Vinícola Concha y Toro

Quem visitar Santiago do Chile pode ter a incrível experiência de conhecer a vinícola Concha y Toro, que possui vinhos famosos no mundo todo, principalmente o Casillero del Diablo. Para fazer uma visita guiada, em inglês, espanhol ou português, é necessário o agendamento prévio, com antecedência mínima de 24 horas, que pode ser feito através do site da empresa.

1 – Como chegar à Vinícola

Em Santiago, pegar o metrô em direção a Plaza de Puente Alto (linha 4 – azul). A viagem dura aproximadamente 40 minutos. Na estação final, pegar um táxi para a vinícola, que custou, na época da nossa viagem em 2013 aproximadamente R$ 15,00. O trajeto de táxi é rápido, algo em torno de 5 minutos.

Indicamos que saia com muita antecedência do horário marcado para a visita (pelo menos duas horas), pois não só o trecho de metrô demora, como também demoramos muito para encontrar um táxi livre.

Vinicola Concha y Toro

A entrada da Vinícola Concha y Toro

Logo na entrada, o pessoal da reserva estava nos esperando. Pagamos o valor cobrado para o tour, recebemos adesivos para colar na roupa e seguimos o guia.

2 – Tipos de Passeios

Há dois tipos de passeios: Tradicional e Marques de Casa Concha. Estes passeios são diferentes não só na duração, como também no tipo de degustação.

Tradicional:

Inclui visita pelos jardins e parques e a residência da família Concha y Toro, além de ter contato com os variados tipos de uvas. Também está inclusa a degustação de 2 vinhos, visita às bodegas onde estão guardados os vinhos Casillero del Diablo e você ainda leva de presente a taça com o nome da vinícola gravado. A visita tem duração aproximada de 1 hora.

Marques de Casa Concha:

Segue o mesmo roteiro do passeio tradicional, além de degustação exclusiva, guiada por sommelier, de quatros vinhos super premium Marques de Casa Concha, tábua de queijos finos e taça gravada com nome da vinícola. Tem duração aproximada 1 hora e 30 minutos.

Na época da nossa visita, existia ainda o tour chamado de Experiência Don Melchior, que, além do mesmo roteiro tradicional, havia a recepção com vinho espumante, degustação guiada por sommelier de 3 colheitas diferentes do carbenet sauvignon Don Melchor, além de degustação incluindo filé com molhos de ervas, queijos, frutas, nozes, pães e patê e taça de presente. Esse tour, com duração de 2 horas e 30 minutos, era mais exclusivo e requeria o mínimo de 2 e máximo de 6 visitantes. Pesquisando no site oficial, não encontramos mais este tipo de tour.

Escolhemos o passeio tradicional e gostamos muito! Tínhamos reserva agendada com guia em inglês mas, como chegamos um pouco atrasados, acabamos tendo que fazer a visita com guia em espanhol. O guia era uma simpatia e explicou direitinho toda a história do local, desde a casa de verão da família até o vale onde as uvas são plantadas e colhidas.

O passeio começou pela residência de verão da família Concha y Toro, um casarão antigo do século XIX com jardins muito bem cuidados e por onde seguimos em direção às videiras.

Casa Familia Concha y Toro

Residência de verão, do final do século XIX, da família Don Concha y Toro

Jardins da propriedade da família Concha y Toro

Jardins da propriedade da família Concha y Toro

Vinhedo da Vinicola Concha y Toro

O guia explicando como é o cultivo das uvas. Nós podemos ter contato com as frutas!

O guia foi contando a história da família e daquela propriedade, seguindo a área de cultivo de uvas, onde tivemos a oportunidade de conhecer os diferentes tipos de uvas e aprender para qual tipo de vinho elas são indicadas. O legal é que durante o passeio podemos experimentar as frutas ainda nos pés.

Tipos de Uvas Concha y Toro

Diferentes tipos de uvas

Depois de andar pelo vale (Valle del Maipo), chega a hora da primeira degustação, de um vinho branco, onde o guia explica as características da uva e do vinho. Ele ensina como sentir melhor o cheiro e o gosto da uva.

Fazendo a primeira degustação - vinho branco

Fazendo a primeira degustação – vinho branco

A visita continua em direção às adegas. Nesses locais os vinhos estão armazenados em barris de diferentes tipos de madeira. O guia explica sobre a temperatura necessária para o armazenamento, bem como o tempo em que os vinhos devem ficar descansando e os tipos de barris onde as bebidas estão depositadas.

