? Mesmo assim, manterei esse seu relato aqui na mensagem.
      Abraços!

      • Arcanjo

        Olá Gabriela, pode sim! Olhando aqui agora meu visto percebi que no campo de “invited by” aparece uma tal de Ran Tour Travel Agency. Ou seja, o hotel terceirizou para eles e por isso que certos campos no formulário eles me pediram para deixar em branco. Abraço.

  4. Guilherme

    Ola!
    Estou indo para o Azerbaijão e gostaria de saber se pode me enviar o modelo dessa carta convite de la por favor!
    Não acho em lugar nenhum!!

    Obrigado!

    • Olá, Guilherme!
      A carta convite tem que ser mandada por uma pessoa de lá e no idioma deles. Nosso amigo que nos mandou uma. Você já encontrou alguém para te mandar a carta? Esse é o primeiro passo.
      Estamos aqui para ajudar!
      Abraços

  5. João

    Conheci muitos azeris em meu intercâmbio na Alemanha, a maior parte eram pessoas muito muito boas. Não sabiam muitas coisas sobre o Brasil, mas conheciam um número imenso de filmes brasileiros, que falaram ser muito populares lá. Vi que eram também muito orgulhosos de seu país. Tenho agora vontade de conhecê-lo.

    • João,
      Nunca fomos tão bem tratados em um país quanto fomos no Azerbaijão. Verdade que eles não conhecem tanta coisa sobre o nosso país, mas até as novelas brasileiras passam na televisão lá. Nosso amigo sabia quem eram Ruth e Raquel (Glória Pires na novela Mulheres de Areia rs). A nossa experiência no Azerbaijão não poderia ser melhor 😉
      Abraços

Deixe um comentário

Seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados * *

Translate »