Mais adiante, ouvimos a explicação da lenda do Casillero del Diablo, que é a marca mais famosa da vinícola Concha y Toro. De acordo com o guia, para evitar o roubo de vinhos, Don Concha y Toro espalhou a história de que havia feito um pacto com o diabo. Após essa história não houve mais roubos de vinhos porque o diabo ainda mora lá. Nesse momento há uma pequena apresentação, que não vou contar para não estragar a surpresa.

Casillero del Diablo

A entrada do Casillero del Diablo, os barris guardados nesse local e a imagem do Casillero del Diablo

No último momento do passeio, fizemos a segunda degustação, agora do vinho mais famoso – o Casillero del Diablo (que é um vinho tinto). Após a degustação recebemos uma sacola com a taça onde experimentamos o vinho, que podemos levar de lembrança para casa.

Degustacao vinho tinto Concha y Toro

A segunda degustação: agora com o vinho mais famoso!

Depois do passeio podemos visitar a loja da empresa, que vende diversos tipos de lembranças tais como chaveiros, canetas, camisas, bebidas e acessórios para quem aprecia vinhos.

Mesmo eu, que não entendo nada de vinhos, gostei muito dessa visita guiada, pois foi uma grande oportunidade de aprender sobre todo o processo de fabricação e comercialização da bebida.

3 – Sobre a vinícola

A empresa Concha y Toro, fundada em 1883 por Don Melchor de Concha y Toro, é a maior vinícola do Chile e é terceira maior do mundo. Seu vinho mais famoso é o Casillero del Diablo e sua produção é exportada para mais de 100 países.

O local é a principal atração enóloga de Santiago e está localizada no Vale do Maipo, região favorável à produção de vinhos de qualidade internacional. Atualmente, a empresa é a mais importante produtora de vinhos do mundo.

Final do passeio

Final do passeio

Há quem diga que a vinícola é muito comercial e que o passeio não vale a pena. Como essa foi a primeira vinícola que conheci, não tinha nenhum parâmetro para dizer se vale ou não a pena a visita. Mesmo assim, sempre acho que, quando estamos viajando, é sempre válido visitar os pontos mais importantes do lugar para podermos tirar nossas próprias conclusões. Eu, particularmente, achei que o passeio foi muito interessante e indico para os marinheiros de primeira viagem.

4 – Endereço, horários e valores

Endereço: Avenida Virginia Subercaseaux, 20, Pirque, Santiago.

Horários: aberto diariamente das 10:00 às 17:10

Valores atualizados em janeiro de 2017:

* Tradicional: U$ 19 (dólares americanos) ou $ 12.000 pesos chilenos

* Marques de Casa y Concha: U$ 38 (dólares americanos) ou $ 22.000 pesos chilenos

Organize sua viagem com a gente:

🏢 Reserve seu hotel agora através do nosso link de afiliado do Booking.com. Algumas reservas podem ser canceláveis – verifique as regras antes de efetuar a sua. Você não paga nada a mais e ainda ajuda o Projeto 101 Países!

🏥 Imprevistos podem acontecer e nada melhor do que ter uma boa assistência médica no exterior caso seja necessário. Faça a contratação com a gente e escolha o melhor seguro para as suas necessidades.

📱Saia do Brasil com um chip internacional que tem cobertura em até 140 países! Você recebe o seu chip da Easysim4u em casa e viaja conectado.

🚘 Alugue um carro pagando em reais e sem a incidência de IOF. Faça uma comparação dos valores de aluguel de carro pelo mundo com a Rentcars e escolha a melhor opção para você.

💵 Faça uma cotação de moeda estrangeira, encontre as melhores taxas de câmbio e compre euro, dólar, libra e outras moedas estrangeiras aqui.

Cada vez que você contrata algum desses serviços por aqui, você está ajudando a manter o nosso blog. Gostou das informações encontradas aqui e elas estão lhe ajudando a programar a sua viagem? Que tal dar uma ajudinha?

Não vai viajar agora, mas gostou do que encontrou aqui? Faça um comentário aqui no post e deixe um blogueiro feliz! A sua opinião é muito importante pra gente 😉

3 Comentários

  1. Nós também não entendemos muito do assunto mas esse passeio me fez gostar mais de vinho!

  2. Apesar de eu e meu esposo não sermos apreciadores de vinhos…conhecemos essa famosa vinícola..amamos o local! Vale a pena ir, mesmo para quem não gosta de vinho!!

Trackbacks for this post

Deixe um comentário

Seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados * *

Translate »